Transexuais garantem banheiro unissex na PUC-SP e vagão exclusivo no metrô do Rio

(dv) Transamerica

No último mês as pessoas transexuais conseguiram importantes conquistas. No Rio de Janeiro, o governo do estado regulamentou a medida que garante o uso exclusivo de vagões de trem e metrô por mulheres ou pessoas que se identificam com o gênero feminino, como as transexuais.

Já em São Paulo, a tradicional Pontifícia Universidade Católica (PUC) inaugurou um banheiro unissex em sua unidade na zona oeste da cidade com o intuito de atender ao público trans.

As ações estão sendo bem recebidas pela comunidade transexual. Lana de Holanda é mulher trans e assessora da vereadora Marielle Franco, do Rio de Janeiro. Para ela, essas medidas reconhecem a identidade de gênero das transexuais e contribuem para a inclusão social e redução dos índices de violência contra estas pessoas.

“A regulamentação do Pezão de que nós mulheres trans e travestis podemos usar o vagão feminino do metrô e dos trens é uma conquista porque reconhece a nossa identidade de gênero, enquanto mulher e a nossa figura feminina, isso é uma conquista”, diz.

“O mesmo ocorre com os banheiros unissex, porque sabemos que se uma mulher trans for usar o banheiro masculino, ela tende a ser agredida de várias formas, inclusive sexualmente. E quanto ao uso do banheiro feminino, ainda há muita desconfiança e preconceito das mulheres”, completa.

A discriminação e o preconceito são as maiores responsáveis pelas mortes de transgêneros, transexuais e travestis no Brasil. De acordo com dados da Rede Trans Brasil, somente no ano de 2016, 144 pessoas trans foram assassinadas no país.

Além disso, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a expectativa de vida deste grupo social não passa dos 35 anos, enquanto a média da população em geral é 75 anos.

Para a advogada e pesquisadora na área de Direitos Sexuais e Reprodutivos, Juliana Alvim, a redução da violência passa por uma transformação da sociedade e também dos poderes públicos. “A redução dessa violência passa por uma mudança na sociedade que promove essa violência e é conivente”, afirma.

“Além disso os poderes públicos têm que agir dentro das suas esferas de atuação. No judiciário tramitam várias ações que envolvem pessoas trans, ações criminais e também ações sobre assuntos como inclusão e reconhecimento dessas pessoas. A inclusão e o reconhecimento dos poderes públicos das pessoas trans têm impacto na questão da violência”, explica.

As denúncias de ofensas e agressões à população transexual podem ser feitas nas delegacias ou na internet por meio do Boletim de Ocorrências da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil.

Ciberia // Brasil de Fato

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Ativistas preparam protesto global contra a Amazon

Um grupo internacional de ativistas climáticos, aliados a trabalhadores de armazéns da Amazon, lançou uma campanha online global, cujo objetivo é pressionar a gigante do e-commerce a oferecer melhores condições de trabalho para seus funcionários …

Pesquisadores descobrem em cometa elemento essencial para vida na Terra

A descoberta indica que os elementos imprescindíveis para o surgimento da vida podem ter chegado à Terra por meio de cometas. Pesquisadores identificaram fósforo e flúor em partículas de poeira sólida coletadas no interior do cometa …

Consumo de plásticos explode na pandemia e Brasil recicla menos de 2% do material

Com o avanço do delivery de alimentos e do comércio eletrônico, além do maior uso de material hospitalar descartável como máscaras e luvas, o consumo de plásticos explodiu durante a pandemia do coronavírus. O aumento do …

Cientistas explicam por que não se consegue parar a pandemia

Cientistas turcos descobriram que a quantidade de vírus SARS-CoV-2 no organismo de pacientes assintomáticos é mais alta do que nos que apresentam sintomas, o que diferencia radicalmente o novo coronavírus de outros patógenos e explica …

Al-Ahly venceu Liga dos Campeões da CAF

A equipa egípcia do Al-Ahly arrecadou o troféu da Liga dos Campeões da Confederação Africana de futebol pela nona vez ao derrotar o outro clube egípcio, o Zamalek, por 1-2. A final 100% egípcia decorreu no …

Monolito misterioso achado no deserto dos EUA desaparece

O misterioso monolito de metal que causou grande especulação após sua descoberta em um deserto no estado americano de Utah, nos EUA, aparentemente desapareceu, segundo funcionários locais. O escritório de administração fundiária do estado de Utah …

Parlamento iraniano assina texto que impede inspeção de centrais nucleares

A proposta é uma represália ao assassinato do cientista Mohsen Fakhrizadeh, chefe do Departamento de Pesquisa e Inovação do Ministério da Defesa, nesta sexta-feira (27). O governo iraniano responsabilizou Israel pelo crime, dizendo que …

Campanha pede debate da Globo online após Boulos testar positivo para covid-19

De última hora, o candidato à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL), testou positivo para covid-19. Nessa sexta-feira (27), haveria o último debate antes das eleições entre ele e o candidato à reeleição Bruno Covas …

MDZhB: a misteriosa rádio soviética que segue emitindo sinais e ruídos há quase 50 anos

Uma misteriosa estação de rádio segue ininterruptamente transmitindo somente ruídos estáticos interrompidos por sons robóticos há mais de quatro décadas. Conhecida como UVB-76 ou MDZhB, os sinais da rádio são transmitidos de dois diferentes pontos da …

Atmosfera da Terra primitiva pode ter sido tão tóxica quanto a de Vênus hoje

Pesquisadores tentaram reproduzir o equilíbrio delicado entre os gases que evaporaram do oceano de magma e a atmosfera que eles podem ter criado, e descobriram que esta seria fina e composta por dióxido de carbono …