Rússia divulga vídeo secreto da maior explosão de bomba nuclear da história

As mais famosas explosões nucleares da história foram as que ocorreram nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, em 1945.

A fama, no entanto, não foi exatamente pelo potencial destrutivo das bombas, mas sim por seus resultados catastróficos. Afinal, foram as únicas ocasiões em que esse tipo de arma foi usado em guerras e contra alvos civis. Mas maior explosão nuclear da história foi muito mais intensa, e a Rússia divulgou vídeos desse episódio, cujas imagens permaneciam em segredo — até agora.

Foi em 30 de outubro de 1961 que um bombardeiro soviético lançou a bomba termonuclear mais poderosa que o mundo já viu. Ela caiu sobre a ilha de Novaya Zemlya, um território russo localizado no Oceano Ártico.

Era uma bomba de 50 megatons, chamada Tsar (ou Czar), e apelidada de “Grande Ivan” — uma menção ao czar russo conhecido como Ivan, o Terrível. Para fins de comparação, a arma nuclear mais poderosa já testada pelos EUA, a B41, foi de “apenas” 25 megatons (1 megaton equivale a 1 milhão de toneladas de dinamite).

A explosão da Tsar foi cerca de 1.500 vezes mais forte do que as bombas de Hiroshima e Nagasaki juntas. A bomba atômica Little Boy, lançada sobre Hiroshima, explodiu com “apenas” 15 quilotons (1 quiloton equivale a mil toneladas de TNT). A Tsar foi 3.800 vezes mais poderosa do que ela. De tão poderosa, ela teve que cair de paraquedas, para que os pilotos do avião tivessem chance de escapar da detonação.

Mais surpreendente é saber que, em 1950, a Rússia já estava trabalhando em uma bomba de hidrogênio com 100 megatons. Mas havia uma série de problemas, como o peso absurdo, que tornava a bomba impossível para ser levada por qualquer avião. Então, as autoridades foram convencidas a criar uma versão menor, com a metade do poder. Mesmo assim, ela mal coube no compartimento de bombas do avião durante o voo.

Tudo isso permaneceu nos arquivos confidenciais das autoridades russas, mas agora o público pode ter acesso a um verdadeiro documentário com imagens da Bomba Tsar. É que, na semana passada, a Rosatom State Atomic Energy Corporation (agência atômica estatal da Rússia) divulgou 40 minutos de imagens inéditas mostrando desde os preparativos e o transporte da bomba no bombardeiro Tupolev Tu-95, até a explosão no local de teste.

Claro, essa explosão foi apenas um teste, mas resultou em um cogumelo típico das explosões nucleares, mas com mais de 90 km de largura e mais de 65 km de altura, irradiando um flash de luz que pôde ser visto a uma distância de mais de 965 km.

Isso fez parte da “corrida dos megatons”, que era basicamente a disputa para ver qual nação do mundo teria a bomba mais potente, como explica o historiador da era atômica Robert Norris. “E os soviéticos venceram”, disse ele.

Nenhuma bomba como esta foi detonada outra vez. Dois anos depois, os Estados Unidos, a URSS e o Reino Unido assinaram o Tratado de Proibição Total de Testes Nucleares, que proíbe explosões nucleares em qualquer lugar da Terra, tanto na superfície quando na atmosfera, e até mesmo debaixo d’água e do subsolo.

Também dificulta que países desenvolvam bombas nucleares pela primeira vez ou, caso já tenham, desenvolvam bombas ainda mais poderosas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Embraer negocia sua divisão de carros voadores com a norte-americana Zanite

A Embraear confirmou nesta quinta-feira (10) que iniciou negociações com a empresa norte-americana Zanite Acquisition para realizar a fusão de sua divisão Eve Air Mobility. A unidade é responsável pelo desenvolvimento de veículos elétricos de pouso …

NASA flagra 'choque cósmico' impressionante a 140 milhões de anos-luz da Terra

A NASA compartilhou a imagem de um sistema galáctico, denominado Arp 299, que consiste em duas galáxias que estão em meio a uma fusão. A imagem mostra dois objetos próximos de forma oval, emitindo feixes de …

Infecção por dengue cai 77% em teste com bactéria em mosquito Aedes Aegypti

Um método que usa bactérias em mosquitos conseguiu reduzir em 77% os casos de dengue, segundo um estudo publicado na prestigiosa revista científica The New England Journal of Medicine. O estudo, realizado na cidade de Yogyakarta …

Por que especialistas são contra dispensar máscaras no Brasil

Após Bolsonaro propor fim da obrigatoriedade da proteção facial para vacinados ou pessoas que já superaram uma infecção pelo coronavírus, especialistas classificam ideia de "absurda" e "temerária". A necessidade do uso de máscaras para conter a …

Por que Brasil ainda não pode relaxar uso de máscaras como os EUA fizeram

Amplamente recomendada por cientistas e alvo de desdém do presidente ao longo da pandemia, a máscara facial contra a covid-19 poderá ter seu uso flexibilizado no Brasil, segundo anunciou Jair Bolsonaro nesta quinta-feira (10/6). No …

STF autoriza Copa América no Brasil

Ministros do Supremo Tribunal Federal formam maioria para rejeitar ações que visavam impedir competição de seleções. Patrocinadores retiram suas marcas do evento após controvérsias e preocupações com avanço da pandemia. O Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, …

China aprova vacina contra covid-19 para crianças com mais de três anos

Autorização de uso emergencial foi confirmada pela farmacêutica chinesa Sinovac, fabricante da Coronavac. No entanto, ainda não foi informado quando essa faixa etária começará a ser vacinada. A China aprovou o uso emergencial de uma vacina …

Por que falar palavrão nos dá uma sensação tão boa?

Todos nós já passamos por isso quando damos uma topada, somos fechados no trânsito ou derramamos café. De repente, soltamos um xingamento inflamado. Instintivamente, buscamos um palavrão e, como num passe de mágica, obtemos um certo …

A consciência humana cria a realidade?

Existe uma realidade física que é independente de nós? A realidade objetiva existe? Ou a estrutura de tudo, incluindo o tempo e o espaço, é criada pelas percepções do observador? A afirmação inovadora vem de um …

Primeiro caso humano de hantavírus é detectado em Michigan

Trata-se de uma mulher adulta, que foi hospitalizada por uma doença pulmonar grave causada pelo vírus. O Departamento de Saúde do estado norte-americano de Michigan (MDHHS, na sigla em inglês) detectou o primeiro caso humano de …