Novo míssil nuclear da Rússia é capaz de destruir todo o sul do Brasil

Yury Abramochkin / Sputnik

A empresa estatal russa de construção de mísseis Makeyev Rocket Design Bureau publicou essa segunda-feira (24), em seu site oficial, a primeira imagem do super pesado míssil balístico intercontinental RS-28 Sarmat.

O RS-28 Sarmat, mais conhecido como “Satan 2“, foi revelado depois de anos sendo alardeado pelo governo russo.

De acordo com a Sputnik News, a superarma nuclear tem uma carga capaz de destruir uma área “do tamanho do Texas”. Levando-se em conta que o estado americano possui 695.662 km², podemos concluir que essa carga é suficiente para destruir os três estados do sul do Brasil, mais o estado do Rio de Janeiro, de uma só vez.

A imagem do foguete foi publicada por designers do Makeyev Rocket Design Bureau.

“Em junho de 2011, o Ministério da Defesa da Rússia firmou um contrato para a criação do míssil Sarmat. Este sistema de mísseis estratégico está sendo desenvolvido para garantir a dissuasão nuclear efetiva e reforças as Forças Estratégicas da Rússia”.

(dr)

-

Desenvolvido desde 2009, o RS-28 Sarmat foi projetado para substituir o antigo míssil soviético R-36M Voevoda (“Satan” segundo a classificação da OTAN), como o componente básico do potencial nuclear da Rússia.

O primeiro Satan foi desenvolvido durante a Guerra Fria, na década de 1970, quando a União Soviética alcançou paridade nuclear com os EUA.

A nova arma pode implantar ogivas de 40 megatons, cerca de duas mil vezes mais potentes que as bombas lançadas sobre Hiroshima e Nagaski em 1945.

Para torná-lo ainda mais assustador, o Satan 2 também é capaz de evadir defesas de radar e poderia viajar longe o suficiente para atacar as Costa Leste e Oeste dos EUA.

Logo, não é nenhuma surpresa que a notícia tenha abalado o país do norte da América, que já possui relações tensas com a Rússia.

Embora as nações tenham assinado tratados em 2010 restringindo o número de mísseis balísticos intercontinentais que podem manter em reserva, a Rússia disse que deve conservar uma dissuasão nuclear forte por causa do envolvimento militar dos EUA na Europa e como resposta à instalação de sistemas antimísseis ocidentais no Leste Europeu.

As ogivas do Sarmat terão uma série de contra-medidas destinadas a penetrar qualquer “escudo” antimíssil. Os analisas dizem que o RS-28 também vai ter uma versão hipersônica convencional como o Advanced Hypersonic Weapon estadunidense ou o WU-14 chinês, que poderá ser usado como uma arma intercontinental de alta precisão em um conflito não-nuclear.

O Ministério da Defesa russo pretende colocar o Sarmat em serviço no final de 2018 e substituir o Voevoda até 2020. Enquanto quaisquer conflitos militares imediatos não são esperados, é certamente preocupante apenas saber que existem tais armas catastróficas.

Em meio a alegações de hacking e conflitos na Síria entre os países, e na esteira de um debate presidencial aquecido onde a democrata Hillary Clinton chamou o republicano Donald Trump de “fantoche” para o presidente russo, Vladimir Putin, vamos todos cruzar os dedos para que EUA e Rússia façam logo as pazes.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. E os ESTADOS UNIDOE preocupados com a COREIA DO NORTE, QUEM NÃO TEM COMPETENCIA COMPRA, seus medrosos!

    Substituas seus CANHÕES E BAONETAS, que já estamos em NONATNOLOGIAS. SUAS DIPLOMACIAS NÃO FONCIONA MAIS.

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Quantos anos de vida saudável os ricos ganham em relação aos pobres?

Um novo estudo europeu e americano descobriu que os ricos possuem cerca de nove anos de vida saudável a mais do que os pobres. A pesquisa foi bastante abrangente – os cientistas analisaram dados de mais …

O país sul-americano que deve crescer 14 vezes mais que a China neste ano

A Guiana ganhou na loteria e está prestes a resgatar o prêmio. Seus vizinhos, especialmente a Venezuela, aguardam intrigados para saber em que ela vai gastar. De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia …

Portugal supera marca histórica de 500 mil imigrantes residindo no país; brasileiros são a maioria

Portugal atingiu um número recorde de imigrantes vivendo no país. O anúncio foi feito pelo governo nesta quarta-feira (15), durante debate no Parlamento sobre o Orçamento de Estado para 2020. "Os dados preliminares levam a dizer …

Papa Francisco nomeia primeira mulher para cargo de alto escalão no Vaticano

Pela primeira vez, uma mulher ocupará um cargo de alto nível no Vaticano. O Papa Francisco nomeou Francesca Di Giovanni para a função de vice-ministra da Secretaria de Estado da Santa Sé, órgão equivalente ao …

Khamenei chama Trump de "palhaço" e exalta ataque a bases dos EUA

Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi "acidente trágico". EUA admitem que militares ficaram feridos. O …

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …

SP quer lei para incentivar uso de veículos híbridos e elétricos

Um novo projeto de lei apresentado em São Paulo pretende combater os problemas ambientais provocados pelos carros à combustão, que utilizam os tão poluentes combustíveis fósseis, através do incentivo ao uso de veículos elétricos ou …

Ataques iranianos teriam deixado 11 militares dos EUA feridos

Ao menos 11 militares norte-americanos foram retirados do Iraque para receberem tratamento médico em decorrência dos ataques iranianos contra as bases dos EUA. "Quando ficarem aptos para o serviço, estes militares regressarão ao Iraque", declarou à …

Evo recua e diz que não pretende mais criar milícias

Em carta pública divulgada nesta quinta-feira (16/01), o ex-presidente da Bolívia Evo Morales, que está refugiado na Argentina há mais de um mês, recuou da ideia de promover a formação de milícias no país. "Há alguns …