União Europeia quer acelerar vacinação contra Covid-19 em todo o bloco

Líderes europeus se reúnem em videoconferência nesta quinta-feira (21) para discutir como acelerar a campanha de imunização contra a Covid-19 nos países-membros. Na agenda, os dirigentes da União Europeia também devem debater a cooperação em relação às vacinas com países de fora do bloco.

A Comissão Europeia definiu ações-chave para intensificar a luta contra a pandemia da Covid-19, e em comunicado divulgado essa semana, uma das ações será a ajuda aos parceiros do bloco. De acordo com Bruxelas, o executivo europeu deve criar “um mecanismo para estruturar o fornecimento de vacinas partilhadas pelos estados-membros com os países terceiros”.

O Brasil não foi citado no documento. Resta a expectativa de que o país seja levado em consideração durante o debate dos dirigentes nesta quinta-feira.

O bloco europeu pretende doar cerca de 2,3 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, até o momento, para os países dos Balcãs Ocidentais (Albânia, Bósnia-Herzegovina, Macedônia do Norte, Kosovo e Sérvia), alguns parceiros orientais (Geórgia, Moldávia, Ucrânia, Armênia e Azerbaijão), além da África.

Acelerar a imunização na Europa

Desde a semana passada, a empresa farmacêutica americana Pfizer reduziu temporariamente as entregas de sua vacina Pfizer/Biontech contra a Covid-19 na Europa para aumentar sua capacidade de produção. O objetivo é produzir 2 bilhões de doses de vacina por ano em vez dos 1,3 bilhão planejadas.

A Comissão Europeia também conta com a autorização de novas vacinas. A agência europeia de medicamentos deve aprovar uma terceira vacina, a da AstraZeneca, no dia 29 de janeiro, e, depois, será a vez do imunizante da Johnson & Johnson.

Para sair da crise o mais rápido possível, Bruxelas pretende ainda aumentar os testes e dispor de mais genomas do vírus sequenciados para detectar suas fragilidades e forças.

A presidente do executivo europeu, Ursula von der Leyen, quer que um certificado de vacinação contra a Covid-19 seja reconhecido mutuamente nos 27 países do bloco. Nesta cúpula, os chefes de estado e governo da União Europeia devem abordar a questão.

Esse certificado de vacinação possibilitaria a monitoração da primeira e da segunda dose, além de facilitar a circulação dos europeus no continente. Atualmente, todas as viagens não essenciais são fortemente desaconselháveis até que a situação epidemiológica melhore consideravelmente.

Estratégia de vacinação na União Europeia

Para tentar manter as mutações do novo coronavírus sob controle, o centro europeu de prevenção de doenças, a agência europeia de medicamentos, a Comissão Europeia e os governos dos 27 países do bloco pretendem até março vacinar pelo menos 80% das pessoas com mais de 80 anos e 80% dos profissionais de saúde, assistentes sociais e cuidadores em asilos de idosos.

Até o verão de 2021, entre os meses de junho a agosto, os estados-membros deverão ter vacinado 70% de suas populações adultas.

Novas restrições e taxas altas de contaminação

Para conter a propagação do vírus e de sua mutação, a Alemanha prorrogou o lockdown até 14 de fevereiro e anunciou o fechamento de escolas e jardins de infância. Holanda e Dinamarca também intensificaram as restrições para frear a epidemia.

No Reino Unido, as mortes pelo coronavírus bateram um novo recorde diário. Desde o último sábado (16), a França endureceu as medidas sanitárias e impôs um toque de recolher às 18h em todo o país. Apesar do início da vacinação contra a Covid-19, a taxa de infecção diária do novo coronavírus está aumentando em vários países da Europa.

Em Portugal, o número médio de infecções atingiu um recorde de mais de 10 mil casos por dia. No Reino Unido (43.257), Espanha (33.360), França (18.820) e Alemanha (16.404) a média de contaminações tem sido bastante alta. Ultimamente, de cada 100 novos casos de Covid confirmados no mundo, 30 são no continente europeu.

Desde o início da pandemia foram registrados quase 28 milhões de casos e 636 mil mortes na Europa, o continente mais atingido pelo novo coronavírus. Atualmente, os países europeus com o maior número diário de mortes são o Reino Unido (1.820), Alemanha (883), Itália (477) e França (363).

// RFI

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Oxford testa ivermectina como possível tratamento contra covid-19

Universidade quer verificar se medicamento antiparasitário pode trazer benefícios a infectados pelo coronavírus e evitar hospitalizações. Remédio é defendido por Bolsonaro como parte do chamado tratamento precoce. A Universidade de Oxford, no Reino Unido, afirmou nesta …

Aquecimento global fará milhões de vítimas, diz texto da ONU

Dezenas de milhões de pessoas deverão sofrer de fome, seca e doenças nas próximas décadas devido às mudanças climáticas, segundo rascunho de relatório de 4 mil páginas preparado por painel de especialistas. As mudanças climáticas irão …

Blocos flutuantes podem indicar que Vênus está geologicamente ativo

Uma equipe internacional de cientistas descobriu que a superfície de Vênus possui um manto gelatinoso, com pedaços sólidos de crosta flutuando e se movimentando como blocos de gelo. Para os especialistas, esta atividade fornece possíveis indicações …

Fábrica russa eliminará deficiências na produção da Sputnik V de acordo com recomendações da OMS

Em resultado de inspeções efetuadas na Rússia, o grupo de especialistas da Organização Mundial da Saúde fez várias observações sobre a fabricação da vacina Sputnik V. Estas são ligadas principalmente à proteção do meio ambiente …

Brasil ultrapassa Índia e volta a ser líder mundial em mortes diárias por coronavírus

Em meio ao avanço da terceira onda da pandemia, o Brasil ultrapassou a Índia e voltou à liderança do número de mortes diárias por covid-19 registradas, em média. São mais de 2.000 óbitos registrados por …

Rajadas rápidas de rádio ajudarão a mapear distribuição de matéria no universo

O novo levantamento dos dados coletados pelo radiotelescópio CHIME (Canadian Hydrogen Intensity Mapping Experiment) resultou em mais de 500 rajadas rápidas de rádio devidamente catalogadas, todas feitas durante o primeiro ano de atuação do telescópio. Agora, …

Lider da UE chama lei húngara anti-LGBT de vergonha

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, afirma que vai usar poderes de que dispõe para garantir direitos de todos os cidadãos do bloco. Países pediram à UE que agisse. A presidente da Comissão Europeia, …

Apesar de ter vacinado mais da metade da população, Israel teme 2ª onda de Covid

O primeiro-ministro israelense, Naftali Bennett, alertou nesta terça-feira que o país pode enfrentar uma nova onda de coronavírus. Segundo ele, o aumento do número de doentes, causado pela chegada da variante Delta, “importada” por …

Cientistas resolvem enigma de esculturas de pedra de 3.200 anos da Turquia

Um recente estudo permitiu descobrir finalmente o significado e a função dos relevos em pedra criados há 3.200 anos no santuário de Yazilikaya, na Turquia, após 200 anos de conjeturas. No século XIII a.C., a alguns …

EUA não devem esperar retomada do diálogo com Pyongyang, diz irmã de Kim Jong-un

As expectativas de retomada do diálogo entre os EUA e a Coreia do Norte são erradas, podendo levar a uma "decepção ainda maior", declarou a irmã do líder norte-coreano. Na terça-feira (22), Kim Yo Jong, alta …