Vladi, a pré-histórica “formiga do inferno” com chifre de metal, intriga os cientistas

(dr) P. Barden & D. A. Grimaldi

Linguamyrmex vladi, a “formiga do inferno” encontrada em Myanmar

Uma equipe de cientistas descobriu, em Myanmar, um novo tipo de “formiga do inferno” – uma espécie que tinha as mandíbulas reforçadas com um componente do metal e usada para beber o sangue das presas.

Nos tempos pré-históricos, quando ainda predominavam os dinossauros, havia outras criaturas fascinantes que tinham certas estratégias para se adaptar a este ambiente hostil. Um desses casos era a “formiga do inferno”, um grupo de insetos que viveu no período Cretáceo e que se caracterizava por um estranho aparelho bucal.

Felizmente para os cientistas, foi descoberto um exemplar desta espécie com 98 milhões de anos, preservada em âmbar, em Myanmar, que pode dar mais detalhes sobre estes animais pré-históricos, informa o Science Alert.

Batizada de Linguamyrmex vladi, a espécie usava suas mandíbulas, parecidas com uma tesoura, para capturar e picar as presas e tinha ao redor delas ‘cabelos’, tal como as formigas atuais têm agora, que ajudam as garras a se fechar a uma grande velocidade.

A formiga tinha ainda uma espécie de ‘chifre’ em cima das mandíbulas para prender suas vítimas e evitar que se magoasse ao fechar a boca.

Os pesquisadores, liderados por Phillip Barden, do Instituto Tecnológico de Nova Jersey, nos EUA, dizem que a L.vladi tinha ainda um canal entre as mandíbulas e acham que serviria para sugar a comida em vez de mastigá-la.

O exemplar foi encontrado ao lado de uma grande larva de besouro, que teria sido uma presa perfeita de corpo macio para um predador de sucção de líquido como esta formiga.

Barden et al., Syst Entomol (2017) / ScienceAlert

A Linguamyrmex vladi ao lado da larva do besouro

Para tornar a formiga ainda mais estranha, uma análise de raios-X mostrou que o ‘chifre’ em cima da cabeça era reforçado com partículas de metal. Conclusão: não, a espécie não tinha um capacete para se defender, mas sim a capacidade de recolher este componente da sua dieta para partes do corpo que precisavam de ser reforçadas.

“Os insetos são conhecidos por recolher metais – em particular, cálcio, manganês, zinco e ferro – em ovipositores e mandíbulas para aumentar a força e diminuir o desgaste”, lê-se no estudo publicado na Systematic Entomology.

Segundo os pesquisadores, ter um espigão com infusão de metal teria permitido à “formiga do inferno” resistir à torção das presas se perdessem um golpe com os maxilares ou talvez tornar mais fácil amarrar seus picos em presas com corpos macios.

“Até encontrarmos um espécie com a presa, o que provavelmente é apenas uma questão de tempo, vamos ter que continuar especulando”, disse Barden ao New Scientist.

Nos últimos 20 anos, os cientistas identificaram seis espécies de ‘formigas do inferno’, encontradas em âmbar em Myanmar, França e Canadá. Todas se destacam pelas características especiais das mandíbulas e estratégias de alimentação, que diferem muito dos métodos das formigas atuais.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Cientistas criam embriões que são parte humanos, parte macacos

Pela primeira vez, cientistas criaram embriões que são uma mistura de células humanas e macacos. Os embriões, descritos quinta-feira na revista Cell, foram criados em parte para tentar encontrar novas formas de produzir órgãos para pessoas …

Criatura misteriosa em árvore que assustou moradores em cidade da Polônia era croissant

Quando autoridades polonesas receberam o chamado de que um animal incomum estava escondido em uma árvore da cidade de Cracóvia, não sabiam o que esperar. "As pessoas não estão abrindo as janelas porque estão com medo …

"Os Simpsons": Hank Azaria se desculpa por dar voz ao personagem indiano Apu

O ator e dublador Hank Azaria pediu desculpas por sua contribuição ao racismo estrutural contra a população indiana. Azaria, que é branco, foi a voz por trás do personagem Apu Nahasapeemapetilon no desenho animado Os Simpsons …

STF confirma anulação das condenações de Lula na Lava Jato

Plenário do Supremo referenda decisão de Fachin que considerou a 13ª Vara Federal de Curitiba incompetente para julgar ações contra o ex-presidente. Com isso, petista retoma o direito de disputar eleições em 2022. O plenário do …

Biden: EUA estão prontos para mais medidas se Rússia continuar a interferir na nossa democracia

Em discurso nesta quinta-feira (15), o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que notificou o presidente russo, Vladimir Putin, de que seu governo poderia ter tomado mais medidas contra a Rússia, mas preferiu ser …

Eurodeputados defendem que Bolsonaro seja responsabilizado por necropolítica

O embaixador brasileiro na União Europeia, Marcos Galvão, pediu nesta quinta-feira "vacinas, vacinas e vacinas" para tirar o Brasil "da situação desastrosa" em que se encontra. Durante audiência com deputados do Parlamento Europeu, em …

Robô em forma de estrela vai estudar o fundo do mar

Cientistas do MIT criaram uma estrela-do-mar robótica, que consegue nadar pela vizinhança sem chamar muita atenção. Um dos principais problemas enfrentados pelos robôs marinhos é que eles não se parecem com peixes ou com alguma outra …

Famosa rajada rápida de rádio revela magnetosfera 'dançante' em estrela de nêutrons, diz estudo

Dois novos estudos holandeses revelam informações sobre a famosa rajada rápida de rádio FRB20180916B. Embora os artigos forneçam detalhes antes desconhecidos, eles também levantam questões inéditas. Duas equipes internacionais de astrônomos publicaram dois artigos científicos com …

Bolsonaro é 'grande responsável' por 'desastre' de covid, diz vice-presidente de delegação do Parlamento Europeu para o Brasil

Na visão da alemã Anna Cavazzini, eurodeputada pelo Partido Verde e vice-presidente da delegação do Parlamento Europeu para assuntos relacionados ao Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem "grande parcela de responsabilidade" pela crise …

Lockdown efetivo e vacinação em massa viabilizam reabertura de pubs no Reino Unido

O Reino Unido está colhendo os frutos de um lockdown efetivo e da vacinação em massa promovida pelo gestão de Boris Johnson para frear o avanço da pandemia de covid-19. O país celebra agora o relaxamento …