YouTube vincula anúncios em vídeos controversos sobre mudanças climáticas

Uma notícia deixou algumas empresas anunciantes do YouTube surpresas. Segundo estudo feito pela Avaaz, a plataforma de vídeos da Google tem vinculado anúncios de grandes companhias em vídeos que têm como propósito desinformar as pessoas sobre mudanças climáticas.

Os vídeos identificados tiveram 21,1 milhões de visualizações e podem ser sugeridos aos usuários após uma pesquisa por “mudança climática”, “aquecimento global”, “teoria da conspiração” ou “manipulação climática”.

De acordo com o pessoal do The Verge, o estudo encontrou anúncios de 108 marcas em vídeos que continham informações incorretas sobre mudanças climáticas. Empresas como Samsung, Uber, Nintendo, Showtime, Harley Davidson e Warner Bros estavam entre elas.

Anúncios para grupos ambientais, incluindo o Greenpeace e o World Wildlife Fund, também apareceram nos vídeos. A Avaaz diz que 10 anunciantes, incluindo a Samsung e os grupos ambientalistas, disseram desconhecer o fato de que seus anúncios apareciam nesses vídeos.

O estudo também afirma que a plataforma promove esses vídeos na caixa “a seguir”, mas as evidências são menos claras. Em um comunicado enviado ao The Verge, o YouTube questionou a metodologia da pesquisa, que usava um método indireto para avaliar as recomendações em vídeo, e disse que sua plataforma prioriza “vozes com autoridade” em tópicos propensos a desinformação, como as mudanças climáticas.

Ainda não há forma clara de combate a esse problema

O YouTube luta há algum tempo para encontrar um equilíbrio entre manter uma plataforma aberta e mantê-la segura para espectadores e anunciantes.

No passado, as empresas interromperam os gastos com anúncios depois de saberem que seus comerciais eram exibidos em vídeos que apresentavam discursos de ódio ou comentários agressivos e de cunho sexual sobre crianças. Isso levou a plataforma a impor regras mais estritas aos criadores, limitando em quais vídeos eles podem ganhar dinheiro e alterando seus algoritmos de promoção.

O estudo da Avaaz mostra o quão difícil é encontrar esse equilíbrio. Três dos principais vídeos de negação de mudanças climáticas destacados são da Fox News e PragerU. Vários vídeos questionam se as emissões de gases de efeito estufa estão levando a temperaturas globais mais altas – uma conclusão amplamente aceita entre os pesquisadores do clima e a comunidade científica em geral.

E não são apenas vídeos de YoutTubers e de canais de TV que estão recebendo essas propagandas. Materiais feitos por políticos também são anexados à propagandas das empresas citadas acima, mesmo que o assunto não tenha nada a ver com elas.

Ao destacar os anunciantes que estão sendo alinhados, a contragosto, a esses pontos de vista extremistas, a Avaaz espera aumentar a pressão necessária no YouTube para fazer uma alteração. O objetivo da entidade com este último estudo não é proibir vídeos de negação de mudanças climáticas, mas fazer com que o YouTube pare de exibir anúncios e recomendá-los aos espectadores.

“Não se trata de remover conteúdo, não se trata de sancionar diferentes canais ou meios de comunicação”, diz Nell Greenberg, diretor de campanha da Avaaz que supervisionou o estudo. “Isso significa apenas que, se houver informações factualmente imprecisas no vídeo, o YouTube não deve oferecer publicidade gratuita”.

No momento, os anunciantes têm a opção de impedir que seus anúncios sejam exibidos em vídeos que discutem mudanças climáticas. Mas eles não têm a opção de aparecerem apenas em vídeos precisos sobre mudanças climáticas – é tudo ou nada.

“Muitas marcas querem seus anúncios em vídeos de mudanças climáticas. São organizações ambientais ou que fazem muito pela sustentabilidade”, diz Greenberg. “Eles não querem anúncios em exibição em vídeos com informações imprecisas e que não estão disponíveis para eles”.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …