Militares bloqueiam Facebook em Mianmar para abafar protestos

Opositores vinham manifestando na rede social seu descontentamento com golpe militar. ONU condena tomada de poder e promete mobilizar a comunidade internacional para que a ação fracasse.

A junta militar que recentemente tomou o poder em Mianmar bloqueou o Facebook no país nesta quinta-feira. Opositores do golpe vinham usando a plataforma, entre outras, para compartilhar ideias de combater as ações dos generais.

O Ministério de Comunicações e Informação comunicou que a rede social, utilizada pela metade dos 54 milhões de birmaneses, ficará bloqueada até, no mínimo, 7 de fevereiro: “Atualmente as pessoas que abalam a estabilidade do país estão espalhando notícias falsas e desinformação, e causando mal-entendidos entre o povo usando o Facebook.”

Segundo a firma norueguesa Telenor, as autoridades de Mianmar lhe ordenaram para “bloquear temporariamente” o acesso à rede. A companhia de telecomunicações disse que é obrigada a acatar, mas tem dúvidas sérias quanto à “necessidade e proporcionalidade” da medida, e se ela está de acordo com as leis de diretos humanos.

Embora nas ruas das principais cidades de Mianmar se vejam soldados e veículos blindados, até agora a tomada de poder pelas Forças Armadas não desencadeou tumultos civis significativos.

Ainda assim, moradores da maior cidade do país, Yangon, e de outras áreas urbanas bateram panelas e frigideiras em protesto, e na noite de quarta-feira, pela segunda vez alguns se manifestaram tocando as buzinas de seus carros. Imagens de descontentamento circularam amplamente na mídia social, especialmente no Facebook.

ONU condena golpe

Mianmar voltou a cair sob regime militar na madrugada de segunda-feira, quando as Forças Armadas prenderam a chefe de governo de fato, Aung San Suu Kyi, e outros líderes civis, numa série de batidas, dando fim ao breve flerte do país asiático com a democracia.

O golpe gerou condenação internacional, e nesta quinta-feira a Organização das Nações Unidas se uniu ao coro de desaprovação: “Faremos tudo o que podemos para mobilizar os principais protagonistas e a comunidade internacional a fim de pressionar Mianmar para assegurar que esse golpe fracasse”, declarou o secretário-geral António Guterres ao jornal americano The Washington Post.

“Depois de eleições que, acredito, transcorreram normalmente, e após um longo período de transição, é absolutamente inaceitável reverter os resultados das urnas e a vontade do povo”, reforçou o diplomata português.

Há temores de que o golpe do comandante supremo Min Aung Hlaing possa precipitar Mianmar de volta às décadas de regime militar que deixaram o país tanto empobrecido quanto repressivo.

O general justificou a ação, alegando fraudes eleitorais em grande escala nas eleições nacionais de novembro de 2020, que conferiram vitória esmagadora à Liga Nacional pela Democracia (NLD), da Nobel da Paz Aung San Suu Kyi. No entanto, observadores internacionais e a própria Comissão Eleitoral birmanesa declararam o pleito basicamente justo e livre.

// DW

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …