Migrantes são expulsos dos EUA por meio de lei sanitária de 1944 adotada por Trump e mantida por Biden

DNCC / EPA

Joe Biden

É cada vez maior o número de migrantes que desembarcam no norte do México, expulsos dos Estados Unidos. Atraídos pela política migratória anunciada pelo presidente norte-americano Joe Biden, que prometeu ser mais favorável aos estrangeiros que vivem no país, eles são alvo de uma lei de defesa sanitária defendida desde o início da pandemia por Donald Trump e que continua sendo aplicada pelo novo chefe da Casa Branca.

O texto tem servido de argumento para continuar as expulsões, muitas vezes enganando os migrantes antes de mandá-los de volta para o território mexicano.

Eles conseguiram entrar nos Estados Unidos na segunda-feira (29), após uma longa viagem. Mas nessa terça-feira (30), já estavam de volta ao México.

“Nos fizeram entrar em um avião sem dizer para onde iríamos. Deveríamos ir para um centro de detenção norte-americano para continuar o processo administrativo nos Estados. E agora, surpresa: estamos em Juarez. O golpe é duro”, conta Jayson, um hondurenho de 26 anos acompanhado do filho de apenas 2 anos.

Mentiram para eles para expulsá-los mais facilmente”, explica Victor psicólogo de uma ONG em Juarez, que observa o movimento constante de migrantes sendo enviados de volta poucos dias ou, algumas vezes, apenas horas após terem cruzado a fronteira. “Quando chegam aqui, as autoridades mexicanas dizem que eles serão colocados em refúgios, mas os centros de acolhimento estão lotados em Juarez. Não tem mais lugar”, avisa.

Como Jayson e seu filho, várias outras famílias foram expulsas dos Estados Unidos recentemente vítimas do “Título 42”, uma lei norte-americana que autoriza o fechamento das fronteiras para evitar a entrada de doenças no país.

Datando de 1944, o texto começou a ser defendido e usado novamente pelo ex-presidente Donald Trump como pretexto para expulsar migrantes, alegando a prevenção à propagação da pandemia de Covid-19. E Biden, que durante sua campanha eleitoral deu sinais de que adotaria uma política migratória menos rígida, continua usando essa mesma lei para enviar migrantes de volta para o outro lado da fronteira.

“Os Estados Unidos usaram a pandemia para justificar uma política totalmente arbitrária”, afirma Blanca Navarrete, ativista defensora dos direitos dos imigrantes.

“Desde a eleição de Joe Biden, ouvimos muitas vezes que os migrantes podem, em teoria, ter novamente acesso a uma política de asilo, ao contrário da era Trump. Mas, na realidade, por causa dessa lei, esse direito permanece inacessível. É uma maneira de semear a incerteza para dissuadir ainda mais os migrantes”, avalia.

Migrantes se entregam à polícia pensando que serão acolhidos

O governo Biden já pediu que os migrantes parem de tentar entrar nos Estados Unidos, avisou que a fronteira mexicana estava fechada e alertou para o perigo da travessia.

Mesmo assim, os vizinhos do sul continuam cruzando a fronteira ilegalmente. Muitos atravessam o Rio Grande com crianças no colo e, na esperança de que a política do novo chefe da Casa Branca os acolha, se entregam espontaneamente às patrulhas fronteiriças do lado norte-americano. Sem saber que serão mandados de volta em razão da medida sanitária.

Apenas em fevereiro, mais de 100 mil pessoas sem documentos foram presas na fronteira ao sul dos Estados Unidos, entre elas cerca de 9.500 menores desacompanhados. A maior parte deles fogem da pobreza e da violência das gangues em Honduras, Guatemala e El Salvador.

O governo mexicano contabilizou a presença de mais de 31 mil clandestinos em seu território entre janeiro e março de 2021, um número 18% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …

Vênus tinha oceanos? Cientistas refutam hipótese popular usando modelagem

Cientistas da Suíça e França refutaram a hipótese de que anteriormente Vênus era coberta por oceanos. Um novo estudo revela que mesmo no início, quando o Sol era mais fraco do que agora, a superfície …

Suspeito de ataque na Noruega era fichado na polícia por radicalização

Convertido ao islã e conhecido da polícia, dinamarquês de 37 anos teria usado outras armas além de arco e flecha em ataque que matou cinco pessoas em Kongsberg. Ele está preso e reconheceu envolvimento no …

Oposição manobra para destituir Piñera no Chile por citação nos Pandora Papers

Deputados de todos os partidos da oposição chilena apresentaram uma acusação no Congresso nesta quarta-feira (13) para destituir o presidente Sebastián Piñera pela controversa venda de uma mineradora em um paraíso fiscal, revelada no escândalo …

Fatores externos influenciam, mas não justificam inflação a dois dígitos no Brasil

A recuperação do impacto brutal da pandemia de coronavírus leva a inflação a subir na maioria dos países do mundo, mas a conjuntura internacional não explica o nível chegar a dois dígitos no Brasil. …

UE anuncia 1 bilhão de euros em ajuda ao Afeganistão

União Europeia justifica que é preciso evitar "colapso" no país e fornecer ajuda humanitária aos afegãos. Paralelamente, representantes do bloco europeu e dos EUA se reúnem com membros do Talibã em Doha, no Catar. O Talibã …