Vermes congelados durante 32 mil anos “ressuscitam” na Sibéria

Um grupo de cientistas russos conseguiu “ressuscitar” vermes – nematoides ancestrais – que permaneceram congelados na Sibéria durante 32 mil anos. Esse sucesso poderá contribuir para a preservação de animais ou órgãos a baixas temperaturas e até ajudar a realizar longas viagens ao espaço.

Os nematoides são uma família de vermes microscópicas que reúne mais de 24 mil espécies diferentes.

Biólogos do Instituto de Edafologia da Academia de Ciências da Rússia e da Universidade Lomonosov de Moscou encontraram seis espécies desses animais congelados em amostras de terra do norte da Sibéria. Estima-se que as amostras encontradas sejam datadas entre 32 e 42 mil anos.

Os cientistas separaram os corpos dos nematoides das amostras de terra que os envolviam. Colocando-os, depois, em um recipiente com uma mistura nutritiva a uma temperatura de 20 °C. Pouco tempo depois, os pequenos vermes começaram a mostrar sinais de vida.

“Recebemos os primeiros dados que demonstram as capacidades dos organismos multicelulares de entrarem em criobiose prolongada“, disseram os pesquisadores, citados pelo portal Gazeta.ru.

Segundo o estudo, publicado na revista Doklady Biological Sciences, a primeira amostra, de 32 mil anos, continha nematoides da espécie Panagrolaimus. Os vermes foram encontrados a uma profundidade de 30 metros. Já a segunda amostra, com 42 mil anos, foi descoberta a apenas 3,5 metros de profundidade e continha a espécie Plectus.

Os cientistas já sabiam que os nematoides possuem boas capacidades de sobrevivência. Em estudos anteriores, pesquisadores já tinham conseguido “ressuscitar” alguns animais encontrados em folhas secas com 40 anos. No entanto, a descoberta não pode ser comparada a vermes congelados com 42 mil anos.

“É óbvio que os nematoides do Pleistoceno têm certos mecanismos adaptativos que podem ter importância científica e prática em várias áreas, como a criomedicina, a criobiologia e a astrobiologia”, concluem os autores do estudo.

Os pesquisadores acreditam ainda que a pesquisa pode ser uma contribuição significativa para futuras viagens espaciais. Frente à necessidade de atravessar enormes distâncias cósmicas, a humanidade precisará conseguir algum tipo de anabiose para poder sobreviver durante centenas ou talvez milhares de anos durante essas viagens.

No entanto, os biólogos realçam também o outro lado da descoberta: ninguém sabe o que ainda está escondido no pergelissolo – solo permanentemente congelado – e, se vai descongelar algum dia.

Apesar dos nematoides não representarem qualquer problema, no solo podem existir bactérias, vírus, fungos e até animais desconhecidos – e não se sabe como esses “seres ressuscitados” poderiam afetar nosso ecossistema no futuro.

[sc name=”assina2″ by=”Ciberia” url=”https://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/2018072811823030-vermes-congelados-siveria-ressuscitar-nematoides/” source=”Sputnik” url2=”https://zap.aeiou.pt/vermes-congelados-32-mil-anos-ressuscitam-siberia-212367″ source2=”ZAP”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

NASA não consegue “despertar” Opportunity, a sonda adormecida em Marte

Os especialistas da NASA não conseguiram reestabelecer ligação com a sonda marciana Opportunity, embora o volume de pó na atmosfera de Marte já tenha reduzido a níveis muito próximos dos normais, revelou a agência norte-americana. “Neste …

Centenas de argentinos fazem renúncia coletiva ao catolicismo

Quase duas semanas depois da rejeição da legalização do aborto pelo Senado argentino, centenas de cidadãos participaram de uma apostasia coletiva no último fim de semana em Buenos Aires. O objetivo dos manifestantes era não apenas …

Cientistas identificam destino fatal da perdida 8ª Maravilha do Mundo

Os Terraços Rosa e Branco da Nova Zelândia, conhecidos como a 8ª Maravilha do Mundo, desaparecerem misteriosamente há mais de 130 anos. Agora, um grupo de cientistas acredita ter descoberto o que levou ao fatídico …

Revelada identidade das múmias do enorme sarcófago preto do Egito

No início de julho, um enorme sarcófago negro foi descoberto em Alexandria, no Egito. O misterioso túmulo foi aberto dias depois e os especialistas identificaram no interior três múmias danificadas pela água que tinha se …

2 mil anos depois, a rede de estradas romanas ainda gera riquezas

“Todos os caminhos levam a Roma”. Todo mundo já ouviu dizer e a ciência já nos mostrou que o ditado popular é realmente verdade. Um novo estudo mostra agora que a riqueza gerada pelas estradas …

Com apenas 3 anos, Ophelia tem um QI superior ao de Einstein

Ophelia Morgan-Dew tem apenas 3 anos, vive na cidade de Herefordshire, no Reino Unido, e pode ser o mais novo gênio do mundo. A menina fez o teste para medir o QI e os resultados …

Ex-diretor da CIA admite recorrer à Justiça contra Donald Trump

O ex-diretor da CIA John Brennan admitiu neste domingo (19) recorrer à Justiça, depois de o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter cancelado seu acesso a informação confidencial e à Casa Branca. “Se esse é …

Roraima volta a pedir ao STF limite de entrada de venezuelanos

O governo de Roraima voltou a pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão temporária de entrada de imigrantes em território brasileiro para tentar conter o perigo de conflitos e o “eventual derramamento de sangue …

Aumento do Judiciário compromete orçamento de 13 Estados

Metade dos 26 estados ligou o alerta orçamentário: o aumento que os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) concederam a si mesmos – ainda depende de aprovação no Senado – pode inviabilizar a folha de …

Universidade de São Paulo abre inscrições para curso gratuito sobre Harry Potter

O universo de Harry Potter continua conquistando gerações. Desde o lançamento do primeiro romance em 1997 (A Pedra Filosofal), foram mais de 450 milhões de cópias vendidas, traduções para 73 idiomas e o surgimento de …