Vermes congelados durante 32 mil anos “ressuscitam” na Sibéria

Um grupo de cientistas russos conseguiu “ressuscitar” vermes – nematoides ancestrais – que permaneceram congelados na Sibéria durante 32 mil anos. Esse sucesso poderá contribuir para a preservação de animais ou órgãos a baixas temperaturas e até ajudar a realizar longas viagens ao espaço.

Os nematoides são uma família de vermes microscópicas que reúne mais de 24 mil espécies diferentes.

Biólogos do Instituto de Edafologia da Academia de Ciências da Rússia e da Universidade Lomonosov de Moscou encontraram seis espécies desses animais congelados em amostras de terra do norte da Sibéria. Estima-se que as amostras encontradas sejam datadas entre 32 e 42 mil anos.

Os cientistas separaram os corpos dos nematoides das amostras de terra que os envolviam. Colocando-os, depois, em um recipiente com uma mistura nutritiva a uma temperatura de 20 °C. Pouco tempo depois, os pequenos vermes começaram a mostrar sinais de vida.

“Recebemos os primeiros dados que demonstram as capacidades dos organismos multicelulares de entrarem em criobiose prolongada“, disseram os pesquisadores, citados pelo portal Gazeta.ru.

Segundo o estudo, publicado na revista Doklady Biological Sciences, a primeira amostra, de 32 mil anos, continha nematoides da espécie Panagrolaimus. Os vermes foram encontrados a uma profundidade de 30 metros. Já a segunda amostra, com 42 mil anos, foi descoberta a apenas 3,5 metros de profundidade e continha a espécie Plectus.

Os cientistas já sabiam que os nematoides possuem boas capacidades de sobrevivência. Em estudos anteriores, pesquisadores já tinham conseguido “ressuscitar” alguns animais encontrados em folhas secas com 40 anos. No entanto, a descoberta não pode ser comparada a vermes congelados com 42 mil anos.

“É óbvio que os nematoides do Pleistoceno têm certos mecanismos adaptativos que podem ter importância científica e prática em várias áreas, como a criomedicina, a criobiologia e a astrobiologia”, concluem os autores do estudo.

Os pesquisadores acreditam ainda que a pesquisa pode ser uma contribuição significativa para futuras viagens espaciais. Frente à necessidade de atravessar enormes distâncias cósmicas, a humanidade precisará conseguir algum tipo de anabiose para poder sobreviver durante centenas ou talvez milhares de anos durante essas viagens.

No entanto, os biólogos realçam também o outro lado da descoberta: ninguém sabe o que ainda está escondido no pergelissolo – solo permanentemente congelado – e, se vai descongelar algum dia.

Apesar dos nematoides não representarem qualquer problema, no solo podem existir bactérias, vírus, fungos e até animais desconhecidos – e não se sabe como esses “seres ressuscitados” poderiam afetar nosso ecossistema no futuro.

[sc name=”assina2″ by=”Ciberia” url=”https://br.sputniknews.com/ciencia_tecnologia/2018072811823030-vermes-congelados-siveria-ressuscitar-nematoides/” source=”Sputnik” url2=”https://zap.aeiou.pt/vermes-congelados-32-mil-anos-ressuscitam-siberia-212367″ source2=”ZAP”

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Voyager 2 da NASA já entrou no espaço interestelar

Pela segunda vez na história, um objeto feito pelo homem alcançou o espaço entre as estrelas. A sonda Voyager 2 da NASA saiu da heliosfera – a bolha protetora de partículas e campos magnéticos criada …

Freiras desviam 500 mil de escola católica para jogar em Las Vegas

Duas freiras norte-americanas admitiram terem desviado fundos escolares estimados em 500 mil de dólares para realizarem viagens aos cassinos de Las Vegas, anunciou esta semana a arquidiocese de Los Angeles. O desvio de fundos destinados a …

Uma selfie em meio aos protestos em Paris: “metáfora do nosso tempo”

Uma foto do jornalista russo Ilya Varlamov está correndo o mundo, sendo considerada por muitos internautas como um documento que “capta de forma precisa o espírito da nossa era”. A imagem de uma jovem tirando uma selfie …

Experiências de quase-morte: luz no fim do túnel pode ter explicação

Pessoas que estiveram à beira da morte afirmam ter visto uma luz branca brilhante no fim de um túnel e encontrado familiares ou animais de estimação. Apesar do tom sobrenatural, a ciência consegue explicar o …

Setenta anos depois, teste de DNA reúne mãe e filha pela primeira vez

Genevieve achava que sua bebê recém-nascida tinha morrido no parto. Mas não: foi adotada por uma família da Califórnia que mentiu sobre suas origens. Agora, mãe e filha se conheceram graças a um teste de …

“Lobisomem da Sibéria”: maior assassino em série da Rússia era policial e matou 78 mulheres

Um ex-policial russo, já condenado a prisão perpétua pela morte de 22 mulheres, foi sentenciado nesta segunda-feira (10) na Sibéria por mais 56 homicídios, o que o torna no maior assassino em série da história …

Pacto Global para Migração da ONU é aprovado por mais de 150 países

O Pacto Global para uma Migração Segura, Ordenada e Regular das Nações Unidas (ONU) foi aprovado nesta segunda-feira (10) por mais de 150 países presentes na conferência intergovernamental da organização na cidade marroquina de Marraquexe. A …

Brasileiro é eleito para Associação Internacional de Seguridade Social

O secretário de Previdência Social do Ministério da Fazenda, Marcelo Abi-Ramia Caetano, foi eleito para o cargo de secretário-geral da Associação Internacional de Seguridade Social (2019-2024). Ele será o primeiro brasileiro a ocupar a posição. Em …

Professora diz aos alunos que o Papai Noel não existe (e é demitida)

Uma professora substituta, em uma cidade norte-americana, já não vai voltar a ser chamada para dar aulas – além do Papai Noel, ela também “matou” o Coelhinho da Páscoa e a Fada do Dente. Por todo …

Maior quebra-cabeças do mundo é uma ilha congelada na Rússia

Localizado entre o Oceano Ártico e os mares gelados do norte da Sibéria, o aglomerado de rochas, conhecidas como as Ilhas da Nova Sibéria, é frio e remoto. As ilhas são uma tela quase desabitada coberta …