Startup evita o desperdício de mais de 10 toneladas de alimentos com resgate de excedentes de produção

Food To Save

Enquanto milhares de pessoas passam fome diariamente, cerca de 41 mil toneladas de alimentos em perfeitas condições deixam de ser aproveitadas todos os dias.

Os dados são do Programa Mundial de Alimentos (WFP), da Organização das Nações Unidas (ONU), e deixam ainda mais evidente um problema que poderia ser evitado: boa parte desses produtos acabam no lixo.

É engajada nessa luta que nasce a startup Food To Save, que já evitou que mais de 10 toneladas de alimentos fossem descartados na Capital Paulista e Grande ABC nos últimos cinco meses, relata o The Greenest Post.

A Foodtech trabalha com um modelo simples e sustentável: os excedentes de produção e/ou produtos próximos à data de validade de estabelecimentos parceiros que estão em perfeitas condições de serem consumidos, são comercializados e ganham uma nova oportunidade de compra com até 70% de desconto pelo consumidor final.

Além disso, os pontos de venda também ganham a possibilidade de conquistar outro tipo de cliente, que normalmente não consumiria os produtos com o preço cheio.

Nós queremos revolucionar o desperdício de alimentos no País e, ainda, fazer com que mais pessoas tenham acesso a bons alimentos, e se a gente pode fazer isso de forma mais sustentável e ajudando o meio ambiente, por que não?”, indaga o CEO e cofundador da startup, Lucas Infante.

A venda desses produtos é feita por meio de “sacolas surpresa“, que podem ser adquiridas via delivery ou retiradas diretamente nos estabelecimentos escolhidos. São mais de 100 estabelecimentos cadastrados na Capital Paulista e Grande ABC, entre restaurantes, padarias, hortifrutis, sacolões, docerias, e muitos outros.

“Nossa meta é chegar a 600 estabelecimentos até o fim do ano, e contribuir ainda mais no combate ao desperdício de alimentos, expandindo para todos os bairros da grande São Paulo.

“Muito em breve estaremos nas principais cidades do país”, revela o CEO. Ainda segundo Infante, o diferencial da plataforma é também buscar estar presente em todos os lugares, desde bairros nobres até regiões mais periféricas.

“Nós sabemos que a maioria dos aplicativos que oferecem esse tipo de serviço mais sustentável não estão disponíveis para todas as localizações, o que é justamente o contrário do nosso foco”, completa.

A Foodtech trabalha com um modelo simples e sustentável: os excedentes de produção e/ou produtos próximos à data de validade de estabelecimentos parceiros que estão em perfeitas condições de serem consumidos, são comercializados e ganham uma nova oportunidade de compra com até 70% de desconto pelo consumidor final.

Além disso, os pontos de venda também ganham a possibilidade de conquistar outro tipo de cliente, que normalmente não consumiria os produtos com o preço cheio.

“Nós queremos revolucionar o desperdício de alimentos no País e, ainda, fazer com que mais pessoas tenham acesso a bons alimentos, e se a gente pode fazer isso de forma mais sustentável e ajudando o meio ambiente, por que não?”, indaga o CEO e cofundador da startup, Lucas Infante.

A venda desses produtos é feita por meio de “sacolas surpresa“, que podem ser adquiridas via delivery ou retiradas diretamente nos estabelecimentos escolhidos. São mais de 100 estabelecimentos cadastrados na Capital Paulista e Grande ABC, entre restaurantes, padarias, hortifrutis, sacolões, docerias, e muitos outros.

“Nossa meta é chegar a 600 estabelecimentos até o fim do ano, e contribuir ainda mais no combate ao desperdício de alimentos, expandindo para todos os bairros da grande São Paulo. “Muito em breve estaremos nas principais cidades do país”, revela o CEO.

Ainda segundo Infante, o diferencial da plataforma é também buscar estar presente em todos os lugares, desde bairros nobres até regiões mais periféricas. “Nós sabemos que a maioria dos aplicativos que oferecem esse tipo de serviço mais sustentável não estão disponíveis para todas as localizações, o que é justamente o contrário do nosso foco”, completa.

Passo a passo: como funciona a Food To Save

Os pedidos podem ser feitos direto no site da foodtech , ou pelo aplicativo, disponível para Android e IOS.

Basta inserir o CEP da residência em que deseja receber os produtos ou retirá-los, e visualizar os estabelecimentos mais próximos que possuem sacolas disponíveis no dia.

De acordo com o que estiver disponível, a plataforma mostra o valor que deverá ser pago e o tipo de produto que irá na sacola surpresa, podendo o cliente escolher entre doce, salgada e mista.

Os pedidos podem ser feitos direto no site da foodtech , ou pelo aplicativo, disponível para Android e IOS. Basta inserir o CEP da residência em que deseja receber os produtos ou retirá-los, e visualizar os estabelecimentos mais próximos que possuem sacolas disponíveis no dia.

De acordo com o que estiver disponível, a plataforma mostra o valor que deverá ser pago e o tipo de produto que irá na sacola surpresa, podendo o cliente escolher entre doce, salgada e mista.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …