Muco de lesma inspira criação de novo tipo de esparadrapo

mattyfioner / Flickr

Lesma da espécie Arion fuscus

O muco que as lesmas soltam serviu de inspiração para um grupo de pesquisadores desenvolver uma nova substância pegajosa, mas flexível que serve para estancar de maneira eficaz as feridas resultantes de uma cirurgia, revelou um estudo publicado nesta quinta-feira (27) na revista Science.

Os tecidos biológicos são superfícies úmidas e móveis, por isso é muito difícil desenvolver curativos adequados e os que já existentes podem ser tóxico para as células, ter baixa fixação ou não ser bons para uso em ambientes úmidos.

Conforme o texto, pesquisadores do Instituto Wyss, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, criaram um adesivo resistente, superforte e biocompatível que fixa os tecidos “com uma força parecida à própria resistência da cartilagem do corpo humano, inclusive quando é molhado”.

A equipe dirigida por Juanyu Li se focou no muco defensivo que as lesmas da espécie Arion fuscus liberam quando se sentem ameaçadas e que faz com que elas fiquem presas à superfície, tornando muito difícil o trabalho do predador.

Esse tipo de baba serviu de inspiração para desenvolver uma família de adesivos resistentes que imitam as propriedades da gosma, compostos por uma matriz dura, ainda que flexível, e uma superfície adesiva que contém polímeros com carga positiva.

Os polímeros aderem às substâncias mediante uma série de mecanismos físicos, incluindo ligações covalentes entre átomos, que os fazem particularmente pegajosos, por isso o novo curativo se fixa com força à pele, cartilagem, coração, artérias e fígado do porco e não resulta tóxico para as células humanas.

Os especialistas usaram essa cola para resolver um defeito no coração de um porco coberto de sangue e o experimento se ajustou bem ao órgão do animal sem mostrar fugas.

O produto também foi testado em ratos, que passaram por uma simulação de cirurgia de emergência com perda súbita de sangue no fígado e não causou danos nos tecidos aplicados nem nos circundantes.

“A qualidade-chave do nosso material é uma combinação de uma força adesiva muito forte e a capacidade de transferir a força, algo que ainda não tinha sido possível”, apontou em comunicado Dave Mooney, outro autor do estudo.

O novo esparadrapo pode ter múltiplas aplicações na medicina, seja como um remendo que pode ser cortado ao tamanho necessário e aplicado em ferimentos superficiais como solução injetável para lesões mais profundas ou para aderir um dispositivo médico a um órgão

“A natureza, com frequência, encontra soluções elegantes para problemas comuns. É questão de saber para onde olhar e reconhecer uma boa ideia quando ela aparecer”, afirmou o diretor da Instituto Wyss, Donald Ingber.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA e Reino Unido teriam dado 'luz verde' a Israel para retaliar Irã após ataque a petroleiro

Irã rejeitou o envolvimento do país no ataque contra o petroleiro Mercer Street no mar Arábico que ocorreu na quinta-feira (29), condenando as acusações lançadas pelo governo israelense. Tel Aviv teria recebido "luz verde" de Washington …

Incêndios causam mortes e devastação no sul da Europa

A União Europeia EU) enviou ajuda para a Turquia nesta segunda-feira (02/08), e voluntários se juntaram a bombeiros na luta contra fortes incêndios que já duram seis dias e mataram oito pessoas no país. Em …

Golpe militar em Mianmar completa seis meses e já resultou em quase mil mortes de civis

Aterrorizados pela repressão da junta militar e pela propagação do coronavírus, poucos birmaneses se atreviam a ir às ruas para protestar neste domingo (1º), quando completam-se seis meses do golpe de Estado que mergulhou …

Governo italiano vende casas a 2 euros na região da Sicília

Mais uma vez o governo italiano está vendendo casas em áreas rurais da Itália, após o sucesso da campanha para repovoamento de áreas abandonadas. Além de promover a ocupação por meio de incentivos para jovens e …

Bolsonaro admite não ter provas de fraudes eleitorais

Em live para a qual convocou veículos de imprensa, Bolsonaro exibiu uma série de teorias falsas, cálculos equivocados e vídeos antigos, já verificados e desmentidos, mas que ainda circulam na internet, como supostas evidências de …

A incrível civilização antiga que mumificava os mortos 2 mil anos antes dos egípcios

"As mais antigas evidências arqueológicas conhecidas de mumificação artificial de corpos", segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), estão presentes na América do Sul, na costa árida …

Delta pode causar covid-19 mais grave, alerta agência americana

Documento interno do órgão de prevenção de doenças dos EUA indica que a variante delta do coronavírus é tão contagiosa quanto a catapora e pode ser transmitida mesmo por indivíduos vacinados. "A guerra mudou", diz …

Vendas de vacinas anticovid impulsionam lucros de laboratórios

A empresa farmacêutica AstraZeneca anunciou nesta quinta-feira (28) que as vendas de sua vacina contra a Covid-19 alcançaram US $ 1,17 bilhão no primeiro semestre do ano. Este número corresponde à entrega de aproximadamente …

Cientistas transformaram água pura em metal pela primeira vez

Cientistas transformaram, pela primeira vez, água pura em metal. A pesquisa poderia permitir um estudo detalhado das condições de extrema alta pressão dentro de grandes planetas. A água pura é um isolante quase perfeito. Sim, a …

Imagens do satélite Amazonia-1 já estão disponíveis — e qualquer um pode acessar

O Ministério da Ciência e Tecnologia comunicou, nesta semana, que as imagens do Amazonia-1 já podem ser acessadas pelo público. O satélite Amazonia-1 foi lançado em fevereiro de 2021 e, desde então, já avançou por etapas importantes, …