200 mil bombas de Hiroshima: o poder do supervulcão de Santorini

Steve Jurvetson / Wikimedia

A caldeira do vulcão que deu origem à Santorini

Um novo estudo, realizado com base em análises de anéis de árvores, pode definir com mais precisão o momento em que o supervulcão de Santorini, na Grécia, entrou em erupção. A nova pesquisa ajudou a resolver contradições de pesquisas prévias.

A erupção do supervulcão de Santorini, há mais de 3.400 anos, dizimou a civilização Minoica que vivia na ilha de Tera, no sudeste da Grécia. Toda a colônia ficou enterrada sob uma camada de cinzas e pedras-pomes com mais de 40 metros de espessura.

A força da erupção é comparada à explosão de 200 mil bombas atômicas iguais às lançadas sobre Hiroshima. O vulcão expeliu cerca de 40 a 80 quilômetros cúbicos de rocha.

A erupção foi tão forte que fraturou a ilha em muitos fragmentos, dando origem ao moderno e turístico arquipélago de Santorini. Com o impacto, formou-se um tsunami que atingiu Creta e cobriu as outras ilhas com cinzas vulcânicas e pedras.

A explosão foi a principal razão para a queda da cultura Minoica – a primeira civilização europeia –, originando a lenda de Atlântida e do dilúvio. Os arqueólogos acreditam que a erupção ocorreu entre 1570 e 1500 a.C. Os cientistas chegaram até a data sustentados em artefatos encontrados, como cerâmicas, e crônicas egípcias.

No entanto, os vestígios de cinzas vulcânicas encontrados no gelo da Groenlândia, assim como a datação por radiocarbono dos artefatos encontrados na ilha, indicam que o vulcão explodiu muito antes, aproximadamente no ano de 1628 a.C.

Para resolver estas contradições, os autores do estudo, combinaram dois métodos utilizados na arqueologia: a análise por radiocarbono e a contagem do número de anéis o interior do tronco das árvores. Essa pesquisa só foi possível graças aos novos espectrômetros de massas e à existência de árvores únicas – os pinheiros da Califórnia e os carvalhos da Irlanda.

Através do carbono 14, os cientistas dataram 285 anéis, formados entre os séculos XVIII e XV a.C. Ao comparar estes dados com a escala clássica geocronológica, a equipe de pesquisa de Charlotte Pearson, da Universidade do Arizona, nos EUA, conclui que a idade dos artefatos encontrados na ilha de Santorini foi superestimada.

As conclusões do cientistas, publicadas na semana passada na revista Science Advances, revelam que, de fato, a explosão não ocorreu em 1628 a.C., como normalmente aceito, mas de 30 a 40 anos depois, entre 1600 e 1580 a.C.

Este detalhe não só concilia a visão de arqueólogos, geólogos e físicos, mas também abre a porta para repensar muitos outros momentos históricos importantes, como a data do início do Novo Reino do Egito.

Os autores do estudo esperam que pesquisas futuras ajudem a determinar a data da erupção com uma margem de erro de apenas um ano.

Ciberia // Sputnik / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA podem proibir aplicativos chineses, incluindo TikTok, diz secretário de Estado

Mike Pompeo já acolheu uma medida semelhante da Índia, que emitiu uma ordem provisória bloqueando o TikTok e outros 58 aplicativos ligados à China em meio ao primeiro choque fronteiriço mortal em décadas. O secretário de …

Brasil tem mais de 65 mil mortes por covid-19

O Brasil superou a marca de 65 mil mortos por covid-19 nesta segunda-feira (06/07), segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e do Ministério da Saúde. Foram 620 óbitos registrados nas últimas …

Homem cria uma "cadeira de rodas" off-road para que sua esposa possa ir a lugares que ela nunca imaginou

Quem precisa de uma cadeira de rodas para se locomover sabe que não é nada fácil percorrer certos terrenos. Viagens a lugares nevados, trilhas tropicais, montanhas… Tudo isso parece impossível. Mas não deveria ser. Aliás, …

Samsung pode ser beneficiada por tensão entre China e Índia

Enquanto os exércitos da China e da Índia se estranham na fronteira entre os dois países, quem pode sair ganhando com a rivalidade é uma empresa sul-coreana. A Samsung deve ser a principal beneficiada com o …

Com epidemia de Covid-19 controlada, Cuba inicia retomada do turismo internacional

Enquanto o coronavírus segue se propagando pelo continente americano, Cuba garante que a epidemia está controlada no país e reabre algumas praias ao turismo internacional. No total, país registrou pouco mais de 2.300 contaminações …

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …

Filho interrompe ao vivo de repórter para pedir biscoitos

Em mais uma das patacoadas do home-office, a jornalista Deborah Haynes da Sky News acabou sendo interrompida por seu filho, que fez um pedido bastante singelo para a mãe: ele queria alguns biscoitos. O vídeo foi …

Encontrados metais em crateras da Lua que podem dar pistas sobre sua formação

A hipótese mais aceita sobre a formação da Lua diz que ela surgiu após a colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte, chamado Theia. O suposto evento é chamado de “hipótese …

Coronavírus empurra Cuba de volta à crise

Apesar de a covid-19 estar sob controle no país, os problemas econômicos têm se agravado, e a já difícil situação de abastecimento se torna mais crítica. Segundo semestre deve ser ainda pior na ilha caribenha. Cuba …