A Via Láctea pode ter vários bolsões de vida alienígena

R. Hurt / JPL / NASA

Conceito artístico da Via Láctea. Assinaladas a verde, as regiões onde a vida alienígena pode ter se espalhado além de seu sistema para criar oasis de vida - a chamada panspermia

Conceito artístico da Via Láctea. Assinaladas a verde, as regiões onde a vida alienígena pode ter se espalhado além de seu sistema para criar oasis de vida – a chamada panspermia

Uma questão fundamental em astrobiologia é se a vida pode ser transportada entre planetas extrassolares ou sistemas planetários.

Uma equipe de astrofísicos norte-americanos propõe uma nova estratégia para responder a esta pergunta, com base no princípio de que a vida alienígena que surge através de espalhamento – em um processo chamado de panspermia – exibe mais agrupamentos do que a vida que surge espontaneamente.

Há duas maneiras básicas para a vida se espalhar para além da sua estrela hospedeira. A primeira seria por meio de processos naturais, tais como o estilingue gravitacional de asteroides ou cometas. A segunda seria viajar deliberadamente para outros lugares.

Um novo artigo, aceito para publicação no Astrophysical Journal Letters, não aborda a forma como a panspermia acontece. Ele simplesmente pergunta: se ela acontecer, poderíamos detectá-la? A princípio, a resposta é sim – tudo depende da velocidade do espalhamento da vida pela Via Láctea e além.

O modelo desenvolvido pela equipe do Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica assume que as sementes de um planeta com vida se espalham em todas as direções. Se uma semente chega a um planeta vizinho com as condições certas para a vida em potencial, ela pode criar raízes. Ao longo do tempo, o resultado deste processo seria uma série de oásis com vida que pontilhariam a paisagem galáctica.

“Em nossa teoria, aglomerados de vida se formam, crescem e se sobrepõem como bolhas em uma panela de água fervente”, explicou o principal autor do estudo, Henry Lin, ao Sci-News.

Se nós detectarmos sinais de vida nas atmosferas de mundos estrangeiros, o próximo passo será procurar por um padrão. Por exemplo, em um caso ideal em que a Terra esteja à beira de uma “bolha” de vida, todos os mundos com vida que encontrarmos nas proximidades estarão em uma metade do céu, enquanto a outra metade será estéril.

Os astrofísicos advertem que um padrão só será perceptível se a vida se espalhar de maneira um pouco rápida. Isso porque, como as estrelas na Via Láctea derivam em relação umas às outras, estrelas que são vizinhas agora não o serão em alguns milhões de anos.

Em outras palavras, a deriva estelar espalharia as bolhas, tornando muito difícil para que as formas de vida de cada uma delas pudessem se encontrar.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Destroços de navio de centenas de anos são encontrados na Polônia

Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma ponte destruída da 2ª Guerra Mundial em um rio polonês. Arqueólogos encontraram um navio naufragado de várias centenas de anos, bem como uma …

Por que cientistas estão determinados a provar que Einstein estava errado

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Bolsonaro faz apologia à ignorância, afirmam historiadoras no jornal Le Monde

  O jornal Le Monde que chegou às bancas na tarde desta segunda-feira (27) traz um texto de meia página criticando a política cultural em vigor atualmente Brasil. Assinado por duas historiadoras francesas e uma brasileira, …

OMS considera elevado risco global de coronavírus

A Organização Mundial da Saúde admitiu nesta segunda-feira (27/01) um erro na avaliação de risco global do novo coronavírus, que surgiu na China, e disse que o nível correto é elevado. Anteriormente, ele havia sido …

Quem é Vanessa Nakate, ativista negra cortada de foto com Greta em Davos

O tema era o meio-ambiente, mas o debate sofre o futuro da humanidade ganhou outros vultos quando a jovem ativista climática de Uganda, Vanessa Nakate, descobriu que havia sido cortada pela agência de notícias Associated …

Sobreviventes retornam a Auschwitz nos 75 anos da libertação

Autoridades de 50 países participam da solenidade no antigo campo de concentração na Polônia, em meio a temores pelo aumento do antissemitismo. "Precisamos tomar cuidado para que não volte a acontecer", diz sobrevivente. Mais de 200 …

Por que cientistas querem tanto provar que Einstein e Galileu estavam errados

Ano entra, ano sai, e tanto a lei dos corpos em queda de Galileu Galilei quanto a teoria da relatividade de Albert Einstein são testadas novamente apenas para os pesquisadores confirmarem pela enésima vez que …

Morreu Kobe Bryant, um dos maiores astros da NBA

Neste domingo (26), o astro do basquete norte-americano, Kobe Bryant, faleceu em acidente de helicóptero, na cidade de Los Angeles, nos EUA. Autoridades e testemunhas levantam as primeiras hipóteses sobre a causa da queda. O lendário …

Coronavírus terá impacto no PIB chinês e na economia global

A nova epidemia de coronavírus é um balde de água fria na cabeça do mundo. A começar pelos chineses. Em 2003, o último vírus mortal se propagando pelo mundo inteiro – o SARS – …

Abelhas adoram cannabis e este caso de amor pode ajudar a salvar a espécie

Consideradas os seres vivos mais importantes do planeta, as abelhas são animais insubstituíveis, dos quais dependemos para viver. No entanto, nas últimas décadas, devido ao aquecimento global e o uso execessivo de pesticidas, elas estão …