Trump anuncia novas sobretaxas a importações da China

Tarifa atinge US$ 300 bilhões em produtos do país asiático que ainda estavam isentos de pacote protecionista. Trump acusa China de não cumprir promessas para solucionar impasse comercial.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quinta-feira a imposição, a partir de 1º de setembro, de novas sobretaxas de 10% sobre outros 300 bilhões de dólares em produtos importados da China, acirrando a guerra comercial entre os dois países.

As novas tarifas atingem as importações que haviam sido poupadas até agora pelos EUA e se unem as sobretaxas de 25% já impostas sobre 250 bilhões de dólares em produtos importados da China, país que exporta cerca de 500 bilhões de dólares em bens para os Estados Unidos anualmente.

“Acreditávamos que tínhamos um acordo com a China há três meses, mas, infelizmente, a China decidiu renegociar o acordo antes da assinatura”, afirmou Trump no Twitter, ao anunciar as novas tarifas.

Trump justificou a decisão acusando os dirigentes de Pequim de não terem cumprido as promessas de aumentar significativamente o volume de compras de produtos agrícolas dos EUA e de interromper as vendas de fentanil, um potente opioide que causa muitos dependentes nos Estados Unidos.

Segundo Trump, “muitos americanos continuam morrendo” por causa desse perigoso opioide vendido clandestinamente em ampla escala por laboratórios do país asiático. A substância causou a morte do astro pop Prince e de cerca de 30 mil americanos em 2017.

“Esperamos continuar o nosso diálogo positivo com a China sobre um acordo comercial integral e sentimos que o futuro entre nossos países será muito brilhante”, concluiu Trump.

Os dois países continuam negociando uma forma de resolver a guerra comercial aberta pelo presidente americano. Fases de progresso e desastre tem se alterado ao longo das negociações. Em maio, as conversas pareciam ter entrado em colapso, mas ganharam um impulso depois da reunião entre Trump e presidente da China, Xi Jinping, durante a cúpula do G20 no Japão.

Na quarta-feira, o governo americano disse que as negociações comerciais realizadas nos últimos dias em Pequim – a primeira de alto nível desde o G20 – foram suspensas e serão retomadas em Washington no início de setembro.

A Casa Branca havia informado ainda que os negociadores chineses tinham confirmado “o compromisso de aumentar as compras de produtos agrícolas dos EUA” e classificado os encontros como “construtivos”.

Apesar do aparente sucesso, Trump decidiu impor uma nova sobretaxa aos 300 bilhões de dólares em produtos chineses que ainda estavam fora do pacote protecionista da Casa Branca.

As tensões entre EUA e China têm raízes no desequilíbrio da balança comercial a favor do país asiático, que exporta 419 bilhões de dólares a mais do que importa, o que segundo Trump acontece devido a injustas práticas comerciais do gigante asiático.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Vacinação contra COVID-19 será facultativa em Portugal; especialistas divergem sobre o tema

Portugal anunciou seu plano nacional de vacinação contra COVID-19 nesta quinta-feira (3). As vacinas serão distribuídas em 1.200 centros de saúde pública a partir de janeiro, de forma gratuita e facultativa. Especialistas ouvidos pela Sputnik Brasil …

Nosso sistema solar será destruído antes do que pensávamos

Embora o solo sob nossos pés pareça sólido e reconfortante (na maioria das vezes), nada neste Universo dura para sempre. Um dia, nosso sol morrerá, ejetando uma grande proporção de sua massa antes que seu núcleo …

Mãe em Estocolmo não é mais suspeita de aprisionar filho

Promotores suecos estão retirando seu caso contra uma mulher acusada de prender o filho por vários anos. De acordo com as últimas informações, não há provas suficientes de que ele havia sido detido contra sua …

Mistério de galáxia desprovida de matéria escura é revelado

As observações astronômicas apontam para forças de "maré" e comportamento "canibal" de uma galáxia vizinha, que explicariam a escassez deste componente invisível. Se alguma galáxia é pobre em matéria escura, pode ser devido a uma interação …

Maioria das vacinas da Moderna será reservada no início para os Estados Unidos

A Moderna espera disponibilizar entre 100 e 125 milhões de doses de sua vacina contra a Covid-19 no primeiro trimestre de 2021. A empresa anunciou, nesta quinta-feira que, no início, entre 85 e 100 …

Amazonas é 3º estado com mais queimadas, emissões e desmatamento

Pela primeira vez, o Amazonas assume a terceira posição nos três principais rankings que indicam o avanço da degradação florestal na Amazônia brasileira, incluindo indicadores de queimadas, emissões de gases de efeito estufa e desmatamento …

Sudão bane casamento infantil e mutilação genital feminina, mas prática apresenta desafios

Depois de derrubar o ditador Omar al-Bashir no ano passado, o Sudão deu importante passo para reverter alguns dos tantos horrores cometidos contra a população feminina no país – e tornou ilegal tanto o casamento …

Namíbia elege deputado chamado Adolf Hitler

O nome de um recém-eleito político da Namíbia, vem chamando atenção na mídia nacionais e internacionais. "Adolf Hitler teve uma vitória esmagadora nas eleições regionais na Namíbia", relatou o portal de notícias alemão Spiegel Online nesta …

Astrônomos mapeiam 1 milhão de galáxias previamente desconhecidas

Cerca de um milhão de galáxias previamente desconhecidas para além da Via Láctea foram adicionadas a um mapa detalhado de seção de espaço. Pesquisas sobre o espaço normalmente demoram anos para serem completas, mas um novo …

Brasil recebe vacina de Oxford em janeiro, promete Pazuello

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse que o primeiro lote das vacinas de Oxford chega ao Brasil em janeiro. Serão 15 milhões de doses entre janeiro e fevereiro, totalizando 260 milhões ao longo do …