Quatro estados norte-americanos processam a Casa Branca pelo fim dos “sonhadores”

Alba Vigaray / EPA

Donald Trump acaba com lei que protege milhares de jovens imigrantes

Califórnia, Minnesota, Maryland e Maine vão processar a Casa Branca, acusando a decisão presidencial de acabar com o DACA, o programa que protege os jovens indocumentados, de ser “anticonstitucional” e ilegal.

O ministro da Justiça da Califórnia, Xavier Becerra, juntamente com seus homólogos do Minnesota, Maryland e Maine, apresentou nesta segunda-feira (11) uma queixa ao tribunal federal do norte da Califórnia.

O texto afirma que o programa “permitiu a mais de 800 mil crianças chegadas sem documentos aos EUA – os designados ‘dreamers’ (sonhadores) – sair da sombra e torná-los cidadãos (norte-americanos) produtivos e coroados de sucesso”.

Com o fim do programa, lançado pelo anterior presidente, Barack Obama, e sem uma reforma migratória no Congresso nos próximos meses, estes jovens podem ser obrigados a regressar à clandestinidade.

“Mais de um quarto dos beneficiários do DACA vivem na Califórnia e não é por acaso que o nosso formidável Estado é a sexta economia do mundo”, comentou Becerra, em comunicado.

O fim do DACA pode custar muito caro à Califórnia. Um estudo de reflexão independente do Centro para o Progresso Americano, publicado em janeiro, estimou um impacto negativo de 11,3 bilhões de dólares por ano para o Estado, mais do que em qualquer outro.

Na última quarta-feira, outros 15 Estados, entre os quais Nova York e a capital federal, Washington D.C., já tinham apresentado queixa contra o fim do programa, por considerarem que viola o direito constitucional de a pessoa não ver sua liberdade, vida ou subsistência colocada em perigo, sem ter podido se beneficiar do curso normal da Justiça.

A queixa acusou ainda a decisão de acabar com o DACA de discriminar injustamente os mexicanos, que representam três quartos dos beneficiários.

Neste momento, 750 mil pessoas usufruem do programa, o que lhes permitiu ir para a universidade, trabalhar de forma legal, visitar o país de origem e ter carteira de motorista. As únicas diferenças destas pessoas para um cidadão norte-americano é que elas não têm direito ao passaporte dos EUA, não podem votar e podem ser deportados se cometerem algum crime.

Na altura, Obama considerou a decisão da administração de Donald Trump “cruel” e “um tiro no pé” para o país: “É sobre jovens que cresceram na América, crianças que estudaram nas nossas escolas, jovens adultos que estão começando suas carreiras, patriotas que juraram aliança à nossa bandeira. Estes ‘Dreamers’ são Americanos nos seus corações, mentes, em todas as formas menos em uma: no papel”, realçou.

Muitos, como escreve o antigo presidente, “nem sabiam que eram ilegais até terem tentado arranjar um emprego ou tirar a carteira de motorista”.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …

Ministro da Saúde diz que não há mudança de estratégia para a Coronavac

No início desta segunda-feira (21), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, revelou que não haverá qualquer mudança de estratégia para a aplicação da CoronaVac. A declaração do ministro foi feita em audiência ao Senado Federal, revelando …

Há 80 anos, Hitler invadia a URSS – e começava a perder a guerra

Adolf Hitler e seus generais vinham planejando há meses para este momento. No domingo, 22 de junho de 1941, havia chegado a hora: às 3h15 da manhã, a Wehrmacht, forças armadas nazistas, atacou a União …

Com apenas 2% da população imunizada, África quer fabricar suas próprias vacinas anticovid

A África do Sul anunciou nesta segunda-feira a primeira etapa para capacitar seu continente na produção de vacinas anticovid. A conclusão do projeto ainda não tem data prevista, mas a iniciativa já é vista …

Pessoas feias superestimam drasticamente suas aparências

Pessoas pouco atraentes parecem menos capazes de julgar com precisão sua própria atratividade, e tendem a superestimar sua aparência. Não faltam disparidades entre pessoas atraentes e pouco atraentes. Estudos mostram que os mais belos entre nós …

Noruega acusa Pequim de ciberataque contra serviços do governo

Pela primeira vez na história, o Serviço de Segurança Policial da Noruega (PST, na sigla em inglês) identificou a China como sendo responsável por um ataque hacker contra as autoridades do país nórdico. A agência de …

China supera marca de 1 bilhão de vacinas contra a covid-19 aplicadas

Quantia representa mais de um terço das doses aplicadas no mundo. Após início lento da imunização, autoridades chinesas querem vacinar completamente 40% da população até o final de junho. O número de doses de vacinas contra …

Brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia

Dezenas de milhares de pessoas tomaram as ruas de várias capitais brasileiras neste sábado para protestar contra o presidente Jair Bolsonaro e sua gestão da pandemia, que já deixou mais de meio milhão de …

Relíquia do Jurássico: descoberto animal marinho cuja espécie vive há 180 milhões de anos

Um grupo de pesquisadores descreveu uma nova espécie de ofíuros – um animal marinho parecido com as estrelas-do-mar, que recebeu o nome de Ophiojura, informou nesta quinta-feira (17) Tim O’Hara, curador dos Museus Victoria (Austrália) …