Presidente sul-coreana é destituída por “traição à pátria”. Protestos causaram dois mortos

Park Geun-hye foi destituída do cargo de presidente nesta sexta-feira

Park Geun-hye foi destituída do cargo de presidente nesta sexta-feira

Duas pessoas morreram hoje nas manifestações na Coreia do Sul, horas depois da destituição pelo Tribunal Constitucional da Presidente sul-coreana, Park Geun-hye, informou a agência Associated Press.

Um responsável de um hospital disse que um homem de cerca de 70 anos morreu por ferimentos na cabeça depois de cair de cima de um ônibus da polícia em frente ao Tribunal Constitucional, após a decisão, tomada por unanimidade, de impeachment da chefe de estado da Coreia do Sul.

A polícia sul-coreana informou que uma segunda pessoa que protestava contra a destituição de Park morreu, mas sem facultar mais detalhes.

Milhares de apoiantes de Park reagiram mal ao veredito, gritando e atacando os agentes da polícia com barras e pedaços de pau e partiram para cima dos ônibus da polícia usados para criar um perímetro de segurança para proteger o tribunal.

A destituição de Park Geun-hye já tinha sido aprovada em dezembro no parlamento, mas para ser definitiva tinha de ser ratificada pelo tribunal.

Os oito juízes do Tribunal Constitucional decidiram por unanimidade afastar Park da presidência pelo que classificam de “atos que violam a Constituição e as leis” e que “traíram a confiança do povo“, o que não pode ser tolerado a bem da proteção da Constituição”, disse o juiz Lee Jung-mi no veredito, citado pelo Telegraph.

A presidente sul-coreana é suspeita num caso de corrupção e tráfico de influências.

O Ministério Público considera que Park Geun-hye teve um papel “considerável” no caso e acusou formalmente a amiga Choi Soon-sil e dois antigos assessores, indicando que Park cooperou com os acusados, que são suspeitos de terem pressionado mais de 50 empresas do país a doar 65,7 milhões de dólares (mais de R$ 200 milhões) a duas fundações.

O escândalo “Choi Soon-sil Gate” reduziu a taxa de aprovação da Presidente a 5%, o valor mais baixo alguma vez alcançado por um chefe de Estado na Coreia do Sul desde que o país alcançou a democracia no final da década de 1980.

Coreia do Sul em alerta face à Coreia do Norte

O Ministério de Defesa e o Estado-maior Conjunto da Coreia do Sul ordenaram aos militares ativos que elevem o seu nível de alerta face a possíveis “provocações” de Pyongyang, após a destituição da Presidente sul-coreana.

Em uma videoconferência com os comandantes militares, o ministro da Defesa, Han Min Koo, disse que a Coreia do Norte pode fazer provocações “estratégicas ou operacionais” a qualquer momento.

Na segunda-feira, Pyongyang lançou quatro mísseis de médio alcance em direção ao Mar do Japão, em resposta às manobras anuais conjuntas que estão sendo realizadas em território sul-coreano pelas tropas de Seul e Washington.

A imprensa da Coreia do Norte, que seguiu de perto o escândalo de corrupção que abalou o país vizinho, informaram da destituição da Presidente sul-coreana em um breve despacho sobre a decisão do tribunal em Seul, antecipando que Park vai ser investigada como uma “criminosa comum“.

O partido da Presidente sul-coreana Park Geun-hye disse, entretanto, que “aceita humildemente” a decisão do Tribunal Constitucional de retirar Park do cargo de chefe de Estado e que se sente responsável pela sua queda.

Park Geun-hye, de 64 anos, tornou-se a primeira mulher a assumir a presidência na Coreia do Sul, em 25 de fevereiro de 2013.

Solteira e sem filhos, Park Geun-hye, filha do falecido ditador Park Chung-hee, dedicou grande parte da sua vida à política, desde que em 1974, com apenas 22 anos, assumiu o papel de primeira-dama depois de um terrorista norte-coreano ter assassinado a sua mãe, Yuk Young-soo.

Com a destituição ratificada hoje pelo tribunal, Park perde a imunidade e a Coreia do Sul tem que realizar eleições presidenciais no prazo de 60 dias.

// ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Khamenei chama Trump de "palhaço" e exalta ataque a bases dos EUA

Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi "acidente trágico". EUA admitem que militares ficaram feridos. O …

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …

Dinossauros foram extintos por impacto de asteroide, defende pesquisa científica

O mistério que levou ao fim da era dos dinossauros motiva pesquisadores do mundo inteiro a debater o que teria provocado essa extinção. Um novo estudo busca descartar a teoria de que a atividade vulcânica …

Microsoft assume compromisso de ser uma empresa carbono negativo até 2030

A Microsoft fez uma transmissão ao vivo para contar ao mundo o seu engajamento com o meio ambiente, a fim de trazer um futuro mais sustentável. Em apresentação conduzida por Satya Nadella (CEO), Amy Hood (CFO) …

Marine Le Pen se lança em pré-campanha presidencial

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, anunciou nesta quinta-feira (16) o lançamento de sua campanha “pré-presidencial”. O pleito acontece apenas em 2022, mas a candidata derrotada no segundo turno em 2017, que enfrenta …

Bolsonaro é autor de mais da metade dos ataques a jornalistas em 2019

Em todo o ano foram registrados 208 casos de ataques a veículos de comunicação e jornalistas, um aumento de 54%. Presidente foi responsável por 121 deles, afirma a entidade. O presidente Jair Bolsonaro, sozinho, é responsável …