Mães portuguesas planejam processar Estado por adoções ilegais da Igreja Universal

Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas

Templo Salomão, sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus

As mães portuguesas de dez crianças que teriam sido roubadas das famílias de um lar ilegal financiado pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) em Portugal e adotadas por bispos e pastores da igreja ponderam lutar na justiça pela reposição da verdade.

Segundo o jornal português Diário de Notícias, apesar de os crimes já terem prescrito, as mães dos filhos que teriam sido supostamente roubados estudam a possibilidade de processar o Estado em ação conjunta.

Quem divulga a informação é Alexandra Borges, uma das autoras de uma série de reportagens que estão sendo exibidas em Portugal sobre o caso – em conjunto com Judite França.

Alexandra disse que a verdade, no entanto, não prescreve nunca. “As mães estudam a possibilidade de processar o Estado português em ação conjunta. Mas não pensam em avançar com uma ação contra a IURD porque consideram que iriam reclamar dinheiro sujo”, disse.

Entretanto, segundo um magistrado da área de Família e Menores, esta é uma ação cível que pode durar três anos, aumentando para cinco se o processo implicar fatos criminais. Por essa razão, acredita o magistrado, o inquérito aberto nesta semana pelo MP de Portugal deverá resultar em arquivamento.

Apesar disso, a mesma fonte judicial lembra que “na década de 90, em que se foca a investigação, ainda não existiam processos de promoção e proteção de menores“.

“Se houvesse fundamentos para a retirada de uma criança dos pais biológicos, o menor era institucionalizado e bastava ser atestado o desinteresse ou abandono dos pais para que o Ministério Público ou a Segurança Social fizessem uma proposta de aplicação de medida de confiança para adoção. O processo corria contra a vontade dos pais biológicos”, declarou a fonte.

Alexandra Borges adianta, porém, que as mães das dez crianças se encontram “resguardadas e algumas têm apoio familiar“. No entanto, a jornalista revelou preocupação com “Maria, a mãe da Vera, do Luís e do Fábio”.

Os dois primeiros teriam sido adotados pela filha de Edir Macedo, o fundador da IURD. A terceira criança, Fábio, foi adotada por outro membro da igreja. Os três irmãos tinham 3 anos, dois anos e nove meses, respectivamente, quando foram levados do lar.

Alexandra Borges aponta o desapontamento de Maria ao saber que, depois das revelações TVI, os filhos não quiseram falar com ela e, pelo contrário, fizeram um vídeo no qual garantiam ter sido “adotados de forma legal por uma família americana e vivemos até os nossos 20 anos com esta família nos Estados Unidos”.

“A IURD levou as minhas netas”

Outro caso revelado na investigação é o de Maria Odete Rocha, que não esquece as netas.

Segundo o jornal português Correio da Manhã, as gêmeas Cristela e Daniela Reis teriam sido levadas da mãe por falta de condições. O pai das meninas, militar em Angola, teria então pedido à sua mãe que fosse buscá-las em Portugal. No entanto, nada correu como o esperado.

“Fizeram-me alugar uma casa, montei um quarto para elas, o tribunal me deu a guarda das crianças e mesmo assim não me entregaram as minhas netas”, desabafa, lembrando que, na época, as netas já teriam sido adotadas por um casal.

Maria Odete levou a cabo, depois disso, uma luta judicial que durou mais de três anos. O Tribunal de Menores de Lisboa lhe deu a guarda e a Relação de Lisboa confirmou a decisão em 2000. Mas as crianças nunca foram confiadas à guarda e cuidados da avó paterna.

Já com poucos recursos financeiros, a avó se viu obrigada a regressar a Angola, razão pela qual o Supremo acabou lhe tirando a guarda das crianças.

Agora, a luta de Maria Odete é outra: “Não quero tirá-las da família. Já são maiores. Só quero saber se estão bem. Fui eu que as registrei. Cristela Daniela e Daniela Cristela, hoje com 21 anos. Na minha cabeça, uma se chama Cris e a outra Dani. Não quero morrer sem vê-las”, conclui a aposentada de 70 anos.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Dormir muito é tão prejudicial quanto dormir pouco

Um novo estudo descobriu que dormir muito pode ter consequências tão prejudiciais para a saúde quanto dormir pouco, reduzindo igualmente as capacidades cognitivas.  Um grupo de cientistas da Universidade norte-americana de Ontário conduziu em junho de …

Contra desperdício alimentar, França debate aumento de prazos de validade dos produtos

16 de outubro é o Dia Contra o Desperdício Alimentar na França. Para lutar contra o problema, a ONG francesa France Nature Environnement realizou uma campanha de informação aos consumidores, enquanto um grupo de ambientalistas …

Queimaduras solares? Os dinossauros são os culpados

Sempre que apanhamos sol, uma preocupação emerge de imediato: queimaduras. Por que somos tão vulneráveis à luz solar? Um estudo recente procura responder ao enigma evolutivo, apontando os dinossauros como principais culpados. O sol emite radiação …

Cientistas revertem casos de Diabetes tipo 2

Em um novo estudo, cientistas bloquearam a proteína VDAC1 nas células que produzem insulina e conseguiram reverter casos de Diabetes tipo 2. Os pesquisadores também conseguiram mostrar que é possível prevenir o surgimento da doença. O …

Criança "vampiro" é descoberta em cemitério na Itália

Arqueólogos encontraram em um cemitério na Itália os restos mortais de uma criança de 10 anos com uma pedra na boca, um antigo ritual funerário de vampiros praticado durante a Idade Média, que visava prevenir …

Está na hora: Elon Musk quer construir um robô gigante

O mais recente plano do fundador da Tesla e da SpaceX é construir um “mecha”, um robô ou veículo mecanizado gigante de ficção científica com braços e pernas móveis. Elon Musk revelou no Twitter ser fã …

Celebridade da internet chinesa é presa por "desrespeitar" o hino do país

A Lei do Hino chinesa, aprovada no ano passado, prevê detenções de até 15 dias ou prisão de até três anos para quem cantar a Marcha dos Voluntários de forma “distorcida ou desrespeitosa”, em público. Uma …

Sauditas vão assumir morte de jornalista: foi um interrogatório que "não correu bem"

As autoridades sauditas, que negaram ter dado ordens para matar o jornalista Jamal Khashoggi, estão elaborando um relatório em que admitem a morte do jornalista e a justificam como resultado de um interrogatório que "não …

Startup brasileira oferece curso gratuito sobre estratégias do Vale do Silício

Um novo curso à distância promete ajudar os empresários brasileiros a descobrirem os segredos do sucesso do Vale do Silício. Oferecido pela Qulture.Rocks, startup de tecnologia para gestão de desempenho empresarial, o curso sobre OKRs (Objectives …

Se não pararmos de comer carne, vamos acabar com o planeta

Cada cidadão deverá reduzir em 75% o seu consumo de carne de vaca, 90% de carne de porco, comer metade da quantidade de ovos e triplicar o consumo de sementes e frutas secas. Segundo um estudo, …