NASA encontra nuvem de gelo nocivo na maior lua de Saturno, Titã

kevinmgill / Flickr

A sonda Cassini sobre Titã, Encelado e Saturno

Astrônomos da missão Cassini da NASA encontraram provas de gelo híbrido e tóxico em uma nuvem fina acima do polo sul da maior lua de Saturno, Titã.

A descoberta é uma nova demonstração da química complexa que ocorre na atmosfera de Titã – neste caso, a formação de nuvens na estratosfera da lua gigante – e faz parte de uma coleção de processos que, em última instância, ajudam a fornecer uma variedade de moléculas orgânicas à superfície de Titã.

Invisível ao olho humano, a nuvem foi detectada em comprimentos de onda infravermelhos pelo instrumento CIRS (Composite Infrared Spectrometer) a bordo da sonda Cassini.

Localizada a altitudes entre os 160 e os 210 quilômetros, a formação está muito acima das nuvens de chuva de metano da troposfera de Titã, a região mais baixa da atmosfera. A nova nuvem cobre uma grande área perto do polo sul, mais ou menos entre os 75 e 85 graus de latitude sul.

Foram usadas experiências laboratoriais para encontrar uma mistura química que correspondesse à assinatura espectral da nuvem – a impressão digital química medida pelo instrumento CIRS.

As experiências determinaram que o gelo exótico na nuvem é uma combinação da molécula orgânica simples cianeto de hidrogênio com a substância química em forma de anel, benzeno. Os dois produtos químicos parecem ter condensado ao mesmo tempo para formar partículas de gelo, ao invés de um estar em camadas em cima do outro.

“Esta nuvem representa uma nova fórmula química de gelo na atmosfera de Titã. O interessante é que este gelo nocivo é composto por duas moléculas que se condensaram em uma mistura rica de gases no polo sul”, comenta Carrie Anderson do Centro de Voo Espacial Goddard da NASA em Greenbelt, no estado norte-americano de Maryland, copesquisadora do CIRS.

Anteriormente, os dados do CIRS ajudaram a identificar o gelo cianeto de hidrogênio em nuvens sobre o polo sul de Titã, bem como outras substâncias químicas tóxicas na estratosfera da lua.

Na estratosfera de Titã, um padrão de circulação global envia uma corrente de gases quentes do hemisfério onde é verão para o polo de inverno. Esta circulação inverte sua direção quando as estações mudam, levando a uma acumulação de nuvens onde é inverno.

Pouco depois da sua chegada a Saturno, a Cassini encontrou evidências deste fenômeno no polo norte de Titã. Mais tarde, perto do final dos 13 anos da sonda no sistema saturniano, foi avistada a acumulação de uma nuvem semelhante, mas no polo sul.

A maneira mais simples de pensar na estrutura da nuvem é que tipos diferentes de gases vão se condensar em nuvens de gelo a diferentes altitudes. Exatamente quais as nuvens que se condensam, e onde, depende da quantidade de vapor presente e das temperaturas, que ficam mais frias a altitudes mais baixas na estratosfera.

No entanto, a realidade é mais complicada, porque cada tipo de nuvem se forma ao longo de uma variedade de altitudes, por isso é possível que alguns gelos se condensem simultaneamente, ou que se “co”-condensem.

Anderson e colegas usaram o CIRS para classificar o conjunto complexo de assinaturas espectrais infravermelhas de muitas moléculas na atmosfera de Titã. O instrumento separa a radiação infravermelha nas suas cores componentes, como gotas de chuva que criam um arco-íris, e mede os pontos fortes do sinal nos diferentes comprimentos de onda.

“O CIRS atua como um termômetro remoto e como uma sonda química, determinando a radiação de calor emitida pelos gases individuais em uma atmosfera. E o instrumento faz tudo remotamente, enquanto passa por um planeta ou por uma lua”, explica F. Michael Flasar, pesquisador principal do CIRS em Goddard.

A nova nuvem, que os cientistas chamam de nuvem polar de alta altitude, tem uma assinatura química distinta e muito forte que apareceu em três conjuntos de observações de Titã obtidas de julho a novembro de 2015.

Tendo em conta que as estações de Titã duram sete anos terrestres, durante todo esse tempo estávamos no final de outono no polo sul.

As assinaturas espectrais dos gelos não coincidem com as de qualquer substância química individual, de modo que a equipe iniciou experiências laboratoriais para condensar simultaneamente misturas de gases.

Usando uma câmara de gelo que simula as condições na estratosfera de Titã, eles testaram pares de produtos químicos que tinham impressões digitais infravermelhas na parte correta do espectro.

No início, deixaram um gás se condensar antes do outro. Mas o melhor resultado foi alcançado através da introdução simultânea de cianeto de hidrogênio e benzeno na câmara e permitindo que se condensassem ao mesmo tempo. Por si só, o benzeno não tem uma assinatura infravermelha distinta.

