Nanodispositivo controlará qualidade da comida e melhorará diagnóstico médico

(dr) Utah College of Engineering

Mathieu Francoeur, da Universidade do Utah.

Uma equipe composta por cientistas de três países criou um novo tipo de sensor que pode revolucionar uma série de áreas da atividade humana, principalmente a biomedicina.

No artigo, publicado na revista Advanced Functional Materials, os pesquisadores da Universidade Nacional de Pesquisa Nuclear MEPhI, Instituto Shemyakin e Ovchinnikov de Química Bioorgânica (Rússia), Universidade de Aix-Marselha (França) e a de Manchester (Reino Unido) descreveram como eles pretendem mudar o mundo usando nanotransdutores de Fourier.

Estes transdutores, também chamados de transdutores sensoriais hipersensíves, servem para garantir o controle em biomedicina e outros tipos de atividades onde a alta precisão é vital.

Falando cientificamente, os nanotransdutores de Fourier são arquiteturas de uma só camada de nanoelementos de ouro, dispostos sobre uma superfície sob a forma de estruturas nanoperiódicas de tal maneira que a sua iluminação faz excitar os plásmons em um sistema metálico. Os plásmons são valores discretos de oscilações coletivas, acopladas electromagneticamente, de elétrons livres.

O orientador científico do Instituto de Engenharia Física de Biomedicina da MEPhI, Andrei Kabashin, explicou a inovação à Sputnik. Estes nanotransdutores possuem a capacidade inédita de concentrar campo elétrico da onda luminosa em uma camada muito estreita, recebendo a informação das propriedades óticas dela.

Depois, um raio de luz refletada ou difractada transfere esta informação, representada por um código composto de relações de fases da onda de luz.

“Tal método de concentração do campo da onda de luz, codificação e transferência da informação de fases permite conseguir uma sensibilidade inédita do sistema para com a alteração de caraterísticas óticas das camadas hiperfinas, inclusive camadas atômicas de materiais bidimensionais e camadas moleculares de biomateriais na superfície dos biossensores”, conta ele.

De acordo com o especialista, a hipersensibilidade dos dispositivos desenhados é refletida pelo registro do efeito ferroelétrico da camada de átomos de diselenide de molibdênio (MoS2, esta substância é análogo do grafeno).

Os cientistas insistem que o fato de registro de um efeito tão fino da camada atômica é inédito e que ele abre horizontes completamente novos para pesquisas de materiais bidimensionais.

Outro exemplo que prova a eficiência da invenção é o novo método de detetar o antibiótico cloranfenicol, usado na medicina e na indústria alimentar.

Habitualmente, é necessário controlar a sua concentração nos produtos alimentares, porque uma dose excessiva pode provocar doenças oncológicas e cardiovasculares.

A pesquisa demostrou que os nanotransdutores de Fourier aumentam a precisão de deteção deste antibiótico pelo menos 1.000 vezes, se comparado com outros métodos.

Os novos dispositivos podem ser eficientes em várias áreas, como o diagnóstico de doenças perigosas em fases iniciais, controle de doping hipersensível, controle de produtos alimentares e do estado do meio ambiente.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mal de Parkinson pode 'começar' antes do nascimento, diz estudo

Um novo estudo investigando a origem da doença de Parkinson jogou células do cérebro de pacientes em um verdadeiro "túnel do tempo". O objetivo foi identificar, especificamente em pacientes com manifestação precoce do Parkinson — diagnosticados …

Neste hotel os hóspedes dormem em bolhas na selva em meio a elefantes resgatados

Paraíso dos amantes de natureza e belas praias, a Tailândia já figura como destino preferido dos aventureiros há alguns anos. Com hospedagens para todos os gostos e bolsos, o país também possui diversas reservas ambientais …

Jamais pediria ajuda a Trump, diz Bolsonaro sobre brasileiros deportados

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (26/01), em visita de Estado à Índia, que "jamais" pediria ao líder americano, Donald Trump, para que brasileiros deportados por terem entrado ilegalmente nos Estados Unidos recebessem tratamento …

Destroços de navio de centenas de anos são encontrados na Polônia

Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma ponte destruída da 2ª Guerra Mundial em um rio polonês. Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma …

Por que cientistas estão determinados a provar que Einstein estava errado

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Bolsonaro faz apologia à ignorância, afirmam historiadoras no jornal Le Monde

  O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira (27) traz um texto de meia página criticando a política cultural em vigor atualmente Brasil. Assinado por duas historiadoras francesas e uma brasileira, …

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …