Transexuais garantem banheiro unissex na PUC-SP e vagão exclusivo no metrô do Rio

(dv) Transamerica

No último mês as pessoas transexuais conseguiram importantes conquistas. No Rio de Janeiro, o governo do estado regulamentou a medida que garante o uso exclusivo de vagões de trem e metrô por mulheres ou pessoas que se identificam com o gênero feminino, como as transexuais.

Já em São Paulo, a tradicional Pontifícia Universidade Católica (PUC) inaugurou um banheiro unissex em sua unidade na zona oeste da cidade com o intuito de atender ao público trans.

As ações estão sendo bem recebidas pela comunidade transexual. Lana de Holanda é mulher trans e assessora da vereadora Marielle Franco, do Rio de Janeiro. Para ela, essas medidas reconhecem a identidade de gênero das transexuais e contribuem para a inclusão social e redução dos índices de violência contra estas pessoas.

“A regulamentação do Pezão de que nós mulheres trans e travestis podemos usar o vagão feminino do metrô e dos trens é uma conquista porque reconhece a nossa identidade de gênero, enquanto mulher e a nossa figura feminina, isso é uma conquista”, diz.

“O mesmo ocorre com os banheiros unissex, porque sabemos que se uma mulher trans for usar o banheiro masculino, ela tende a ser agredida de várias formas, inclusive sexualmente. E quanto ao uso do banheiro feminino, ainda há muita desconfiança e preconceito das mulheres”, completa.

A discriminação e o preconceito são as maiores responsáveis pelas mortes de transgêneros, transexuais e travestis no Brasil. De acordo com dados da Rede Trans Brasil, somente no ano de 2016, 144 pessoas trans foram assassinadas no país.

Além disso, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a expectativa de vida deste grupo social não passa dos 35 anos, enquanto a média da população em geral é 75 anos.

Para a advogada e pesquisadora na área de Direitos Sexuais e Reprodutivos, Juliana Alvim, a redução da violência passa por uma transformação da sociedade e também dos poderes públicos. “A redução dessa violência passa por uma mudança na sociedade que promove essa violência e é conivente”, afirma.

“Além disso os poderes públicos têm que agir dentro das suas esferas de atuação. No judiciário tramitam várias ações que envolvem pessoas trans, ações criminais e também ações sobre assuntos como inclusão e reconhecimento dessas pessoas. A inclusão e o reconhecimento dos poderes públicos das pessoas trans têm impacto na questão da violência”, explica.

As denúncias de ofensas e agressões à população transexual podem ser feitas nas delegacias ou na internet por meio do Boletim de Ocorrências da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil.

Ciberia // Brasil de Fato

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Colin Powell, ex-secretário de Estado dos EUA, morre aos 84 anos

Primeiro negro a ocupar topo da diplomacia e da máquina militar americana, ex-general teve papel de destaque na Guerra do Golfo e arranhou sua credibilidade ao apoiar a invasão do Iraque uma década depois. Colin Powell, …

Criminosos usam escaneamento por código do próprio usuário para 'sequestrar' contas do WhatsApp

Em 2019, um relatório divulgado pelo laboratório de pesquisa da empresa de segurança virtual Eset alertou que uma das formas crescentes de sequestro de contas do WhatsApp era feita por meio de um ataque conhecido …

EUA: Manobras de Trump bloqueiam investigação sobre invasão do Capitólio

Vários parceiros e associados do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se recusaram a comparecer à comissão da Câmara que investiga a invasão de 6 de janeiro de 2021 contra o Capitólio, sede do …

Dor nos olhos após COVID-19: cientistas explicam causa de complicação inesperada do vírus

Uma pesquisa de cientistas alemães mostrou que o coronavírus pode penetrar nos olhos e infectar os fotorreceptores e células ganglionares na retina. Isso pode ser uma causa de problemas com os olhos após a COVID-19. Os …

Estudo mostra como mudanças climáticas afetarão a energia hidrelétrica no Brasil

Um novo relatório publicado pela Global Environmental Change revela que, nas próximas décadas, as reduções de precipitação e vazão dos rios na região amazônica — a maior bacia hidrográfica do mundo e uma forte candidata …

Merkel é premiada por compromisso com a União Europeia

"Somente uma Europa unida é uma Europa forte", diz a líder alemã ao receber o prêmio Carlos 5º. Rei espanhol destaca pragmatismo e confiabilidade da chanceler federal, descrevendo-a como uma "mulher extraordinária". Prestes a deixar o …

França: crianças pobres são ainda mais vulneráveis à poluição do ar, aponta relatório

O Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e a rede mundial Climate Action Network International, que reúne associações que lutam contra o aquecimento global, divulgaram, nesta quinta-feira (14), o relatório "Injustiça social …

'Love is in the Bin': a obra semidestruída de Banksy vendida a R$ 121 milhões em leilão

Uma obra de arte de Banksy que se autodestruiu parcialmente em um leilão anterior foi arrematada agora a um preço recorde de 16 milhões de libras (cerca de R$ 121 milhões). Love is in the Bin …

EUA tentam virar a página da era Trump e voltam ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Os Estados Unidos voltaram, nesta quinta-feira, ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, órgão que o país havia deixado durante o mandato de Donald Trump. O retorno mostra a vontade de Washington de fazer …

Explosões deixam vários mortos em mesquita no Afeganistão

Ao menos 33 pessoas morrem após explosões em mesquita xiita durante a oração de sexta-feira. Testemunha diz ter visto homens-bomba. Incidente ocorre dias depois de ataque do "Estado Islâmico" contra xiitas no país. Fortes explosões atingiram …