No entanto, quando os cientistas permitiram que se co-condensasse com o cianeto de hidrogênio, a impressão no infravermelho longínquo do gelo co-condensado tinha uma íntima correspondência com as observações do CIRS.

Serão necessários estudos adicionais para determinar a estrutura das partículas de gelo co-condensado. Os cientistas esperam que sejam grumosas e desordenadas, em vez de cristais bem definidos.

Anderson e os colegas encontraram anteriormente um exemplo semelhante de gelo co-condensado nos dados do CIRS em 2005. Essas observações foram feitas perto do polo norte, cerca de dois anos após o solstício de inverno no hemisfério norte de Titã.

Essa nuvem se formou a uma altitude muito mais baixa, abaixo dos 150 quilômetros, e tinha uma composição química diferente: cianeto de hidrogênio e cianoacetileno, uma das moléculas orgânicas mais complexas encontradas na atmosfera Titã.

Anderson atribui as diferenças nas duas nuvens a variações sazonais nos polos norte e sul. A nuvem a norte foi avistada cerca de dois anos após o solstício de inverno no polo norte, mas a nuvem a sul foi avistada cerca de dois anos antes do solstício de inverno no polo sul.

É possível que a mistura de gases fosse ligeiramente diferente nos dois casos, ou que as temperaturas tivessem subido um pouco quando a nuvem polar norte foi avistada, ou uma combinação de ambos.

“Uma das vantagens da Cassini foi que conseguimos passar por Titã repetidas vezes durante a missão de treze anos para ver mudanças ao longo do tempo. Esta é uma grande parte do valor de uma missão de longo prazo”, salienta Anderson.

A sonda Cassini terminou sua missão no dia 15 de setembro de 2017 com um “mergulho” na atmosfera de Saturno.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Israel mata comandante da Jihad Islâmica em ataque aéreo

Forças israelense bombardeiam casa de líder extremista na Faixa de Gaza. Militantes palestinos reagem disparando dezenas de mísseis contra Israel. Autoridades pedem que população fique em casa. Um importante comandante militar do grupo extremista palestino Jihad …

Cão aprende a falar usando máquina de escrever e já sabe 29 palavras

Stella tem 18 meses e, apesar de ser um cachorro, já sabe “falar” mais do que muitos humanos da sua idade. Através de uma máquina criada por sua tutora, o animal consegue se comunicar usando …

Saída de Lula da prisão pode ser “oportunidade” para Bolsonaro, diz especialista ao Le Monde

O jornal Le Monde deste domingo e segunda-feira, feriado em que a França comemora o Armistício da Primeira Guerra Mundial, traz uma reportagem de página inteira sobre a liberação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da …

Evo Morales deixa a Bolívia rumo ao México

O agora ex-presidente Evo Morales deixou a Bolívia na noite desta segunda-feira (11) e pegou um avião em direção ao México. Em comunicado via Twitter, Evo Morales disse que estava agradecido ao México por ter lhe …

Turquia repatria jihadistas estrangeiros do "Estado Islâmico"

A Turquia começou a repatriar nesta segunda-feira (11/11) jihadistas estrangeiros do grupo terrorista "Estado Islâmico" (EI) que foram capturados no norte da Síria. Um alemão, um dinamarquês e um americano foram os primeiros deportados por …

Fumar aumenta o risco de depressão e esquizofrenia?

De acordo com um novo estudo da Universidade de Bristol (Reino Unido), fumar pode aumentar o seu risco de desenvolver depressão ou esquizofrenia. Os pesquisadores queriam estudar a relação conhecida entre tabagismo e doenças mentais. Muitas …

Prisões não vão abrir as portas após decisão do STF, dizem especialistas

Segundo especialistas ouvidos pela Sputnik Brasil, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o momento da execução da pena não vai fazer com que as "portas dos presídios sejam abertas para criminosos perigosos". Na quinta-feira …

EUA acusam China de exportar drones autônomos letais para o Oriente Médio

O exército hi-tech de autômatos letais, antes uma visão do futuro, já é uma realidade e está em pleno curso, inclusive com comércio dessa nova tecnologia em andamento. Isso é o que diz o secretário de …

Um simples exame de sangue já pode prever câncer de mama 5 anos antes de se manifestar

O câncer de mama é o segundo mais comum no mundo, e também o que mais mata mulheres. No entanto, o grande paradoxo é que, enquanto a doença é a responsável por uma das principais …

Evo Morales renuncia à presidência da Bolívia

Após convocar novas eleições, líder esquerdista cede à pressão das Forças Armadas e da polícia, entregando o cargo "para que meus irmãos não sejam ameaçados". Vice e outras autoridades também se demitem. O presidente da Bolívia, …