SoftBank anuncia fundo voltado a empresas lideradas por negros

O SoftBank anunciou que fará um fundo de investimento voltado a empresas lideradas por negros. Segundo o TechCrunch, o comunicado foi feito em uma carta aos funcionários do banco de investimentos assinada pelo COO, Marcelo Claure.

A criação do fundo é uma resposta do SoftBank à onda de protestos nos Estados Unidos desencadeada pelo assassinato do segurança negro George Floyd pelo policial Dereck Chauvin. O crime ocorreu no dia 25 de maio e um vídeo registrou o policial usando o joelho para asfixiar o segurança.

O fundo, que ficará dentro do Opportunity Growth Fund, vai iniciar com um montante no valor de US$ 100 milhões, o que significa que há margem para que a SoftBank ou outro parceiro adicionem dinheiro ao longo do tempo.

“Fundadores e empreendedores negros têm muito potencial, mas eles têm de enfrentar barreiras que os fundadores brancos não precisam. Essa é uma oportunidade de remover essa barreira para uma nova geração de fundadores”, escreveu Claure na carta, segundo trecho publicado pelo Axios.

Além dos fundadores e líderes, para se tornar elegível ao aporte as empresas terão de “usar tecnologia para a disrupção de modelos tradicionais de negócios” e “criar oportunidades” para profissionais negros. “Prometo fazer o possível para ser um aliado dos negros norte-americanos que lutam contra essa injustiça há séculos. Somente reconhecendo e agindo sobre o racismo – mesmo em suas formas mais sutis – podemos erradicá-lo. Caso contrário, ele floresce em silêncio”, escreveu Claure.

O SoftBank disse que não tirará do fundo uma taxa de administração tradicional, “mas buscará colocar o máximo de capital possível nas mãos de fundadores e empresários negros”. De acordo com a empresa, atualmente apenas 1% dos fundadores apoiados são negros e a grande maioria dos investimentos foram feitos em startups fundadas por homens.

Por conta disso, o SoftBank também está desenvolvendo outros projetos para promover investimentos mais diversificados e inclusivos. Seu acelerador, o Emerge, voltado para fundadores sub-representados e criado em parceria com o WeWork Labs, apresentou seu primeiro grupo de empresas no mês passado. Para conhecer as 14 startups selecionadas, clique aqui.

O executivo também incentivou a equipe a doar para organizações que estão trabalhando em iniciativas para erradicar o racismo e a discriminação, e diz que o SoftBank fará doações.

O projeto é pertinente, considerando os eventos da semana passada que jogam luz ao racismo no país e no mundo, mas também acontece no momento em que o SoftBank foi atingido com força por suas práticas de investimento e também por possui sua parcela de culpa na questão racial – seja pelo pouco apoio em startups fundadas por negros ou por apoiar empresas que não se preocupam com questões raciais.

Algumas semanas atrás, o CEO e fundador de uma das empresas de seu portfólio, a Banjo, renunciou após ser revelado que ele já teve ligação com a KKK, uma seita supremacista branca que promove atos racistas. Antes disso, o nome do SoftBank esteve em destaque na mídia devido as grandes apostas em empresas como WeWork e Uber que não se pagaram e levaram problemas às demais empresas do grupo.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Samsung pode ser beneficiada por tensão entre China e Índia

Enquanto os exércitos da China e da Índia se estranham na fronteira entre os dois países, quem pode sair ganhando com a rivalidade é uma empresa sul-coreana. A Samsung deve ser a principal beneficiada com o …

Com epidemia de Covid-19 controlada, Cuba inicia retomada do turismo internacional

Enquanto o coronavírus segue se propagando pelo continente americano, Cuba garante que a epidemia está controlada no país e reabre algumas praias ao turismo internacional. No total, país registrou pouco mais de 2.300 contaminações …

Pesquisadores encontram novos dados sobre época de Genghis Khan

Grande parte da vida de Genghis Khan permanece ainda um mistério, mas um novo estudo de pesquisadores da Austrália e Mongólia fornece novos dados sobre sua época. Genghis Khan, que teria vivido entre 1162 e 1227, …

Índia vê casos explodirem e vira um dos epicentros da pandemia

Com quase 700 mil casos de covid-19, a Índia ultrapassou a Rússia e se tornou nesta segunda-feira (07/07) o terceiro país mais atingido pela pandemia de covid-19 em todo o mundo. O Ministério da Saúde indiano …

Filho interrompe ao vivo de repórter para pedir biscoitos

Em mais uma das patacoadas do home-office, a jornalista Deborah Haynes da Sky News acabou sendo interrompida por seu filho, que fez um pedido bastante singelo para a mãe: ele queria alguns biscoitos. O vídeo foi …

Encontrados metais em crateras da Lua que podem dar pistas sobre sua formação

A hipótese mais aceita sobre a formação da Lua diz que ela surgiu após a colisão entre a Terra e um planeta do tamanho de Marte, chamado Theia. O suposto evento é chamado de “hipótese …

Coronavírus empurra Cuba de volta à crise

Apesar de a covid-19 estar sob controle no país, os problemas econômicos têm se agravado, e a já difícil situação de abastecimento se torna mais crítica. Segundo semestre deve ser ainda pior na ilha caribenha. Cuba …

Boicote ao Facebook: como a debandada de grandes anunciantes pode afetar sobrevivência da rede social

Boicotes podem ser extremamente eficazes: é o que o Facebook está descobrindo. No final do século 18, o movimento abolicionista encorajou o povo britânico a ficar longe de bens produzidos pelos escravos. Funcionou. Cerca de 300 …

Cientista conta quais formas de vida os humanos podem encontrar em Marte

A humanidade tem cada vez mais chances de conhecer outras formas de vida, conforme desenvolve suas capacidades de exploração espacial. Em Marte, poderemos encontrar organismos introduzidos por veículos espaciais e modificados sob influência das condições no …

O coronavírus do ocidente é uma versão mais perigosa do que a original

Esforços são realizados para identificar se o vírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, passou por mutações em relação ao primeiro identificado em Wuhan, na China, em dezembro do ano passado. Em abril, um estudo não revisado pelos …