Militares abrem fogo contra manifestantes em Mianmar

Kaung Zaw Hein / EPA

Forças de segurança reforçam repressão aos protestos contra golpe de Estado e deposição do governo democraticamente eleito. Relatos de mortes surgem de várias cidades. ONU condena violência e o uso de força excessiva.

As forças de segurança de Mianmar abriram fogo contra manifestantes neste domingo (28/02), no dia mais violento desde o início dos protestos contra o golpe de Estado no país, há quatro semanas.

Relatos de mortes em razão da violência policial surgem de diferentes cidades do país. A agência da ONU para os direitos humanos afirma que ao menos 18 pessoas foram mortas durante a repressão às manifestações.

O país do Sudeste Asiático vem sendo palco de manifestações populares desde que a chefe de governo Aung San Suu Kyi foi removida do poder e presa durante o golpe perpetrado pelos militares. Centenas de milhares participam de protestos e várias centenas de pessoas foram presas.

A junta militar assumiu o controle do país tenta conter o movimento popular que pede o retorno da democracia e a libertação da líder deposta. Neste domingo, as tensões se agravaram com o recrudescimento da repressão, com registros de pessoas mortas a tiros em ao menos quatro cidades do país.

O Escritório do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos afirmou ter informações de fontes confiáveis que confirmam a morte de ao menos 18 pessoas neste domingo. “Condenamos o agravamento da violência contra os protestos em Mianmar e pedimos que os militares suspendam imediatamente o uso da força contra manifestantes pacíficos”, disse uma porta-voz da agência.

Policiais disparam contra multidões

“Durante o dia, em várias locações no país, a polícia e os militares confrontaram as manifestações pacíficas com o uso de força letal e não-letal”, afirmou o órgão em nota. “As mortes resultam do disparo de munições contra multidões em Yangon, Dawei, Mandalay, Myeik, Bago e Pokokku. Gás lacrimogêneo também foi utilizado em vários locais, assim como granadas de luz e de atordoamento.”

Se confirmada, esta já é a maior contagem de óbitos ocorridos em um dia em razão da violência policial. No sábado, as forcas de segurança passaram a utilizar táticas mais brutais e agiram para dispersar os protestos logo de início, prendendo um grande número de pessoas.

A Associação de Assistência a Prisioneiros Políticos em Mianmar relatou a prisão, acusação ou condenação de 854 pessoas até este sábado. Outras 771 estavam detidas ou sendo procuradas pelas autoridades. O grupo havia documentado 75 novas prisões, mas alertou que centenas de cidadãos já havia sido detidos em Yangon e outras cidades.

Golpe encerra curto período de democracia em Mianmar

A violência deste domingo teve início pela manhã, quando estudantes marchavam pelas ruas de Yangon, rumo a um cruzamento que se tornou ponto de encontro de manifestantes. Imagens de vídeo e fotografias mostram a polícia investindo contra as pessoas e prendendo dezenas delas.

O golpe de Estado em 1º de fevereiro reverteu a lenta transição do país para a democracia, após um regime militar de cinco décadas. O Exército tomou o poder depois de alegar fraude nas eleições de 8 de novembro, vencidas por ampla margem pela legenda governista Liga Nacional pela Democracia (NLD).

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …