Uber começa a perder motoristas no Brasil

Rovena Rosa / ABr

Manifestação dos taxistas contra o aplicativo Uber, em frente à Câmara Municipal de São Paulo

Manifestação dos taxistas contra o aplicativo Uber, em frente à Câmara Municipal de São Paulo

Além de enfrentar nove processos trabalhistas na Justiça, o Uber começa a lidar com uma queda no número de motoristas cadastrados no aplicativo. E a maioria deles decidiu sair por vontade própria ao afirmar que a empresa não tem muitos benefícios para tantas horas trabalhadas.

De acordo com uma reportagem do Estadão, os condutores se dizem decepcionados diante do baixo retorno financeiro, e acusam a companhia de fazer pressão psicológica. Um desses motoristas é Amauri Antônio Pereira, de 52 anos, que trabalhou usando o app por um ano, antes de desistir. Segundo ele, que voltou a trabalhar com serviço de carretas, a plataforma é “pura ilusão” e “engana o trabalhador”. “Promete que você vai ganhar R$ 7 mil, então você se mata, trabalha 12 horas por dia e não ganha [mais do que] R$ 3 mil”, disse.

Marcelo Eduardo de Sousa, de 41 anos, aguentou apenas duas semanas. Ele afirmou que seu propósito era tirar R$ 250 por dia, mas que não passou da metade desse valor. “Ficar dependendo do Uber traz sérios danos para a sua vida financeira e pessoal. Não volto nunca mais”, disse. Já o motoboy Fabiano Andrade, de 42, declarou que, nos cinco meses em que esteve trabalhando, o aplicativo só gerou desgaste físico e dívidas. Andrade classificou a situação como “desumana”.

Moacir de Oliveira, de 37, passou um ano e meio no Uber, e destaca que a empresa não oferece nenhum apoio ou retorno financeiro. “Pressão psicológica existe a todo momento, a gente recebe mensagem e e-mail se desligar o aplicativo. A empresa pode bloquear o motorista. É quase um regime de escravidão, o valor que fica é irrisório“, explicou.

O Uber se defende ao dizer que são os motoristas que contratam o app, e não o inverso, já que os condutores têm independência para montar seus horários e prestar seus serviços quanto, quando e como quiserem. Contudo, isso parece não ser suficiente para atender as principais solicitações de quem trabalha usando a ferramenta, mesmo que a taxa cobrada pelo Uber seja entre 10% e 30%, dependendo da modalidade que o motorista escolheu para atuar.

“O Uber não está preocupado com a rentabilidade dos parceiros. A empresa só tem olhos para a própria rentabilidade. Por isso, existe rotatividade grande, com muitos motoristas saindo”, disse Flamínio Fichmann, consultor especializado em Transportes. Na opinião do especialista, os interesses do Uber seriam de “lucratividade máxima” e não incluiriam preocupações com “componentes sociais”.

Ainda em sua defesa, o Uber alega que “os motoristas parceiros usam a plataforma para benefícios individualizados, de forma independente e autônoma”, com base em seu interesse e disponibilidade. A companhia ressalta que não existem taxas extras, nem compromissos, e que os condutores podem ficar meses sem se logar no app – se assim quiserem.

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Entre 10% e 30% é o cacete! Já vi chegar a 50%. Principalmente neste novo regime onde recebemos fixo por km rodado + tempo. Se você pegar um atalho, quem se dá bem é a uber porque irá te pagar menos já que você percorreu menos km que o previsto…

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sucesso nas apostas depende do apostador

Se você quer ter lucro nas apostas, precisa fundamentalmente de duas coisas: ter vantagem em relação à casa de apostas e um método de apostas bem rigoroso. Falamos disso porque muitos dos apostadores deixam dinheiro às …

Bezos doará US$ 10 bilhões para combater mudanças climáticas

Dono da Amazon anuncia fundo para financiar pesquisas voltadas a reduzir impactos do aquecimento global. Empresa tem enorme pegada de carbono por uso de combustíveis fósseis no transporte de produtos. O multimilionário americano Jeff Bezos afimou …

Jogador alvo de racismo toma atitude que todo mundo deveria ter e abandona gramado

Na última rodada da Liga Portuguesa, o Porto venceu fora de casa Vitória de Guimarães por 2 a 1. O gol que definiu a partida foi do malinês Marega. O ponta de lança recebeu um …

Ministra da Saúde de Macron vai disputar prefeitura de Paris em batalha de mulheres

O partido presidencial francês e seus aliados centristas encontraram neste domingo (16) na ministra da Saúde, Agnès Buzyn, 58, a sucessora ideal para Benjamin Griveaux. O candidato de Emmanuel Macron ao cargo de prefeito de …

Organização vende suposto DNA de Donald Trump e outros líderes globais

Nesta sexta-feira, uma organização chamada Earnest Project passou a oferecer a chance de possuir amostras de DNA de alguns líderes mundiais e outras celebridades. O grupo alega que coletou clandestinamente itens descartados pelos participantes do Fórum …

Tribunal alemão suspende derrubada de floresta para fábrica da Tesla

Justiça ordena que gigante americana interrompa corte de árvores nos arredores de Berlim enquanto analisa pedido de associação ambiental. Empresa de Elon Musk planeja construir ali sua primeira "gigafábrica" da Europa. Um tribunal na Alemanha determinou …

Satélites podem facilmente ser manipulados por hackers, alerta pesquisador

Talvez você já esteja por dentro da confusão toda em relação aos problemas que os satélites Starlink, da SpaceX, estão causando na comunidade astronômica. Os relativamente poucos satélites lançados (cerca de 240, como parte de um …

Na Índia, campanha faz semáforo voltar ao vermelho se os motoristas buzinarem demais

Se a Índia é um país famoso por sua religiosidade, sua culinária, suas belezas naturais e, sendo o segundo país mais populoso, por ser a maior democracia por eleitorado do mundo, ela também carrega a …

Secularismo e tolerância a minorias predizem a prosperidade de um país

Pesquisadores da Universidade de Bristol e Universidade do Tennesse analisaram dados de quase 500 mil pessoas de 109 países e concluíram que mudanças na cultura geralmente vêm antes da melhora na riqueza, educação e democracia. Os …

Estudo: declínio de abelhas se aproxima da extinção em massa

De acordo com um novo estudo liderado por cientistas da Universidade de Ottawa (Canadá), a probabilidade de uma população de abelhas sobreviver em qualquer lugar diminuiu 30% no curso de uma geração humana. Os pesquisadores sugerem …