Pedro Sánchez convoca eleições antecipadas na Espanha

Party of European Socialists / Flickr

Pedro Sánchez, primeiro-ministro espanhol

O presidente do Governo da Espanha, o socialista Pedro Sánchez, convocou nesta sexta-feira eleições legislativas antecipadas no país para o próximo dia 28 de abril, quase nove meses depois de chegar ao poder e não ter conseguido aprovar sua proposta de orçamento para 2019.

Em pronunciamento à imprensa no Palácio da Moncloa, sede do Governo, Pedro Sánchez explicou que “entre não fazer nada e governar com um orçamento que não é nosso” – em referência ao prorrogado de 2018 – e “dar a palavra, o direito de falar aos espanhóis“, escolhe a segunda opção, e o que os cidadãos decidirem “sempre será um grande acerto”.

O Congresso rejeitou na quarta-feira passada o projeto de Orçamento do Estado de 2019 com o apoio dos partidos de direita e dos independentistas catalães.

O chefe do Governo lamentou hoje que as contas do Estado para este ano não foram aprovadas, porque tinham um grande componente social, mas destacou que “há derrotas parlamentares que são vitórias sociais”, porque os espanhóis puderam ver os objetivos do Governo.

Pedro Sánchez, cujo Partido Socialista (PSOE) tem uma frágil posição no Congresso (apenas 84 deputados de um total de 350), reprovou a atitude da oposição de direita contra várias medidas sociais no Parlamento. Também criticou a excessiva polarização gerada pela tensão independentista na Catalunha.

Por uma parte atacou os partidos separatistas catalães por bloquearem os orçamentos, porque o Governo socialista rejeitou a “autodeterminação” exigida pelos soberanistas.

E, em relação ao que denominou como sua disposição ao diálogo com os partidos catalães “dentro da Constituição e da lei”, Sánchez disse que “a direita defende uma ideia de Espanha na qual não cabem muitos, só cabem eles“.

O presidente do Governo reconheceu que sem orçamento não se pode governar e pediu para se formar uma “nova maioria parlamentar para desenvolver urgências sociais” na próxima legislatura.

Sánchez chegou à chefia do Governo em 1 de junho de 2018, quando ganhou uma moção de censura contra o anterior chefe de Governo, o conservador Mariano Rajoy, com o voto de socialistas, do Unidos Podemos (esquerda), dos nacionalistas bascos e dos independentistas catalães.

As eleições de abril próximo serão as terceiras em menos de quatro anos, após as de dezembro de 2015 e as de junho de 2016, devido a que o surgimento de novos partidos gerou uma maior fragmentação parlamentar, que tornou muito complicada a formação de maiorias estáveis de governo.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Maior organização de escoteiros dos EUA declara falência após processos de abuso sexual

O grupo Boys Scouts of America, principal movimento de escoteiros dos Estados Unidos, apresentou um pedido de falência nesta terça-feira (18), em um esforço para salvaguardar as indenizações às vítimas de abuso sexual, afirma um …

Ações humanas alteram dispersão de sementes na Amazônia, aponta estudo

Análise de mais de 26 mil árvores demonstra que atividades como queimadas e desmatamento abalam o equilíbrio entre fauna e flora. Com degradação, restam animais pequenos na floresta, que espalham sementes menores. Quando se fala em …

Sucesso nas apostas depende do apostador

Se você quer ter lucro nas apostas, precisa fundamentalmente de duas coisas: ter vantagem em relação à casa de apostas e um método de apostas bem rigoroso. Falamos disso porque muitos dos apostadores deixam dinheiro às …

Bezos doará US$ 10 bilhões para combater mudanças climáticas

Dono da Amazon anuncia fundo para financiar pesquisas voltadas a reduzir impactos do aquecimento global. Empresa tem enorme pegada de carbono por uso de combustíveis fósseis no transporte de produtos. O multimilionário americano Jeff Bezos afimou …

Jogador alvo de racismo toma atitude que todo mundo deveria ter e abandona gramado

Na última rodada da Liga Portuguesa, o Porto venceu fora de casa Vitória de Guimarães por 2 a 1. O gol que definiu a partida foi do malinês Marega. O ponta de lança recebeu um …

Ministra da Saúde de Macron vai disputar prefeitura de Paris em batalha de mulheres

O partido presidencial francês e seus aliados centristas encontraram neste domingo (16) na ministra da Saúde, Agnès Buzyn, 58, a sucessora ideal para Benjamin Griveaux. O candidato de Emmanuel Macron ao cargo de prefeito de …

Organização vende suposto DNA de Donald Trump e outros líderes globais

Nesta sexta-feira, uma organização chamada Earnest Project passou a oferecer a chance de possuir amostras de DNA de alguns líderes mundiais e outras celebridades. O grupo alega que coletou clandestinamente itens descartados pelos participantes do Fórum …

Tribunal alemão suspende derrubada de floresta para fábrica da Tesla

Justiça ordena que gigante americana interrompa corte de árvores nos arredores de Berlim enquanto analisa pedido de associação ambiental. Empresa de Elon Musk planeja construir ali sua primeira "gigafábrica" da Europa. Um tribunal na Alemanha determinou …

Satélites podem facilmente ser manipulados por hackers, alerta pesquisador

Talvez você já esteja por dentro da confusão toda em relação aos problemas que os satélites Starlink, da SpaceX, estão causando na comunidade astronômica. Os relativamente poucos satélites lançados (cerca de 240, como parte de um …

Na Índia, campanha faz semáforo voltar ao vermelho se os motoristas buzinarem demais

Se a Índia é um país famoso por sua religiosidade, sua culinária, suas belezas naturais e, sendo o segundo país mais populoso, por ser a maior democracia por eleitorado do mundo, ela também carrega a …