Químicos de embalagens de fast-food podem passar para alimentos

Hambúrgueres, batatas fritas, tacos e doces vêm embrulhados em papel à prova de gordura e caixas que muitas vezes contêm produtos químicos antiaderentes que podem passar para os alimentos, disseram pesquisadores norte-americanos.

O estudo, publicado na revista científica Environmental Science and Technology Letters, testou mais de 400 amostras de 27 redes de fast-food nos Estados Unidos.

Quase metade dos embrulhos de papel e 20% das amostras de papel-cartão – como caixas de batatas fritas e pizza – continham flúor, um marcador para produtos químicos altamente fluorados usados em tapetes resistentes a manchas, utensílios de cozinha antiaderentes e roupas impermeáveis.

“Os embrulhos para comida Tex-Mex, sobremesas e pães eram os mais propensos a conter flúor”, diz a autora principal do estudo, Laurel Schaider, química ambiental no Instituto Silent Spring.

O estudo não demonstrou nenhum dano específico à saúde humana decorrente da exposição a esses produtos químicos – conhecidos como substâncias PFAS – em embalagens de alimentos.

Mas os pesquisadores alertam no entanto que a exposição a alguns PFAS está associada com câncer, desordem da tireoide, supressão imune, baixo peso ao nascer e diminuição da fertilidade, de acordo com estudos prévios.

“Essas substâncias químicas foram associadas a vários problemas de saúde, por isso é preocupante que as pessoas estejam potencialmente expostas a elas em alimentos”, diz Laurel Schaider.

As crianças estão especialmente em risco de efeitos sobre a saúde, porque seus corpos em desenvolvimento são mais vulneráveis a produtos químicos tóxicos”, acrescentou a pesquisadora.

6 das amostras continham um PFAS de cadeia longa chamado ácido perfluorooctanoico (PFOA), também conhecido como C8, apesar de vários grandes fabricantes dos EUA terem concordado em parar de os usar nas embalagens de alimentos, devido a riscos para a saúde, depois de uma revisão da Food and Drug Administration, FDA, em 2011.

Os pesquisadores também detectaram alguns compostos de PFAS de cadeia curta, que têm sido cada vez mais usados como substitutos para os PFAS de cadeia longa.

Não se sabe se são seguros para saúde

“Os compostos de substituição são igualmente persistentes e não foi demonstrado que são seguros para a saúde humana”, disse a coautora Arlene Blum, fundadora do Instituto Green Science Policy.

“É por isso que precisamos reduzir o uso de toda a classe de compostos altamente fluorados. A boa notícia é que existem alternativas não fluoradas disponíveis”, acrescentou.

Cerca de uma em cada três crianças americanas comem fast-food todos os dias.

Os Estados Unidos começaram a eliminar progressivamente alguns PFAS em 2000, mas outros países ainda os produzem, e eles tendem a permanecer no meio ambiente por longos períodos depois de serem descartados em aterros sanitários.

Estudos anteriores demonstraram que as substâncias presentes nas embalagens alimentares podem migrar para os alimentos.

// Idec

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Pais de 545 crianças separadas na fronteira dos EUA não foram localizados

Famílias foram separadas como parte da política anti-imigração de Trump a partir de 2017. Muitos dos pais podem ter sido deportados sem os filhos. Os pais de 545 crianças migrantes que foram separadas deles nos Estados …

ONG Repórteres Sem Fronteiras denuncia deterioração da liberdade de imprensa no Brasil

Um novo relatório publicado nesta terça-feira (20) pela ONG Repórteres sem Fronteiras (RSF) denuncia o aumento de ameaças a jornalistas e veículos de comunicação no Brasil em 2020. Para a organização civil, sediada em …

Empreendedor mineiro cria vassoura mágica que também é meio de transporte

A sensação de voar em uma vassoura mágica se tornou possível em Belo Horizonte, Minas Gerais, pelas mãos do empreendedor Alexandre Russo, de 28 anos. Fundador da empresa Nuvem Vassouras, o mineiro criou a “Real Flying …

Bebês ingerem 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia, diz estudo

Um bebê de 12 meses ingere, em média, mais de 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia que são liberadas da mamadeira, revelou um estudo divulgado nesta segunda-feira (19/10). O impacto destas micropartículas para …

Aumento na densidade do espaço fora do sistema solar é descoberto pela sonda espacial Voyager

Em novembro de 2018, após uma viagem épica de 41 anos, a Voyager 2 finalmente cruzou a fronteira que marcava o limite da influência do Sol e entrou no espaço interestelar. Mas a missão da …

Polícia Federal faz operação de busca e apreensão na 77ª fase da Lava Jato

São sete mandatos no Rio de Janeiro e em Niterói contra suspeita de propina na Petrobras envolvendo pouco mais de três bilhões de litros de combustíveis. Por determinação da 13ª Vara Federal em Curitiba (PR), a …

Suspeitos de COVID-19 podem ter dados compartilhados com a polícia na Inglaterra

  As informações pessoais de suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) podem ser utilizadas pela polícia da Inglaterra para garantir que eles não quebrem o isolamento. De acordo com as informações oficiais, as autoridades poderão ter …

Jejum intermitente funciona? Este estudo indica que não

Um estudo recém publicado na revista médica “Jama Internal Medicine” mostra que a prática conhecida como jejum intermitente não traz benefícios para o corpo e, ainda, não promove perda de peso de fato. A pesquisa, …

Estudos corroboram correlação entre tipo sanguíneo e risco de covid-19

A suscetibilidade ao contágio com o vírus Sars-Cov-2 pode variar segundo o grupo sanguíneo: os indivíduos do grupo O tendem a um menor risco, enquanto os demais estão também potencialmente mais expostos a quadros clínicos …

Bolsonaro reforça que brasileiro não será obrigado a tomar vacina contra a COVID-19

Declaração do presidente acontece três dias depois de o governador João Doria informar que vacinação será obrigatória no estado de São Paulo. O presidente Jair Bolsonaro reforçou hoje (19) na saída do Palácio da Alvorada o …