Lei obriga presença de palhaços em hospitais infantis em Buenos Aires

Universal Pictures

Robin Williams em Patch Adams (1998)

Robin Williams em Patch Adams (1998)

O projeto social do médico americano Hunter “Patch” Adams chegou à Argentina. A ideia dele, que ficou famosa no filme protagonizado por Robin Williams em 1998, consistia em adotar métodos não convencionais para curar doenças, como usar palhaços para melhorar o bem-estar dos pacientes.

Agora, os hospitais da província de Buenos Aires, a maior da Argentina, terão de contar com palhaços nos hospitais para humanizar o tratamento com crianças doentes, de acordo com uma nova lei promulgada na última quarta-feira.

Cada serviço de terapia pediátrica deverá oferecer ‘palhaços hospitalares’.

“O palhaço de hospital será aquela pessoa especialista na arte de ser palhaço e que reúna as condições e requisitos para o desenvolvimento dessa tarefa em hospitais públicos provinciais e municipais”, diz a lei, que não especifica se o palhaço precisa necessariamente ser um médico.

‘Desdramatizar’

Segundo a ONG Payamédicos, existem cerca de 2 mil profissionais realizando essas tarefas em centros médicos da Argentina e do Chile com narizes laranjas – o vermelho lembra o sangue, dizem – e roupas que se assemelham aos jalecos dos médicos.

Entre os objetivos dos palhaços está contribuir para a saúde emocional do paciente hospitalizado, ‘desdramatizar’ o espaço de tratamento e oferecer momentos de distracção através do riso, da música e da fantasia.

Há anos, os “payamédicos” trabalham no Hospital das Crianças e em outros centros hospitalares de Buenos Aires.

“A capacidade do riso melhora o ato médico e isso tem sido comprovado cientificamente que o córtex cerebral libera impulsos elétricos negativos um segundo depois que começamos a rir e que, quando rimos, o cérebro emite informações necessárias para ativar a liberação de encefalinas (que aliviam a dor”, segundo um dos autores da lei, Darío Golía.

No Brasil, ainda não há uma lei específica sobre isso, mas existem diversos projetos espalhados pelo país com o intuito de levar alegria a pacientes nos hospitais.

O Doutores da Alegria é o maior deles, que existe há 23 anos e leva palhaços para hospitais em todo o país para qualificar a experiência de internação dos doentes. O Hospitalhaços é outro projeto similar, que reúne palhaços com esse mesmo objetivo desde 1999.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Não vacinados ameaçam combate à covid nos EUA

Em meio à disseminação de teorias da conspiração e a uma alta das infecções pelo coronavírus entre não vacinados, autoridades de saúde dos EUA lutam para convencer mais pessoas a se imunizarem contra a covid-19. Em …

Helicóptero da NASA estabelece novo recorde durante seu 10º voo em Marte

Neste sábado (24) o pequeno helicóptero da NASA em Marte, Ingenuity, conseguiu ultrapassar a marca de 1,6 km de distância percorrida acumulada após sobrevoar uma região rochosa na cratera Jezero. No sábado, o helicóptero robótico completou …

A curiosa rejeição de parte dos franceses ao passaporte sanitário na pandemia

No país onde o debate é uma espécie de esporte nacional, qualquer imposição verticalizada do governo pode ser considerada um acinte. Desde a Revolução, os franceses alimentam uma espécie de ojeriza ao compulsório que …

Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter

O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e mais provável é que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas. O estudante Kai Ly se tornou …

Microsoft diz que 70% dos brasileiros já foram alvos do golpe de suporte técnico

Imagine estar navegando pela internet e se deparar com uma janela afirmando que há algo de errado com sua instalação do Windows. Ao clicar, você consegue entrar em contato com um técnico, que dá instruções …

Orçamento recorde não salva Jogos Olímpicos de Tóquio do desânimo causado pela Covid-19

Os jornais franceses desta detalharam o desafio dos organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que começaram oficialmente nesta sexta-feira (23) sob a ameaça da Covid-19 e uma impopularidade recorde no Japão. Para a imprensa …

Comunidade LGBTQ da Hungria teme repressão e perseguições

Nos últimos meses, Boldizsár Nagy teve que lidar com situações que nunca imaginara. Por muito tempo, ele foi um jornalista e editor de livros infantis desconhecido, "ninguém especial", em suas próprias palavras. Quando, em 2020, ele …

68 anos! Conheça a história do homem com a maior crise de soluço do mundo

Você provavelmente já teve soluços ao longo da vida, certo? Alguns minutos de soluço são suficientes para deixar qualquer um emburrado. Mas já pensou soluçar por nada menos que 68 anos seguidos? Pois foi isso …

Mesmo após crise gerada por pandemia, Brasil terá 10 milhões de desempregados, dizem economistas

Com a aceleração da vacinação na maior parte do país, os brasileiros já começam a vislumbrar uma luz no fim do túnel da pandemia do coronavírus. Diante da perspectiva de gradual volta à normalidade, espera-se …

Pentágono confirma que 7 colombianos presos no Haiti passaram por treinamento militar nos EUA

Pentágono revelou que sete dos ex-militares colombianos acusados de assassinar o presidente haitiano Jovenel Moïse receberam treinamento nos EUA enquanto estavam no serviço militar colombiano. Além disso, os militares participaram de um programa de elite do …