Tomografia mostra que o cérebro de Lucy era meio macaco e meio humano

carlos_lorenzo / Flickr

Lucy, uma Australopithecus Afarensis que viveu há 3 milhões de anos

O fóssil Lucy encontrado na Etiópia em 1974 tem 3,2 milhões de anos e é da espécie Australopithecus afarensis, que já andava com a coluna ereta e provavelmente usava ferramentas. Novos exames do crânio de Lucy revelaram que esses hominídeos tinham cérebros com algumas características de primatas e outras de humanos.

O cérebro humano tem estruturas específicas que o diferenciam do cérebro de primatas não-humanos, e pesquisadores sempre tentaram apontar em qual momento exato de nossa evolução essas características se desenvolveram. Teria sido durante a era dos Australopithecus ou mais tarde? Um novo estudo publicado no início de abril na revista Science Advances traz mais informações sobre isso.

Os pesquisadores analisaram seis filhotes e um segundo adulto da espécie de Lucy. Para isso, utilizaram exames de tomografia computadorizada. A partir do modelo conseguido no exame, eles construíram imagens de alta resolução de como teria sido o cérebro dos australopitecíneos.

O estudo apontou que os Australopithecus já tinham um desenvolvimento cerebral mais demorado que o dos chipanzés durante o período da infância, se aproximando mais dos humanos.

“O que é mais intrigante é que apesar de o cérebro parecer muito com o cérebro de um primata, ele tem uma característica humana: cresce por um longo período de tempo”, diz o pesquisador Phillip Gunz, do Instituto Maz Planck de Antropologia Evolutiva (Alemanha). Isso indica uma infância longa, uma característica humana.

Por outro lado, o exame de imagem revelou a presença do sulco semilunar, uma fissura nas dobras cerebrais encontradas em chipanzés. Esse sulco não costuma ser observado em cérebros humanos. Assim, a superfície cerebral parece mais com o de um primata do que com um humano.

“Temos uma tendência de ver a evolução como contínua, essa ideia de que tudo está evoluindo em sincronia é destruída por um artigo como esse. Ele mostra que como todo o resto na evolução humana, nós evoluímos mais como um mosaico, de forma modular, em que aspectos da nossa anatomia se desenvolve em ritmos diferentes”, diz um dos antropólogos que revisaram o trabalho, Jeremy DeSilva, ao portal Gizmodo.

Isso quer dizer que a evolução não acontece de forma linear, nossos ancestrais foram adquirindo algumas características humanas enquanto mantiveram outras específicas de primatas. DeSilva explica que da cintura para baixo os Australopithecus tinham uma aparência humana, enquanto da cintura para cima eram mais semelhantes aos primatas.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …