Mianmar: Justiça americana ordena quebra de sigilo do Facebook para investigar ameaças contra rohingyas

Um juiz americano ordenou ao Facebook que divulgue os arquivos de contas ligadas de membros do exército birmanês e de milícias budistas que perseguiram a minoria Rohingya em Mianmar. A decisão, que encontra resistência por parte da rede social, poderia abrir um precedente sobre a questão da privacidade dos dados dos usuários, defendida pela lei dos Estados Unidos.

A decisão foi anunciada na quarta-feira (22) pelo juiz Zia Faruqui, do tribunal de Washington. O magistrado criticou a posição do gigante americano das redes sociais, que se recusa a fornecer informações aos países que querem atacar Mianmar diante da justiça internacional.

Facebook vem sendo criticado por não ter reagido às convocações à violência que resultaram no massacre dos Rohingyas em 2017 em Mianmar. O número exato de pessoas mortas em seguida não foi revelado, mas ONGs estimas que milhares executados. O episódio, qualificado pelos investigadores da ONU de “genocídio”, também provocou o êxodo para Bangladesh de cerca de 740 mil rohingyas, minoria muçulmana perseguida há anos pelas autoridades birmanesas.

Os investigadores da ONU acusam o Facebook de ter permitido a propagação de um discurso de incitação ao ódio. A rede social baniu os principais dirigentes birmanos da plataforma, mas sempre se recusou a divulgar os dados dos autores das mensagens de lançadas contra os rohingyas.

O Facebook alega estar coberto pela lei americana de proteção da vida privada. Mas o juiz Faruqui estima que as mensagens dos líderes birmaneses, apagadas em seguida, não estariam coberta por essa proteção, que diz respeito apenas as comunicações pessoais dos usuários.

“Desinformação iniciou o genocídio”

“Bloquear o conteúdo seria se privar da ocasião de entender como a desinformação iniciou o genocídio”, declarou o juiz. Segundo ele, usar o argumento da proteção da privacidade nesse caso chega a ser “uma ironia”.

Facebook declarou nesta quinta-feira (23) que vai examinar a decisão do magistrado. “Nós continuamos chocados com as atrocidades cometidas contra os rohingyas em Mianmar e apoiaremos a justiça pelos crimes internacionais”, informou a rede social em um comunicado.

A empresa disse ainda que vem colaborando com o Mecanismo de investigação independente (IIMM) criado em 2018 pelo Conselho dos Direitos Humanos da ONU.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …

América Latina pode levar ‘muitos anos’ para superar impacto da pandemia, alerta FMI

Os efeitos negativos da pandemia de Covid-19 em termos de produtividade, emprego e capital humano na América Latina e Caribe podem "demorar muitos anos para serem revertidos". O alerta foi feito nesta quinta-feira (21) pelo …

Dinossauro “garça do inferno com cara de crocodilo” é descoberto

Dois dinossauros carnívoros de dentes pontiagudos com crânios de crocodilo apareceram uma vez nas margens do rio na Ilha de Wight, na Inglaterra, revelam novos fósseis. Os cientistas deram às criaturas nomes científicos que se traduzem …

As 9 acusações contra Bolsonaro no relatório da CPI - e a manobra governista para tentar blindá-lo

Após o relatório da CPI da Covid no Senado acusar o presidente Jair Bolsonaro de nove crimes durante a pandemia, um senador da bancada governista tentou uma manobra para "blindar" o chefe do Executivo e …