Tecnologia portuguesa detecta malária através de imagens obtidas com smartphones

O aplicativo identifica os parasitas em células microscópicas e está sendo desenvolvido por uma equipe da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), em Portugal.

Uma tecnologia que detecta malária através de amostras de sangue e de imagens obtidas com smartphones, tornando o diagnóstico mais rápido e econômico, está sendo desenvolvida por uma pesquisadora do Porto.

A tecnologia engloba um sistema de aprendizagem computacional (machine learning), que identifica os parasitas da malária em células microscópicas, analisando imagens capturadas por uma lente de alta magnitude incorporada nas câmaras dos smartphones, explicou à Lusa Mafalda Falcão, da FEUP.

A malária é uma doença “provocada por cinco tipos diferentes de parasitas, cada um com o seu ciclo de vida próprio”, que obrigam a distintas abordagens de tratamento, sendo o diagnóstico convencional “complexo, demorado e dispendioso“, indicou.

De acordo com a pesquisadora, a tecnologia consiste em examinar no microscópio dois tipos diferentes de amostras de sangue (gota espessa e gota fina), identificando, “corretamente e de forma precisa”, se o paciente está infectado e qual o tipo de malária ele tem.

“Um falso diagnóstico inicial é extremamente penoso para o ser humano“, disse Mafalda Falcão, acrescentando que um falso positivo (identificado como tendo malária, mas não infectado) é tratado, fazendo com que o indivíduo ganhe resistência à medicação.

No caso de um falso negativo (identificado como não tendo malária e estar infectado), o tratamento não é realizado e pode levar à morte.

A este processo de diagnóstico estão associados “custos significativos, muito difíceis de sustentar em lugares onde a incidência de malária é superior”, como é o caso da África, onde ocorrem “aproximadamente 80% dos casos”, salientou.

Segundo Mafalda Falcão, a ferramenta sendo desenvolvida no âmbito do ML4Malaria pode ser uma solução mais barata, rápida e igualmente eficaz para detecção e identificação do tipo de parasita associado à patologia.

Este é um dos 14 projetos criados por alunos de diferentes faculdades com o apoio do centro de pesquisa Fraunhofer Portugal AICOS, sediado no Porto, no âmbito de uma iniciativa anual que lhes permite desenvolver seu trabalho orientado para a criação de soluções práticas que contribuem para a qualidade de vida da população.

O ML4Malaria contou com o apoio de um especialista José Correia da Costa, do Instituto Ricardo Jorge, do engenheiro Luís Rosado, da Fraunhofer Portugal AICOS, e do professor Luís Teixeira, da FEUP.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

As vovós que lutam pela democracia na Polônia

Idosas polonesas organizam protestos regulares contra erosão da democracia no país, governado por partido ultraconservador. "Não sou capaz de ficar tranquila em casa, cada violação dos direitos me dói", diz aposentada. Clima de fim de expediente …

Coruja super rara dá o ar da graça depois de 125 anos

A coruja rajá de Bornéu (Otus brookii brookii) é uma espécie tão pequena que apenas seu tamanho já tornaria sua identificação mais complexa. Nativa do Sudeste da Ásia e com peso médio de apenas 100 gramas, …

Nintendo bate todos os recordes de lucros com videogames durante a pandemia

A Nintendo apresentou resultados recordes para o ano fiscal de 2020/21 encerrado em 31 de março, impulsionada pela mania global dos videogames em tempos de pandemia, mas o grupo japonês não espera repetir essa …

Doença cerebral misteriosa intriga médicos no Canadá

Médicos no Canadá têm deparado com pacientes que apresentam sintomas semelhantes aos da doença de Creutzfeldt-Jakob, um mal raro e fatal que ataca o cérebro. Mas quando resolveram investigar o mal em mais detalhe, o …

Governador do Rio diz que operação que terminou com 25 mortos foi ação de 'inteligência'

O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, afirmou que a operação da Polícia Civil realizada no Jacarezinho foi "ação pautada e orientada por longo e detalhado trabalho de inteligência e investigação".  A operação terminou com …

Butantan diz que ataques de Bolsonaro à China afetam vacinas

Presidente insinuou que chineses, principais fornecedores de matéria-prima para imunizantes ao Brasil, criaram vírus como parte de "guerra química". "Essas declarações têm impacto", diz diretor do Instituto Butantan. A direção do Instituto Butantan e o governador …

Fotos da última sessão de Kurt Cobain são vendidas como NFT

As imagens da última sessão de fotos da vida do compositor e cantor Kurt Cobain irão a leilão em formato de token não-fungível, os célebres NFTs. O anúncio foi feito por Jesse Frohman, fotógrafo por trás …

EUA, França e Rússia apoiam quebra de patentes contra a Covid-19, mas laboratórios resistem

A ideia de suspender as patentes da fabricação de vacinas contra a Covid-19 continuou a ganhar apoio em todo o mundo nesta quinta-feira, após o impulso inicial dado Estados Unidos. Porém, os laboratórios resistem, …

Descoberta a evidência mais antiga de atividade humana

Uma das atividades mais antigas de humanos foi identificada em uma caverna na África do Sul. Uma equipe de geólogos e arqueólogos encontrou evidências de que nossos ancestrais estavam fazendo fogo e ferramentas na Caverna …

Jeff Bezos: os planos do homem mais rico do mundo para voo espacial turístico

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, afirma que está pronto para levar pessoas ao espaço. A empresa Blue Origin, do empresário americano detentor de uma fortuna estimada em R$ 1 trilhão, diz que lançará uma tripulação …