Ronaldo culpa outro homem por violação (e pode ser extraditado para Portugal)

Cristiano Ronaldo não nega que manteve relações sexuais com a norte-americana Kathryn Mayorga, na noite em que ela alega que o jogador a estuprou, mas assegura que não a forçou a fazer sexo anal e culpa outro homem pelas lesões que ela apresentou no exame feito no hospital.

Esses novos dados constam no processo movido pelo atual advogado de Kathryn Mayorga, contestando o acordo de confidencialidade que ela assinou, em troca do pagamento de 375 mil dólares.

O Jornal de Notícias consultou o documento e refere que Cristiano Ronaldo admite que teve relações sexuais com Kathryn Mayorga em um quarto de um hotel de Las Vegas, em junho de 2009. Mas o jogador teria negado tê-la forçado a fazer sexo anal, como ela alega.

Ronaldo teria argumentado que as lesões que a professora norte-americana apresentou, num exame efetuado no hospital, nos dias seguintes ao suposto estupro, foram causadas por “outra pessoa”, como refere o JN.

No processo apresentado por Kathryn Mayorga no dia 20 de setembro, alega-se que os advogados de Ronaldo a pressionaram a aceitar o dinheiro em troca de silêncio.

A defesa de Kathryn Mayorga refere que os advogados do atleta tinham “uma fonte policial confidencial” que teria assegurado que a polícia de Las Vegas encerraria “de bom grado” a investigação à denúncia de violação “se houvesse um acordo financeiro entre as partes”, como cita o JN.

No processo, o advogado de Kathryn Mayorga aponta que a defesa de Ronaldo recorreu a “atos maliciosos, opressivos, coercivos e fraudulentos“, concluindo assim que o acordo de confidencialidade deve ser considerado nulo.

Afinal, calcinhas não foram perdidas

Entretanto, a polícia de Las Vegas desmentiu o advogado de Kathryn Mayorga que tinha dito, em coletiva de imprensa, que as autoridades tinham perdido a roupa de baixo e o vestido usados pela mulher na noite da suposta violação, e que teriam sido anexados ao processo como provas, na queixa apresentada por ela em 2009.

Cristiano Ronaldo viajou para Portugal, depois de ter marcado pela Juventus, no jogo frente à Udinese, para manter uma “reunião secreta com advogados em Lisboa”, segundo reporta o Correio da Manhã. Um dado que indicia a importância do caso que põem os milhões do craque em risco.

Na Inglaterra, é dito que as autoridades americanas podem pedir a extradição de Cristiano Ronaldo para Portugal, para ser ouvido no âmbito da denúncia de estupro. A informação é divulgada pelo The Mirror, que cita o advogado espanhol Emilio Cortes.

“As regras da Europa e dos Estados Unidos são diferentes, pelo que as autoridades americanas podem pedir a extradição de Ronaldo, a menos que ele já esteja em Portugal”, afirmou o advogado ao jornal.

Pelas redes sociais, continua a discussão em torno do assunto, com posições favoráveis e contra Ronaldo. A mãe e a irmã do jogador, Dolores Aveiro e Kátia Aveiro, lançaram uma corrente de apoio ao atacante, apelando às pessoas para compartilharem uma imagem de Ronaldo vestido de Super-Homem com as hashtags #ronaldoestamoscontigoateaofim ou #justiçacr7.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Rússia prende opositor Alexei Navalny no desembarque em Moscou

O Serviço Prisional Russo (FSIN) confirmou ter prendido o opositor Alexei Navalny neste domingo, na chegada dele a Moscou. O Kremlim o acusa de ter violado as condições de uma pena de prisão suspensa …

Ikea agora vende mini casas móveis para quem quer uma vida simples, livre e sustentável

Quem sonha com uma vida mais nômade, livre de amarras e principalmente ecologicamente correta poderá encontrar na IKEA uma parceira capaz de tornar tal sonho em realidade: em uma casa móvel, sustentável, bonita e praticamente …

O zumbido de fundo do universo pode ter sido ouvido pela primeira vez

Baseado no que sabemos sobre ondas gravitacionais, o Universo deve estar cheio delas. Cada par de buracos negros ou estrelas de nêutrons e colisão, cada supernova com núcleo em colapso — até mesmo o próprio …

"Não comemorei ou me orgulhei de ter banido Trump do Twitter", diz Jack Dorsey

Em uma série de tuítes, Jack Dorsey, cofundador e CEO do Twitter, defendeu o banimento de Donald Trump da rede social na última sexta-feira (8). Segundo o executivo, essa foi a medida certa para a …

EUA adicionam Xiaomi e mais 8 empresas chinesas à lista de companhias ligadas a militares

Departamento de Defesa dos EUA lista Xiaomi e mais oito empresas por ligações com militares chineses. Para analistas, a listagem é um "frenesi final" do governo Trump em sua campanha anti-China. Na quinta-feira (14), o Departamento …

Petrobras é a segunda maior do mundo em operações no oceano

Entre as 100 maiores corporações transnacionais que operam nos oceanos mundo afora, a Petrobras aparece em segundo lugar. A lista, divulgada nesta quarta-feira (13/01), é parte de uma pesquisa publicada na renomada revista Science Advances, …

Estudo detecta pela 1ª vez em que resulta colisão de 3 buracos negros

Um novo estudo da agência espacial norte-americana NASA revela novas informações sobre o que acontece após colisões entre três buracos negros supermassivos. Com a ajuda do Observatório de Raios X Chandra, da NASA, e vários outros …

5 razões por que 2021 pode ser um ano crucial na luta contra o aquecimento global

O mundo tem um tempo limitado para agir de modo a evitar os piores efeitos das mudanças climáticas. A pandemia de covid-19 foi o grande problema de 2020, sem dúvida, mas espera-se que, até o final …

Supremo da Coreia do Sul confirma 20 anos de prisão para ex-presidente

O Supremo Tribunal confirmou hoje a condenação a 20 anos de prisão pronunciada em 2017 contra a ex-presidente Park Geun-hye, destituída nesse mesmo ano depois de ser reconhecida culpada de corrupção e abuso de poder. …

Esse homem só pode tentar adivinhar a própria senha mais duas vezes para recuperar $236 milhões de dólares em Bitcoin

Com altas recentes no preço do Bitcoin, um fenômeno infeliz está surgindo: pessoas que acumularam incríveis fortunas na criptomoeda estão percebendo que perderam as senhas das suas carteiras digitais criptografadas. Stefan Thomas, um programador em São …