Mais de 900 crianças imigrantes foram separadas dos pais nos EUA em um ano

Prática, que visava inibir imigração ilegal, continua sendo aplicada mesmo após ordem judicial. Segundo União Americana pelas Liberdades Civis, uma em cada cinco crianças nesta situação tem menos de cinco anos.

A União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU) afirmou nesta terça-feira que 911 crianças migrantes foram separadas de suas famílias na fronteira dos Estados Unidos com o México entre o fim de junho de 2018 e 29 de junho deste ano, apesar da ordem judicial para que o governo americano interrompesse a prática que causou polêmica.

Cerca de uma em cada cinco crianças nesta situação tem menos de cinco anos, de acordo com a ACLU. Há inclusive casos de bebês.

Segundo o grupo, a grande maioria das separações teria sido baseada em supostos crimes cometidos pelos pais. Muitas das violações alegadas são judicialmente equivalentes a infrações de trânsito. Outros motivos para a separação incluem preocupação com a segurança da criança, relação familiar não identificada e doença dos pais.

“O governo continua separando crianças dos pais sob o disfarce de estar protegendo essas crianças de seus próprios pais, embora o alegado histórico criminal deles esteja errado ou é chocantemente menor”, afirmou Lee Gelernt, do projeto de direitos dos imigrantes da ACLU.

A separação de famílias começou na primavera de 2018. Em pouco tempo, mais de 2.600 menores foram separados dos seus pais sob a política de “tolerância zero” do governo de Donald Trump, que exigia o processamento penal de todos os imigrantes adultos que fossem detidos depois de tentar atravessar a fronteira sul do país.

Todas as crianças eram colocadas em abrigos ou acolhidas em casas de família. Não eram raros os casos de famílias migrantes que acabaram separadas por milhares de quilômetros durante semanas. A política do então procurador-geral, Jeff Sessions, criou muito mal-estar na sociedade americana e fez com que o presidente a cancelasse três meses depois da sua implementação.

Depois do cancelamento, o juiz Dana Sabraw, de San Diego, ordenou que o governo reunisse as crianças que já haviam sido separadas e determinou que a separação de famílias na fronteira ocorresse apenas em casos excepcionais de risco para a segurança da criança. De acordo com Gelernt, após a ordem judicial, a prática foi reduzida, mas recentemente os casos voltaram a aumentar.

Com os novos números, a ACLU pediu ao juiz Dana Sabraw que esclareça a norma para a separação, garantido que ela só ocorra quando os pais representarem um perigo real para as crianças.

A separação das famílias foi uma das políticas fundamentais de Trump para desencorajar migrantes a entrar nos Estados Unidos. As chegadas diminuíram enquanto a prática esteve em vigor, mas voltaram a aumentar ao longo dos últimos meses.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Colin Powell, ex-secretário de Estado dos EUA, morre aos 84 anos

Primeiro negro a ocupar topo da diplomacia e da máquina militar americana, ex-general teve papel de destaque na Guerra do Golfo e arranhou sua credibilidade ao apoiar a invasão do Iraque uma década depois. Colin Powell, …

Criminosos usam escaneamento por código do próprio usuário para 'sequestrar' contas do WhatsApp

Em 2019, um relatório divulgado pelo laboratório de pesquisa da empresa de segurança virtual Eset alertou que uma das formas crescentes de sequestro de contas do WhatsApp era feita por meio de um ataque conhecido …

EUA: Manobras de Trump bloqueiam investigação sobre invasão do Capitólio

Vários parceiros e associados do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se recusaram a comparecer à comissão da Câmara que investiga a invasão de 6 de janeiro de 2021 contra o Capitólio, sede do …

Dor nos olhos após COVID-19: cientistas explicam causa de complicação inesperada do vírus

Uma pesquisa de cientistas alemães mostrou que o coronavírus pode penetrar nos olhos e infectar os fotorreceptores e células ganglionares na retina. Isso pode ser uma causa de problemas com os olhos após a COVID-19. Os …

Estudo mostra como mudanças climáticas afetarão a energia hidrelétrica no Brasil

Um novo relatório publicado pela Global Environmental Change revela que, nas próximas décadas, as reduções de precipitação e vazão dos rios na região amazônica — a maior bacia hidrográfica do mundo e uma forte candidata …

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …