Moedas árabes do século XVII podem ajudar a desvendar mistério de famoso criminoso britânico

Whydah Pirate Museum / Facebook

Várias moedas árabes foram encontradas em uma zona rural no estado de Rhode Island e na região da Nova Inglaterra, ambos nos EUA, e podem ajudar a resolver um mistério muito antigo.

O mistério é o caso de Henry Every, um pirata e assassino inglês que teria se convertido no criminoso mais procurado do mundo após saquear uma embarcação que transportava peregrinos muçulmanos desde Meca, na atual Arábia Saudita, até a Índia, em 7 de setembro de 1695, fazendo-se passar por um traficante de escravos, informa a agência AP.

O navio pirata Fancy, comandado por Every, teria então emboscado a embarcação real Ganj-i-Sawai, pertencente ao imperador indiano Aurangzeb, um dos homens mais poderosos da época. No navio, não só se encontravam os peregrinos, mas também dezenas de milhões de dólares em ouro e prata, e assim se deu um dos maiores e mais violentos furtos de toda a história.

Segundo registros históricos, o bando de Henry Every teria não só roubado o navio, como também torturado e abusado dos seus passageiros antes de escaparem para as Bahamas, consideradas um paraíso seguro para piratas. As notícias sobre tamanho crime correram rapidamente, e assim, o rei inglês William III lançou um prêmio generoso pela captura de suas cabeças.

Sobre o malvado capitão, apenas se sabe que ele teria navegado para a Irlanda no ano seguinte, em 1696, tendo seu rastro perdido desde então. Contudo, agora com a descoberta destas moedas na América no Norte, os historiadores e arqueólogos poderão tentar descobrir como o capitão Every desapareceu.

Pesquisas confirmaram que as moedas encontradas teriam sido cunhadas em 1693 no Iêmen. Uma vez que os colonos das Américas ainda não estariam fazendo trocas com o Oriente Médio nessa época, o círculo de suspeitas começou a apertar. Adicionalmente, outras moedas árabes dessa mesma época teriam sido encontradas nos estados de Massachusetts, Connecticut e na Carolina do Norte onde, por sua vez, foram encontrados registros do desembarque de membros da tripulação de Every.

De acordo com Sarah Sportman, arqueóloga estadual de Connecticut, “parece que alguns membros de sua tripulação teriam sido capazes de chegar à Nova Inglaterra e de se integrarem”, disse Sportman citada pela mídia.

No final do século XVII, teria sido fácil para Every se fazer passar por um traficante de escravos, uma profissão que estaria em crescimento na Nova Inglaterra. Em sua rota para as Bahamas, consta que o capitão inglês teria feito uma paragem na ilha francesa de Reunion, comprando alguns escravos negros para que seu disfarce parecesse mais realista, de acordo com Jim Bailey, historiador e detectorista de metais amador.

Bailey afirma que “existe uma extensa fonte de documentação primária que mostra que as colônias americanas eram bases de operações para piratas”, disse o historiador citado pela AP. Por hora, o mistério do capitão Henry Every e as posteriores vidas de seus membros de tripulação são apenas uma peça de toda a evidência que ainda pode vir a ser descoberta sobre esse tempo.

Ciberia // Sputnik

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Ferido em tiroteio, Presidente do Chade morre depois de 30 anos no poder

O Presidente do Chade, Idriss Déby Itno, no poder há 30 anos, morreu nesta terça-feira (20) em decorrência de ferimentos que sofreu no fim de semana, quando comandava uma operação do Exército no combate …

O que acontece com as doses das vacinas AstraZeneca e Janssen que países europeus decidiram não usar?

Enquanto alguns países lutam para obter mais vacinas, outros se perguntam o que fazer com as doses que encomendaram, mas não usarão mais por causa de preocupações com sua segurança. Vários países restringiram o uso das …

Flávio Bolsonaro trabalha com nome favorito para indicação ao STF, diz jornal

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins, é o nome preferido de Flávio Bolsonaro para ser o próximo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com a jornalista Bela Megale, do jornal …

Greta Thunberg doa 100 mil euros a consórcio de vacinas

A ativista do clima sueca Greta Thunberg anunciou nesta segunda-feira (19/04) que a fundação que leva seu nome doará 100 mil euros ao consórcio Covax Facility, um programa apoiado pelas Nações Unidas que visa um …

Nasa faz história com primeiro voo de helicóptero direto de Marte

A Agência Espacial dos EUA (NASA) conseguiu executar o primeiro vôo do helicóptero Ingenuity, um pequeno robôzinho voador que vai pairar pela atmosfera de Marte. A máquina conseguiu levantar aos ares do planeta vermelho nessa segunda-feira …

NASA lança telescópio para captar partículas da borda do Sistema Solar

Todo o Sistema Solar está à deriva em um aglomerado de nuvens, uma área limpa por antigas explosões de supernovas. Os astrônomos chamam essa região de Bolha Local. Uma nova missão da agência espacial norte-americana NASA …

Depressão pode ser diagnosticada com um simples exame de sangue

Um exame recém-desenvolvido que monitora biomarcadores sanguíneos ligados a distúrbios de humor poderia levar a novos métodos de diagnosticar e tratar a depressão e o transtorno bipolar, com um simples exame de sangue. Embora a depressão …

EUA aplicaram vacina contra covid-19 em mais da metade dos adultos

Governo americano afirma que quase 130 milhões de pessoas com mais de 18 anos receberam pelo menos uma dose do imunizante contra o coronavírus no país. Mais da metade de toda a população adulta dos Estados …

Covid: Variante acelera intubação de jovens e SP orienta procurar ajuda no 1º dia de sintomas

O avanço da variante P.1, descoberta em Manaus em janeiro, levou a cidade de São Paulo a mudar sua orientação para todos aqueles que forem infectados por coronavírus. Agora, eles devem procurar uma unidade de …

Nepal vê população de rinocerontes aumentar com queda de turismo por pandemia

O Nepal está vendo um crescimento em sua população de rinocerontes. O país abriga boa parte dos dos rinos com um chifre só e eles estão ameaçados de extinção. O país observou que, durante a pandemia …