Descoberta nova espécie de tiranossauro – sem lábios e com escamas, como o crocodilo

Os tiranossauros tinham a face coberta por uma camada escamosa, similar à dos crocodilos, sem lábios e com um focinho dotado de grande sensibilidade tátil, segundo um grupo de cientistas que analisou a textura e ossos faciais de uma nova espécie denominada “Daspletosaurus hornery“.

Uma nova espécie de dinossauros predadores, um tiranossauro com uma forma incomum de evolução, foi descoberta por uma equipa internacional de cientistas.

O novo membro da família dos tiranossauros viveu no final do Cretácico (entre cem e 66 milhões de anos), foi localizado em Montana (EUA) e media cerca de nove metros de comprimento e 2,2 metros de altura, segundo um estudo publicado nesta quinta-feira pela revista “Scientific Reports”.

A equipe de especialistas, liderada por Thomas Carr, do departamento de Biologia do Carthage College nos Estados Unidos, examinou a topografia dos ossos faciais para tentar descobrir o tipo de tecido que cobria a cabeça do Daspletosaurus hornery.

Para isso, compararam o tecido que era produzido por esse tipo de superfície com o de crocodilos e cinco tipos de pássaros, o que sugere que o tiranossauro tinha a face coberta de escamas planas.

Os tiranossauros “são idênticos à espécie dos crocodilos em que os ossos de seus focinhos e mandíbulas são rugosos, com a exceção de uma estreita faixa de osso suave ao longo da fileira de dentes”, afirma um comunicado.

Os pesquisadores também não encontraram nenhuma evidência da existência de lábios no tiranossauro, pois o tecido rugoso coberto de escamas “se estende por toda a fila de dentes sem deixar espaço” para eles.

No entanto, encontraram evidências de outros tipos de pele, incluídas as áreas de osso muito grosso que suportava uma pele tipo armadura no focinho e em ambos os lados da mandíbula inferior, que devia proteger o animal durante a caça e a alimentação.

Tanto na família dos crocodilos como nos tiranossauros, o focinho e as mandíbulas apresentavam vários buracos pelos quais penetrava o nervo trigêmeo, o que dotava a pele de alta sensibilidade, semelhante a dos dedos humanos.

Este tipo de sistema tátil facial altamente sensível poderia ter ajudado essa família de dinossauros na captura de suas presas e em tarefas de identificação e manipulação.

Os ossos do Daspletosaurus “são fundamentais” para estudar a evolução dos dinossauros, explicou o cientista David Varrichio da Universidade Estadual de Montana.

O especialista afirmou que nessa região existem espécimes de “alta qualidade” em bom estado de conservação que “revelam detalhes de como viveram esses gigantes carnívoros” e oferecem detalhes sobre a evolução do grupo dos tiranossauros.

O Daspletosaurus horneru foi “o mais jovem e o último de sua estirpe“, que viveu pouco depois do Daspletosaurus torosus, encontrado em Alberta (Canadá), e ambas as espécies tiveram uma estreita relação evolutiva, o que sugere que ambos representam uma linhagem única, explicou Carr.

// EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Bebês ingerem 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia, diz estudo

Um bebê de 12 meses ingere, em média, mais de 1,5 milhão de partículas de microplástico por dia que são liberadas da mamadeira, revelou um estudo divulgado nesta segunda-feira (19/10). O impacto destas micropartículas para …

Aumento na densidade do espaço fora do sistema solar é descoberto pela sonda espacial Voyager

Em novembro de 2018, após uma viagem épica de 41 anos, a Voyager 2 finalmente cruzou a fronteira que marcava o limite da influência do Sol e entrou no espaço interestelar. Mas a missão da …

Polícia Federal faz operação de busca e apreensão na 77ª fase da Lava Jato

São sete mandatos no Rio de Janeiro e em Niterói contra suspeita de propina na Petrobras envolvendo pouco mais de três bilhões de litros de combustíveis. Por determinação da 13ª Vara Federal em Curitiba (PR), a …

Suspeitos de COVID-19 podem ter dados compartilhados com a polícia na Inglaterra

  As informações pessoais de suspeitos de contaminação pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) podem ser utilizadas pela polícia da Inglaterra para garantir que eles não quebrem o isolamento. De acordo com as informações oficiais, as autoridades poderão ter …

Jejum intermitente funciona? Este estudo indica que não

Um estudo recém publicado na revista médica “Jama Internal Medicine” mostra que a prática conhecida como jejum intermitente não traz benefícios para o corpo e, ainda, não promove perda de peso de fato. A pesquisa, …

Estudos corroboram correlação entre tipo sanguíneo e risco de covid-19

A suscetibilidade ao contágio com o vírus Sars-Cov-2 pode variar segundo o grupo sanguíneo: os indivíduos do grupo O tendem a um menor risco, enquanto os demais estão também potencialmente mais expostos a quadros clínicos …

Bolsonaro reforça que brasileiro não será obrigado a tomar vacina contra a COVID-19

Declaração do presidente acontece três dias depois de o governador João Doria informar que vacinação será obrigatória no estado de São Paulo. O presidente Jair Bolsonaro reforçou hoje (19) na saída do Palácio da Alvorada o …

Engenheiros criam sabre de luz real de plasma retrátil de 2.200°C que corta aço

Os engenheiros por trás do canal do YouTube “The Hacksmith” criaram o sabre de luz de “Star Wars” no mundo real que é quente o suficiente para derreter aço e até titânio em segundos. James Hobson, …

Evo Morales comemora vitória de seu candidato, Luis Arce, à presidência na Bolívia

De La Paz, na Bolívia, o candidato a presidente Luis Arce e, de Buenos Aires, na Argentina, o ex-presidente Evo Morales comemoram vitória nas eleições tanto para presidente quanto para o Congresso, realizadas neste …

Síndrome provoca mudança na coloração dos olhos em população nativa da Indonésia

Em um país cujo a vasta maioria da população possui cabelos e olhos escuros, uma rara síndrome genética ofereceu aos membros de uma tribo nativa da Indonésia uma impressionante condição: os mais impactantes e profundos …