Pela primeira vez, AVC mata mais mulheres do que homens

Maior participação no mercado de trabalho, mudança nos hábitos alimentares, falta de prevenção e questões culturais. São os fatores que explicam um dado alarmante: o número de mulheres que morreram vítimas de AVC superou o de homens.

Os dados mais recentes, relativos a 2015, foram divulgados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia no congresso da categoria. Foram 50.252 mulheres mortas, curiosamente uma morte a mais que entre vítimas do sexo masculino.

O mais grave é quando olhamos em perspectiva: entre 2010 e 2015, as mortes por AVC entre homens seguiram uma tendência de queda, o oposto do que aconteceu com as mulheres.

A cardiologista Amanda Guerra Sousa é diretora-geral do Instituto Dante Pazzanese e presidente do 72º Congresso Brasileiro de Cardiologia. Ela aponta que, quando o assunto é o coração, há entre os homens uma cultura maior de prevenção.

Além disso, Amanda diz que a maior inserção no mercado de trabalho e a chamada “dupla jornada” aumentou o estresse entre as mulheres e modificou os hábitos alimentares dela.

“As mulheres foram acostumadas a cuidar da prevenção oncológica (cânceres). E nós nos preocupamos muito com a prevenção cardiovascular dos homens. Ainda que elas tenham uma proteção hormonal até a quinta década, elas são altamente acometidas por esses problemas obstrutivos, e a prevenção é a chave do sucesso e chave do tratamento”.

“A mulher foi lançada ao mercado de trabalho em idades mais jovens, em responsabilidade de dupla jornada, no lar, em casa. As trabalhadoras lançam mão daquela rápida comida no meio do dia que faz mal para o homem e para a mulher”.

O infarto continua sendo a maior causa de mortes no Brasil, a exemplo do que acontece no mundo. Em 2015, foram quase 112 mil casos. A proporção de mulheres mortas por infarto aumenta em ritmo acelerado: há 50 anos, era de uma mulher para nove homens. Em 2015, foi de quatro mulheres para seis homens.

Internações por urgência

As internações cardiovasculares por urgência representam quase 82% de todas as internações por problemas do coração. Para o cardiologista Marcus Bolívar Malachias, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, o dado é grave porque mostra a falta de cuidados preventivos. Nas internações por urgência, as chances de morte são quatro vezes maiores do que nos procedimentos programados com antecedência.

“Metade desses infartos poderiam ser previnidos ou postergados. Principalmente com o controle dos fatores de risco: hipertensão, diabetes, colesterol, não fumar, ter alimentação um pouco saudável –sabemos que é impossível tê-la toda saudável”.

“No Brasil, só 20% dos hipertensos fazem o controle adequado, o mesmo acontece com quem tem diabetes ou colesterol elevado. Muitos sabem que têm as doenças e os fatores de risco, mas não se tratam. Os fatores de risco muitas vezes são inaparentes, são assintomáticos.”

Outro estudo apresentado no congresso aponta que dietas com alto teor de carboidratos estão diretamente associadas com o aumento da mortalidade. Ainda assim, os pesquisadores não recomendam dietas que restrinjam grupos de alimentos, mesmo os carboidratos, as chamadas “low carb”. A chave é sempre ter uma dieta equilibrada, evitando o consumo de produtos industrializados.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Senado oficializa criação da CPI da Pandemia

Presidente do Senado diz que foco deve estar nas ações e omissões do governo federal e no repasse de recursos da União para estados e municípios. STF julgará determinação do ministro Barroso que ordenou abertura …

Bernie Madoff, maior golpista da história, morre em prisão norte-americana, diz relato

Bernard Madoff, o ex-financista que realizou a maior fraude de investimento na história dos Estados Unidos, morreu aos 82 anos de idade, de acordo com relatos da mídia. Em 2009, o notório financista recebeu uma sentença …

Salvator Mundi, obra mais cara de Da Vinci avaliada em R$2,6 bi, é vista em iate de príncipe

A obra de arte mais cara do mundo é ‘Salvator Mundi’, atribuída a Leonardo da Vinci. Com valor estimado em mais de 400 milhões de dólares ou superior aos 2,6 bilhões de reais, seu paradeiro …

Variante indiana da Covid-19 se propaga mais rápido e é menos detectada por testes PCR

A Índia enfrenta a pior onda de contaminações da Covid-19 desde o início da pandemia, com mais de 165 mil casos registrados nas últimas 24 horas: duas vezes mais do que no último pico, em …

Tipo sanguíneo não afeta risco de contrair COVID-19, diz novo estudo

Um estudo buscou entender se determinados tipos sanguíneos trazem mais riscos de contrair a COVID-19, e concluiu que não é o caso. Com a pandemia, muito se questiona em relação ao comportamento da COVID-19 em nosso …

Buracos negros são famintos, mas possuem boas maneiras à 'mesa', aponta estudo

Todos os buracos negros supermassivos nos centros das galáxias possuem períodos nos quais devoram a matéria situada de seus arredores. De acordo com um estudo publicado na revista científica Astronomy & Astrophysics, as galáxias ativas têm …

Pnad e Caged: No auge do desemprego, Brasil enfrenta falhas nas estatísticas do mercado de trabalho que confundem e desorientam

Num momento em que o país tem registrado números diários de mortes por covid-19 que ultrapassam 4 mil e diversos Estados e municípios reforçam medidas de distanciamento social, na tentativa de conter a propagação do …

Jovem negro de Minnesota morreu por “disparo acidental”, afirma polícia

Policial teria confundido arma de descarga elétrica com arma de fogo. Incidente em meio a julgamento da morte de George Floyd acirra tensões e agrava protestos. Mineápolis e outras cidades ampliam toque de recolher. A policial …

Bia, assistente de voz do Bradesco, vai responder mensagens de assédio

O Bradesco precisou tomar providências para proteger uma mulher de assédio. No caso, uma mulher que nem existe fisicamente. A mulher que dá voz ao sistema de inteligência artificial do aplicativo, a Bia (sigla para Bradesco …

Covid-19: Médicos pressionam governo francês para aumentar controles de pessoas vindas do Brasil

Especialistas acreditam que medidas do governo francês para frear entrada de variante P1 no país são insuficientes e pressionam para aumento de controles de passageiros provenientes do Brasil nos aeroportos ou pela suspensão dos …