Só deveríamos começar a trabalhar e estudar depois das 10h

Se você é do tipo que gosta de acordar tarde e acredita que seria ideal se aquilo que chamamos de manhã pudesse simplesmente começar algumas horas mais tarde, não é o único.

De acordo com um especialista em sono do Reino Unido, não é você quem está fora de sintonia – é todo o nosso sistema atual de trabalho e escolaridade.

Paul Kelley, especialista do Instituto de Neurociência Circadiana e do Sono da Universidade de Oxford, na Inglaterra, afirma que a sociedade está no meio de uma crise de privação de sono, já que muitas vezes precisamos cumprir e nos adaptar a um expediente de trabalho com horários pouco naturais e impróprios para nossos relógios internos do corpo.

“Este é um enorme problema para a sociedade”, afirmou o pesquisador em entrevista ao jornal “The Guardian”. “Nós somos, em geral, uma sociedade privada de sono, mas o grupo de [pessoas entre] 14 a 24 anos é mais privado do que qualquer outro setor da sociedade. Isso traz sérias ameaças à saúde, ao desempenho do humor e à saúde mental”.

Novos horários desde a escola

O cientista sono está envolvido com o programa Teensleep, que visa recrutar 100 escolas em todo o Reino Unido para participar de um ensaio experimental na qual adotarão dias escolares começando mais tarde. De acordo com Kelley, jovens na Grã-Bretanha, em média, estão perdendo cerca de 10 horas de sono por semana por serem forçados a se acostumar com aulas num horário não natural, cedo demais.

Ele defende que as aulas devem começar às 8h30 para crianças de oito a dez anos, às 10h para adolescentes de 16 anos e às 11h para jovens de 18 anos. Ele explica que os horários aos quais nos acostumamos fazem sentido em certas idades – como aos 10 ou aos 55 anos -, mas isso varia ao muito longo da vida. “Dependendo da sua idade, você realmente precisa começar [o seu dia] em torno de 3 horas mais tarde, o que é inteiramente natural”.

Tudo errado com o horário de expediente

Se Kelley estiver certo, o que isso significa efetivamente é que, por toda a nossa vida, desde o início da nossa adolescência até o fim da meia-idade, estamos sendo acordados muito cedo. Todo dia.

“Os funcionários deveriam começar [seu expediente] às 10h”, afirmou o especialista no Festival Britânico de Ciência, acrescentando que quem já está trabalhando muito mais cedo do que isso todos os dias – ou seja, a maior parte da população – está normalmente privado de sono. “Todo mundo está sofrendo. Nós não podemos mudar ritmos de 24 horas”.

Não só o sono é crucial para a nossa memória, como não dormir o suficiente pode provocar uma enorme gama de problemas de saúde, incluindo doenças graves, como a doença de Alzheimer.

À luz de quanto os cientistas estão descobrindo sobre os perigos da privação do sono, mal podemos esperar para ver onde isso tudo vai chegar. Podem vir, aulas e expedientes começando mais tarde!

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Ministra da Saúde de Macron vai disputar prefeitura de Paris em batalha de mulheres

O partido presidencial francês e seus aliados centristas encontraram neste domingo (16) na ministra da Saúde, Agnès Buzyn, 58, a sucessora ideal para Benjamin Griveaux. O candidato de Emmanuel Macron ao cargo de prefeito de …

Organização vende suposto DNA de Donald Trump e outros líderes globais

Nesta sexta-feira, uma organização chamada Earnest Project passou a oferecer a chance de possuir amostras de DNA de alguns líderes mundiais e outras celebridades. O grupo alega que coletou clandestinamente itens descartados pelos participantes do Fórum …

Tribunal alemão suspende derrubada de floresta para fábrica da Tesla

Justiça ordena que gigante americana interrompa corte de árvores nos arredores de Berlim enquanto analisa pedido de associação ambiental. Empresa de Elon Musk planeja construir ali sua primeira "gigafábrica" da Europa. Um tribunal na Alemanha determinou …

Satélites podem facilmente ser manipulados por hackers, alerta pesquisador

Talvez você já esteja por dentro da confusão toda em relação aos problemas que os satélites Starlink, da SpaceX, estão causando na comunidade astronômica. Os relativamente poucos satélites lançados (cerca de 240, como parte de um …

Na Índia, campanha faz semáforo voltar ao vermelho se os motoristas buzinarem demais

Se a Índia é um país famoso por sua religiosidade, sua culinária, suas belezas naturais e, sendo o segundo país mais populoso, por ser a maior democracia por eleitorado do mundo, ela também carrega a …

Secularismo e tolerância a minorias predizem a prosperidade de um país

Pesquisadores da Universidade de Bristol e Universidade do Tennesse analisaram dados de quase 500 mil pessoas de 109 países e concluíram que mudanças na cultura geralmente vêm antes da melhora na riqueza, educação e democracia. Os …

Estudo: declínio de abelhas se aproxima da extinção em massa

De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Ottawa (Canadá), a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em qualquer lugar diminuiu 30% no curso de uma geração humana. Os pesquisadores sugerem …

Pesquisador diz ter descoberto droga capaz de apagar memória ruim de separação amorosa

Um pesquisador de Montreal, no Canadá, diz ter encontrado uma maneira de acabar com o sofrimento causado por uma separação traumática — ele "edita" as memórias dolorosas usando um betabloqueador e sessões de terapia. Alain Brunet …

Documento revela que Facebook poderia ter virado uma "Wikipédia da vida privada"

Steven Levy, conhecido editor da Wired, conseguiu colocar as mãos em algo que ele talvez nunca imaginou encontrar: um diário de Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, datado de 2006 e que mostra algumas …

Missão suicida: satélite queimará na atmosfera da Terra, mas por uma boa causa

Na próxima semana, a Agência Espacial Europeia (ESA) vai destruir um satélite, lançando-o em direção à atmosfera da Terra, só para vê-lo queimar durante a reentrada. Sim, tudo de propósito. Trata-se de um experimento muito …