Militares bloqueiam Facebook em Mianmar para abafar protestos

Opositores vinham manifestando na rede social seu descontentamento com golpe militar. ONU condena tomada de poder e promete mobilizar a comunidade internacional para que a ação fracasse.

A junta militar que recentemente tomou o poder em Mianmar bloqueou o Facebook no país nesta quinta-feira. Opositores do golpe vinham usando a plataforma, entre outras, para compartilhar ideias de combater as ações dos generais.

O Ministério de Comunicações e Informação comunicou que a rede social, utilizada pela metade dos 54 milhões de birmaneses, ficará bloqueada até, no mínimo, 7 de fevereiro: “Atualmente as pessoas que abalam a estabilidade do país estão espalhando notícias falsas e desinformação, e causando mal-entendidos entre o povo usando o Facebook.”

Segundo a firma norueguesa Telenor, as autoridades de Mianmar lhe ordenaram para “bloquear temporariamente” o acesso à rede. A companhia de telecomunicações disse que é obrigada a acatar, mas tem dúvidas sérias quanto à “necessidade e proporcionalidade” da medida, e se ela está de acordo com as leis de diretos humanos.

Embora nas ruas das principais cidades de Mianmar se vejam soldados e veículos blindados, até agora a tomada de poder pelas Forças Armadas não desencadeou tumultos civis significativos.

Ainda assim, moradores da maior cidade do país, Yangon, e de outras áreas urbanas bateram panelas e frigideiras em protesto, e na noite de quarta-feira, pela segunda vez alguns se manifestaram tocando as buzinas de seus carros. Imagens de descontentamento circularam amplamente na mídia social, especialmente no Facebook.

ONU condena golpe

Mianmar voltou a cair sob regime militar na madrugada de segunda-feira, quando as Forças Armadas prenderam a chefe de governo de fato, Aung San Suu Kyi, e outros líderes civis, numa série de batidas, dando fim ao breve flerte do país asiático com a democracia.

O golpe gerou condenação internacional, e nesta quinta-feira a Organização das Nações Unidas se uniu ao coro de desaprovação: “Faremos tudo o que podemos para mobilizar os principais protagonistas e a comunidade internacional a fim de pressionar Mianmar para assegurar que esse golpe fracasse”, declarou o secretário-geral António Guterres ao jornal americano The Washington Post.

“Depois de eleições que, acredito, transcorreram normalmente, e após um longo período de transição, é absolutamente inaceitável reverter os resultados das urnas e a vontade do povo”, reforçou o diplomata português.

Há temores de que o golpe do comandante supremo Min Aung Hlaing possa precipitar Mianmar de volta às décadas de regime militar que deixaram o país tanto empobrecido quanto repressivo.

O general justificou a ação, alegando fraudes eleitorais em grande escala nas eleições nacionais de novembro de 2020, que conferiram vitória esmagadora à Liga Nacional pela Democracia (NLD), da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi. No entanto, observadores internacionais e a própria Comissão Eleitoral birmanesa declararam o pleito basicamente justo e livre.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …