Migrantes são expulsos dos EUA por meio de lei sanitária de 1944 adotada por Trump e mantida por Biden

DNCC / EPA

Joe Biden

É cada vez maior o número de migrantes que desembarcam no norte do México, expulsos dos Estados Unidos. Atraídos pela política migratória anunciada pelo presidente norte-americano Joe Biden, que prometeu ser mais favorável aos estrangeiros que vivem no país, eles são alvo de uma lei de defesa sanitária defendida desde o início da pandemia por Donald Trump e que continua sendo aplicada pelo novo chefe da Casa Branca.

O texto tem servido de argumento para continuar as expulsões, muitas vezes enganando os migrantes antes de mandá-los de volta para o território mexicano.

Eles conseguiram entrar nos Estados Unidos na segunda-feira (29), após uma longa viagem. Mas nessa terça-feira (30), já estavam de volta ao México.

“Nos fizeram entrar em um avião sem dizer para onde iríamos. Deveríamos ir para um centro de detenção norte-americano para continuar o processo administrativo nos Estados. E agora, surpresa: estamos em Juarez. O golpe é duro”, conta Jayson, um hondurenho de 26 anos acompanhado do filho de apenas 2 anos.

Mentiram para eles para expulsá-los mais facilmente”, explica Victor psicólogo de uma ONG em Juarez, que observa o movimento constante de migrantes sendo enviados de volta poucos dias ou, algumas vezes, apenas horas após terem cruzado a fronteira. “Quando chegam aqui, as autoridades mexicanas dizem que eles serão colocados em refúgios, mas os centros de acolhimento estão lotados em Juarez. Não tem mais lugar”, avisa.

Como Jayson e seu filho, várias outras famílias foram expulsas dos Estados Unidos recentemente vítimas do “Título 42”, uma lei norte-americana que autoriza o fechamento das fronteiras para evitar a entrada de doenças no país.

Datando de 1944, o texto começou a ser defendido e usado novamente pelo ex-presidente Donald Trump como pretexto para expulsar migrantes, alegando a prevenção à propagação da pandemia de Covid-19. E Biden, que durante sua campanha eleitoral deu sinais de que adotaria uma política migratória menos rígida, continua usando essa mesma lei para enviar migrantes de volta para o outro lado da fronteira.

“Os Estados Unidos usaram a pandemia para justificar uma política totalmente arbitrária”, afirma Blanca Navarrete, ativista defensora dos direitos dos imigrantes.

“Desde a eleição de Joe Biden, ouvimos muitas vezes que os migrantes podem, em teoria, ter novamente acesso a uma política de asilo, ao contrário da era Trump. Mas, na realidade, por causa dessa lei, esse direito permanece inacessível. É uma maneira de semear a incerteza para dissuadir ainda mais os migrantes”, avalia.

Migrantes se entregam à polícia pensando que serão acolhidos

O governo Biden já pediu que os migrantes parem de tentar entrar nos Estados Unidos, avisou que a fronteira mexicana estava fechada e alertou para o perigo da travessia.

Mesmo assim, os vizinhos do sul continuam cruzando a fronteira ilegalmente. Muitos atravessam o Rio Grande com crianças no colo e, na esperança de que a política do novo chefe da Casa Branca os acolha, se entregam espontaneamente às patrulhas fronteiriças do lado norte-americano. Sem saber que serão mandados de volta em razão da medida sanitária.

Apenas em fevereiro, mais de 100 mil pessoas sem documentos foram presas na fronteira ao sul dos Estados Unidos, entre elas cerca de 9.500 menores desacompanhados. A maior parte deles fogem da pobreza e da violência das gangues em Honduras, Guatemala e El Salvador.

O governo mexicano contabilizou a presença de mais de 31 mil clandestinos em seu território entre janeiro e março de 2021, um número 18% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …