Parasitas “gigantes e incomuns” são encontrados nos intestinos de soldado desertor norte-coreano

Edward N. Johnson / USGov

Soldados da Coreia do Norte em vigilância na zona desmilitarizada entre as duas Coreias

Na última segunda-feira, um soldado norte-coreano foi baleado seis vezes por seus ex-camaradas, quando tentou escapar através da Zona Desmilitarizada Coreana e desertar para a Coreia do Sul. Ao se recuperar de seus ferimentos em um hospital sul-coreano, os médicos descobriram que seus intestinos estavam cheios de parasitas grandes e incomuns.

Os exames feitos no ex-soldado proporcionam uma visão rara da nutrição, da saúde e da vida cotidiana dos norte-coreanos. “Na minha carreira de mais de 20 anos como cirurgião, eu só vi algo assim em livro didático”, disse Lee Cook-jong em entrevista coletiva na quarta-feira (15), informou a Reuters.

Um artigo na Korea Biomedical Review (KBR) explica que o soldado passou por duas rodadas de cirurgia no hospital da Universidade Ajou. As operações envolveram a remoção de uma bala alojada na parede abdominal e do “número enorme” de parasitas de seus intestinos, que tinham muitas lombrigas, sendo a mais longa com 27 centímetros.

“Estamos lutando com o tratamento, pois encontramos um grande número de parasitas no estômago do soldado, invadindo e comendo as áreas feridas. Nós também descobrimos um parasita nunca visto nos coreanos antes, que está piorando a situação e causando enormes complicações“, acrescentou Lee, de acordo com a KBR.

Segundo o IFLScience, a infecção maciça pode estar ligada aos baixos níveis de higiene no norte da península coreana. Provavelmente, os vermes foram contraídos ao comer vegetais fertilizados com fezes humanas, acreditam os médicos.

As sanções internacionais, as secas e a gestão interna desastrosa significam que a escassez de alimentos é um grande problema na Coreia do Norte. Até 70% da população vivem com ajuda alimentar provida pelo governo e têm uma dieta perigosamente variável. As deficiências de micronutrientes (particularmente em ferro, zinco, vitamina A e iodo) são comuns.

Na Coreia do Norte, os homens devem prestar serviço militar obrigatório por 10 anos e as mulheres por sete. Outros 4-5% dos 24 milhões de pessoas da Coreia do Norte servem no serviço militar ativo e outros 30% são atribuídos a uma unidade de reserva ou paramilitares, de acordo com a Secretaria de Defesa dos EUA.

Isso significa que o corpo do soldado representa o de muitos norte-coreanos e é potencialmente perspicaz para pesquisadores que esperam saber mais sobre a saúde do país em geral.

“Não sei o que está acontecendo na Coreia do Norte, mas encontrei muitos parasitas ao examinar outros desertores”, acrescentou o professor Seo Min.

“Em um caso, encontramos 30 tipos de lombrigas em uma desertora. O problema da infecção parasitária parece ser grave, mesmo que não represente toda a população da Coreia do Norte”, concluiu.

EM, Ciberia // IFLScience

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Aquecimento global afetará saúde das novas gerações, diz relatório

Um relatório publicado nesta quinta-feira na revista científica The Lancet, a poucas semanas da conferência internacional para o clima (COP25), alerta para os riscos sanitários relacionados ao aquecimento global e às emissões de gás carbônico. O …

Estudante abre fogo em escola na Califórnia

Ao menos duas pessoas morreram e outras três ficaram feridas depois que um aluno abriu fogo nesta quinta-feira (14/11) numa escola secundária no sul da Califórnia, nos Estados Unidos, causando pânico entre estudantes e funcionários. …

Governo italiano deve decretar estado de catástrofe natural em Veneza

Metade da cidade está debaixo d’água, atingida pela pior cheia em 53 anos. O nível subiu 187 cm na terça-feira (12), o segundo mais alto desde 1966. A situação levou o governo a decidir decretar …

Oxigênio descoberto em Marte intriga cientistas da NASA

Padrão de comportamento do oxigênio recém-descoberto pelo rover Curiosity, da NASA, é tão diferente que os cientistas não conseguem desvendá-lo através dos processos químicos conhecidos pela ciência. A agência espacial norte-americana divulgou os resultados da análise …

O misterioso "Monstro Tully" acaba de ficar ainda mais esquisito

Um fóssil de 300 mil anos descoberto na década de 1950 no estado de Illinois (EUA) tem gerado muitas discussões entre cientistas. Batizado de Tullimonstrum, ou Monstro Tully, ele se parece com uma lesma. Mas …

Com asilo a Evo Morales, diplomacia mexicana dá passo à esquerda

México assume liderança esquerdista na América Latina ao receber o ex-presidente boliviano. Para analistas, medida desvia atenção de problemas internos, mas é jogo perigoso diante da dependência econômica dos EUA. A viagem de Evo Morales ao …

Incêndios florestais matam quatro pessoas e centenas de cangurus na Austrália

O número de vítimas pelos incêndios no leste da Austrália, onde 140 focos ainda continuam ativos, subiu para quatro nesta quinta-feira (14), com a descoberta de um cadáver perto da cidade de Kempsey, em Nova …

Holanda reduzirá limite de velocidade para combater poluição

O governo da Holanda reduzirá o limite máximo de velocidade nas rodovias do país como parte de uma série de medidas para combater as emissões de óxido de nitrogênio, geradas em grande parte por veículos …

A polêmica sobre campos de extermínio nazistas que opôs a Polônia ao Netflix

O primeiro-ministro da Polônia, Mateusz Morawiecki, enviou uma carta ao Netflix insistindo em mudanças no documentário The Devil Next Door (o diabo ao lado), sobre campos de extermínio nazistas. Na carta enviada no domingo, 10, e …

O único problema de ser filho único é o estigma

Filhos únicos possuem uma péssima reputação. Quantas vezes você não observou algum pai ser criticado por escolher ter apenas um pimpolho? “Ele vai ficar mimado, muito sozinho, egoísta, etc. etc. etc”. É um senso comum. Parece, …