Mayaro: mais um vírus transmitido pelo Aedes aegypti que pode se espalhar

(dr) aoisakana / Flickr

O Aedes aegypti pode transmitir três doenças: Zika, dengue e chikungunya. Agora, também a Febre do Mayaro

O Aedes aegypti pode transmitir três doenças: Zika, Dengue e Chikungunya. Agora, também a Febre do Mayaro

Os microrganismos também lutam pela sobrevivência de suas respectivas espécies. Procuram se adaptar das maneiras mais incríveis possíveis para não desaparecer. É o que está acontecendo atualmente com um vírus chamado Mayaro.

Não é um vírus novo. Foi identificado pela primeira vez em 1954 e existe em regiões silvestres aos redores da  região Amazônica.

Nas últimas semanas, pesquisadores da Flórida o identificaram no Haiti, em um menino de 8 anos, com febre e dores abdominais. Concluiu-se, portanto, que este vírus pode estar se espalhando pelo continente.

O grande problema é que este vírus  possivelmente tenha se adaptado. Antes era transmitido apenas por mosquitos vetores silvestres e agora aparentemente pode ser transmitido por mosquitos vetores urbanos que já estão espalhados pelo mundo: Aedes aegypti principalmente, e o Aedes albopictus.

Se isso se confirmar, há muitas razões para nos preocuparmos, uma vez que o Aedes está fortemente presente em todo o território nacional. Este vírus provoca  uma doença semelhante à chikungunya. Chama-se Febre do Mayaro.

Quais os sintomas da Febre do Mayaro?

Os sintomas  são muito parecidos com os da dengue e/ou chiKungunya. Começa com uma febre inespecífica e cansaço, sem outros sinais aparentes. Logo após podem surgir manchas vermelhas pelo corpo, acompanhadas de dor de cabeça e dores  nas articulações.

Os olhos podem também ficar doendo e em alguns casos reporta-se intolerância à luz. São sintomas muito parecidos e por isso a febre do Mayaro pode ser facilmente confundida com dengue ou com chikungunya.

No entanto, no Mayaro as dores e o inchaço das articulações podem ser mais limitantes e durar meses para passar.

Como saber se é dengue, zika, Mayaro ou chikungunya?

Pelo quadro clínico pode ser difícil diferenciar. Só os exames laboratoriais específicos é que podem apontar o diagnóstico correto.

No menino de 8 anos do Haiti suspeitou-se inicialmente de dengue ou chikungunya. Mas os testes vieram negativos e o de Mayaro confirmou ser positivo.

Há vacina ou tratamento específico?

Não. Até o momento não há nem vacina nem tratamento específico. O tratamento é dirigido ao alívio dos sintomas. A evolução em geral é bastante favorável.

Já foram confirmados casos no Brasil?

Sim. Entre dezembro de 2014 e junho de 2015 foram confirmados 197 casos  de febre do Mayaro nas regiões Norte e Centro-Oeste, com destaque para os estados de Goiás, Pará e Tocantins.

Todas estas pessoas moravam ou estiveram em área rural, silvestre ou de mata por atividades de trabalho ou lazer. O Estado de Goiás registrou 66 casos até fevereiro de 2016 e o Datasus não possui mais dados atualizados deste ano.

Importante salientar que no Brasil a transmissão desta doença limitou-se a regiões de mata. Não há relatos, até o momento, de transmissão urbana.

Qual é a melhor forma de se proteger?

Claro que as medidas que todos conhecemos para evitar a proliferação dos mosquitos são fundamentais e importantíssimas. Mas em um país continental e tropical, com chuvas e calor, essa tarefa é praticamente impossível.

Por isso evitar as picadas são uma forma eficiente para garantir proteção. Isso pode ser feito com telas nas janelas, mosquiteiros nas camas,  principalmente nos berços do bebês pequenos e repelentes de mosquitos transmissores. Vale reforçar  que os repelentes indicados pela Organização Mundial de Saúde são a Icaridina, o DEET e o IR 3535.

Para lembrar: o Aedes vive só 45 dias, voa no máximo em um raio de 300 metros de onde nasceu e, para transmitir uma doença,  tem que picar primeiro uma pessoa contaminada para depois picar uma susceptível.

Parece impossível “pegar” uma destas doenças, em se tratando de um mosquito de 0,5cm de comprimento e aparentemente “frágil”. Mas a realidade está aí para provar o contrário.

Podemos mata-lo com a palma de nossas mãos. Mas ele certamente também nos pode matar com uma picada imperceptível. Por isso, proteja-se!

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sucesso nas apostas depende do apostador

Se você quer ter lucro nas apostas, precisa fundamentalmente de duas coisas: ter vantagem em relação à casa de apostas e um método de apostas bem rigoroso. Falamos disso porque muitos dos apostadores deixam dinheiro às …

Bezos doará US$ 10 bilhões para combater mudanças climáticas

Dono da Amazon anuncia fundo para financiar pesquisas voltadas a reduzir impactos do aquecimento global. Empresa tem enorme pegada de carbono por uso de combustíveis fósseis no transporte de produtos. O multimilionário americano Jeff Bezos afimou …

Jogador alvo de racismo toma atitude que todo mundo deveria ter e abandona gramado

Na última rodada da Liga Portuguesa, o Porto venceu fora de casa Vitória de Guimarães por 2 a 1. O gol que definiu a partida foi do malinês Marega. O ponta de lança recebeu um …

Ministra da Saúde de Macron vai disputar prefeitura de Paris em batalha de mulheres

O partido presidencial francês e seus aliados centristas encontraram neste domingo (16) na ministra da Saúde, Agnès Buzyn, 58, a sucessora ideal para Benjamin Griveaux. O candidato de Emmanuel Macron ao cargo de prefeito de …

Organização vende suposto DNA de Donald Trump e outros líderes globais

Nesta sexta-feira, uma organização chamada Earnest Project passou a oferecer a chance de possuir amostras de DNA de alguns líderes mundiais e outras celebridades. O grupo alega que coletou clandestinamente itens descartados pelos participantes do Fórum …

Tribunal alemão suspende derrubada de floresta para fábrica da Tesla

Justiça ordena que gigante americana interrompa corte de árvores nos arredores de Berlim enquanto analisa pedido de associação ambiental. Empresa de Elon Musk planeja construir ali sua primeira "gigafábrica" da Europa. Um tribunal na Alemanha determinou …

Satélites podem facilmente ser manipulados por hackers, alerta pesquisador

Talvez você já esteja por dentro da confusão toda em relação aos problemas que os satélites Starlink, da SpaceX, estão causando na comunidade astronômica. Os relativamente poucos satélites lançados (cerca de 240, como parte de um …

Na Índia, campanha faz semáforo voltar ao vermelho se os motoristas buzinarem demais

Se a Índia é um país famoso por sua religiosidade, sua culinária, suas belezas naturais e, sendo o segundo país mais populoso, por ser a maior democracia por eleitorado do mundo, ela também carrega a …

Secularismo e tolerância a minorias predizem a prosperidade de um país

Pesquisadores da Universidade de Bristol e Universidade do Tennesse analisaram dados de quase 500 mil pessoas de 109 países e concluíram que mudanças na cultura geralmente vêm antes da melhora na riqueza, educação e democracia. Os …

Estudo: declínio de abelhas se aproxima da extinção em massa

De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Ottawa (Canadá), a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em qualquer lugar diminuiu 30% no curso de uma geração humana. Os pesquisadores sugerem …