Cerca de 1 milhão de pessoas, a maioria estudantes e ativistas, foram hoje (24) às ruas de 800 cidades dos Estados Unidos e diversas capitais do mundo para exigir um maior controle na comercialização de armas no país.

As manifestações foram organizadas pelo movimento intitulado “March for Our Lives” (Marcha por Nossas Vidas), que cobra mudanças na legislação para banir armas de assalto, como rifles, e instituir um controle mais estrito também na posse de armas.

“Hoje é o começo de um novo e brilhante futuro para o nosso país. Viemos para as ruas para exigir leis de controle de armas e bom senso. Nós somos a mudança”, disse Cameron Kasky, uma das sobreviventes do ataque, diante de uma multidão em Washington.

O movimento nasceu a partir do tiroteio que matou 17 pessoas e deixou 20 feridos em uma escola na cidade de Parkland, no estado da Flórida, sudoeste do país, em fevereiro. O massacre foi cometido por um jovem que utilizou um rifle semiautomático AR-15.

O ato principal ocorreu na capital dos Estados Unidos, Washington. Os organizadores não confirmaram o público estimado, mas indicaram a presença de centenas de milhares de pessoas.

O número de cidades também não foi totalizado, mas a expectativa era da realização em centenas de municípios, seja nos Estados Unidos (como em Nova Iorque, Los Angeles e Austin) ou em capitais de outros países (como Paris, Buenos Aires, Mumbai e Tóquio.

Andrew Gombert / EPA

Protesto March for Our Lives em Los Angeles

Nos discursos, organizadores defenderam como solução o registro para votação em massa dos estudantes, o boicote a candidatos contrários ao controle de armas, em especial aqueles financiados pela Associação Nacional de Rifles, a ampliação da idade mínima exigida para compra de armas para 21 anos, entre outras medidas.

Aaalayah Eastmond, estudante e sobrevivente do massacre de Parkland, denunciou a ausência de providências desde o tiroteio.

“Nada mudou e precisamos de mudança agora. Isso não pode acontecer de novo. E vai acontecer novamente até termos mudança. Não só nas escolas, mas em comunidades urbanas também, que já vêm sofrendo com isso antes do episódio”, disse.

Samantha Fuentes, também estudante de Parkland, fez um discurso emocionado lembrando amigos mortos no massacre. “Não estou aqui por mim, mas por vocês, para que não tenham medo de serem mortos na sua sala ou ver seu melhor amigo morrer ao seu lado”, afirmou.

Ryan Deitsch, também estudante da cidade, criticou a proposta do presidente Donald Trump de combater crimes como o da cidade armando professores.

Temos de armar nossos professores com canetas, folhas e dinheiro para sustentar a eles mesmos e suas famílias, de modo a garantir apoio a nosso futuro. Temos de armar nossos estudantes com conhecimento para sobreviver à vida real”, defendeu.

Em meio a menções repetidas a Martin Luther King, a neta do ativista, Yolanda Renee King, de nove anos, também subiu ao palco do ato para dar seu recado. Em referência ao histórico discurso do avô “Eu tenho um sonho”, ela disse: “Eu tenho um sonho, e ele é chega é chega”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …

Cingapura é primeiro país a aprovar venda de carne de laboratório

Empresa californiana obteve autorização da cidade-Estado para usar sua carne de frango produzida a partir de cultura celular em chicken nuggets e garante que preço será competitivo. Cingapura é o primeiro país do mundo a aprovar …

Relatório da ONU aponta que 2020 deve ser um dos 3 anos mais quentes já registrados

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou um relatório que aponta que o ano de 2020 deve ser um dos três anos mais quentes desde o início dos registros de temperatura. O secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, …

Documentos oficiais mostram que a China escondeu informações sobre a Covid-19

Relatórios oficiais chineses teriam sido transmitidos à rede de TV americana CNN por meio de um informador anônimo. A investigação se chama “Wuhan files” e tem como foco o começo da pandemia de Covid-19, em …

Jovem que filmou morte de George Floyd por policiais brancos ganha prêmio por bravura

A mulher que filmou o assasinato de George Floyd pelo policial Derek Chauvin vai ser condecorada com um prêmio por sua coragem. Darnella Frazier, de 17 anos, fez o registro enquanto ia com o primo …

Remédio experimental reverteu o declínio mental da idade avançada em dias

Apenas algumas doses de um medicamento experimental podem reverter o declínio relacionados à idade na memória e flexibilidade mental em ratos, de acordo com um novo estudo realizado por cientistas da UC San Francisco. A droga, …

Bebê nasce de embrião congelado há 27 anos: quase a idade da mãe

A pequena Molly Everette Gibson, de um mês, estabeleceu um novo recorde no mundo. A garotinha, filha de Tina e Ben Gibson, nasceu de um embrião que foi congelado há 27 anos e gerado por …

Covid-19: exame pioneiro mostra danos em pulmões 3 meses depois de infecção por coronavírus

A covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus, pode estar causando anormalidades pulmonares ainda detectáveis mais de três meses após os pacientes serem infectados, revela um novo estudo. Cientistas da Universidade de Oxford, no Reino Unido, …

"Hyperloop de levitação": a próxima revolução nas viagens?

Imagine viajar para o trabalho a quase 1.000 km/h, pairando um pouco acima do solo, sem barulho de motor. Pode soar como um filme de ficção científica, mas este cenário se aproximou da realidade quando o …