Primeira relação sexual de uma a cada 16 americanas é sem consentimento

Um estudo publicado pela Associação Americana de Medicina mostrou que uma a cada 16 jovens do país teve a primeira relação sexual sem consentimento. A pesquisa também mostra os efeitos negativos a longo prazo deste trauma para a saúde da mulher.

Publicada na segunda-feira (16), a pesquisa se baseou em uma amostra de 13 mil americanas, com idades entre 18 e 44 anos, entrevistadas entre 2011 e 2017.

No total das mulheres ouvidas, 6,5% declararam não terem dado consentimento para sua primeira relação sexual. Segundo os pesquisadores, os números corresponderiam a 3,3 milhões de americanas, ou seja, uma a cada 16 cidadãs.

Entre os motivos que obrigaram essas mulheres a se submeter a uma relação sexual sem consentimento estão principalmente a pressão verbal (56,4%) do parceiro. Boa parte das entrevistadas também dizem terem sido forçadas fisicamente (46,3%). Entre elas, 25,1% foram vítimas de violências, 22% foram obrigadas a ingerir bebidas alcoólicas ou se drogar e 16% sofreram ameaças de ruptura do relacionamento.

Segundo os pesquisadores, o não consentimento foi verificado em todos os grupos étnicos e sociais, com uma incidência maior entre as mulheres negras, nascidas fora dos Estados Unidos, pobres e com o nível de educação mais baixo.

A média de idade entre as vítimas é de um pouco mais de 15 anos, contra 27 anos do parceiro sexual. O estudo ressalta que a primeira relação sexual com consentimento de uma mulher americana acontece em torno dos 17 anos, com um parceiro de cerca de 21 anos.

Consequências para a saúde

“Essas relações sexuais forçadas parecem estar relacionadas a vários problemas de saúde”, ressaltam os autores da pesquisa. Segundo eles, as vítimas de sexo não consentido estão mais suscetíveis a gravidezes não desejadas, abortos, endometriose, doença pélvica inflamatória, problemas de ovulação ou disfunções do ciclo menstrual.

Além disso, os especialistas ressaltam que, em geral, a saúde dessas mulheres também é pior. Muitas delas desenvolvem vícios em drogas ou problemas mentais. Por isso, os pesquisadores apontam a importância de reforçar as políticas públicas que lutem contra as violências sexuais.

Apesar de o movimento #MeToo, iniciado nos Estados Unidos, ter mostrado a que ponto as mulheres são vítimas de violências sexuais, nenhum estudo até hoje havia avaliado o consentimento no primeiro ato sexual e o impacto dele na saúde feminina. O termo “estupro”, no entanto, não foi utilizado na pesquisa, embora muitas das situações retratadas correspondam à definição penal deste crime.

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Polícia da Holanda encontra família que diz ter passado 9 anos fechada em quarto secreto ‘esperando o fim do mundo’

Uma família de seis pessoas que passou nove anos em uma fazenda "esperando o fim do mundo" foi descoberta pela polícia na Holanda, depois que um deles apareceu em um bar da região de Ruinerworld. Um …

Ter um cachorro pode te ajudar a viver mais, aponta estudo

Nos últimos anos diversas pesquisas apontaram as vantagens de se ter um cachorro em casa. Nossos fiéis amigos de quatro patas são muito mais do que companheiros, mas podem nos ajudar a viver mais. É …

Desde 1970 a NASA sabe que existe vida em Marte, diz ex-engenheiro da agência

Em um artigo publicado na terça-feira (15) na revista Scientific American, Gilbert Levin, um ex-engenheiro da NASA que trabalhou nas missões Viking, faz uma afirmação polêmica: a de que, desde a década de 1970, a …

Brexit: União Europeia e Reino Unido anunciam um acordo em Bruxelas

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson anunciou na manhã desta quinta-feira (17) que encontrou um "excelente novo acordo" para o Brexit com a União Europeia, a poucas horas da cúpula da UE para selar a saída …

Câmara dos EUA condena retirada militar do norte da Síria

Por 354 votos a 60, deputados rejeitaram decisão de Trump de abandonar forças curdas que lutavam ao lado dos EUA. Resolução contou com apoio de mais da metade da bancada republicana. A Câmara de Representantes dos …

Vacina contra o câncer de mama pode estar disponível em 8 anos, diz a Clínica Mayo

Pesquisadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o câncer ovário e de mama que poderia estar disponível dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes a …

Líder de Hong Kong abandona discurso no Parlamento após protestos

Parlamentares pró-democracia forçam Carrie Lam a interromper pronunciamento anual. Sem conseguir completar fala, chefe do Executivo faz discurso sobre futuro político da região administrativa especial da China em vídeo. A chefe do Executivo de Hong Kong, …

Barcelona se prepara para novos protestos, depois de noite tensa em aeroporto

A Catalunha se prepara para um novo dia de indignação, depois que milhares de ativistas pela independência cercaram o aeroporto de Barcelona, na segunda e terça-feira, para denunciar a condenação de seus líderes a sentenças …

Erdogan acusa militares sírios de bombardear posições turcas

Dois soldados turcos foram mortos na área de Manbij pelo Exército do governo sírio, disse o presidente turco Recep Tayyip Erdogan. No dia anterior foi noticiada a morte de mais dois soldados turcos durante um ataque …

Operação da PF amplia briga interna no PSL

A disputa pública pelo comando do PSL, o partido do presidente Jair Bolsonaro, ganhou um novo capítulo nesta terça-feira (15/10) quando agentes da Polícia Federal (PF) realizaram uma operação de busca e apreensão na casa …