2020 teve o mês de setembro mais quente da história, adverte programa europeu Copernicus

Ian Langsdon / EPA

O ano de 2020 teve o mês de setembro mais quente já registrado até hoje, anunciou nesta quarta-feira (7) o serviço europeu Copernicus sobre as mudanças climáticas. Os especialistas deste programa da União Europeia de monitoramento da Terra também evocam a possibilidade de que 2020 destrone 2016 e se torne o ano mais quente da história.

Segundo o Copernicus, o período entre outubro de 2019 e setembro de 2020 registrou 1,28 grau Celsius a mais do que as temperaturas do período pré-industrial. Embora os últimos cinco anos tenham sido os mais quentes já registrados, esse número coloca o planeta perigosamente perto do teto estabelecido pelo Acordo de Paris, destaca o relatório mensal.

O pacto, concluído em 2015 por cerca de 200 países que se comprometeram a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa, visa conter o aquecimento global abaixo de 1,5°C, ou, na pior das hipóteses, limitá-lo a 2°C, para atenuar os impactos climáticos devastadores, como tempestades, secas e outras ondas de calor.

A temperatura do planeta já aumentou mais de 1°C e avança em média 0,2°C por década desde o fim dos anos 1970. E 2020 não vai mudar a tendência, pois também registra os meses de janeiro, maio e junho mais quentes da história, ressalta o relatório.

“Em nível mundial, setembro de 2020 ficou 0,05°C acima de setembro de 2019, o mês mais quente registrado até agora”, indica o serviço europeu. Isto significa 0,63°C acima da média do período 1981-2020.

As temperaturas foram especialmente elevadas na Sibéria, seguindo a tendência de uma onda de calor que começou na primavera (hemisfério norte) e que favoreceu uma série de grandes incêndios.

Calor no Ártico

O calor também ficou acima do normal no Oceano Ártico, destaca o programa, ao recordar que este ano a camada de gelo no Ártico terminou o verão com a segunda menor área da história, depois da registrada em 2012.

“A combinação em 2020 de temperaturas recordes e de uma camada de gelo a um nível reduzido evidencia a importância de melhorar o controle em uma região com aumento da temperatura mais rápido do que o resto do mundo”, comenta Carlo Buontempo, diretor do programa europeu sobre mudanças climáticas.

Mas o Ártico não foi a única região afetada. A América do Norte teve um mês de setembro muito quente. O condado de Los Angeles registrou 49°C no início do mês. Por mais um ano, a Califórnia tem sido devastada por incêndios florestais.

Além do mês de setembro, os dados dos satélites europeus mostram que o período que vai de janeiro a setembro de 2020 é o mais quente em comparação com o mesmo período de 2019, segundo ano com as temperaturas mais elevadas.

A análise compara os nove meses de 2020 e de 2016, o ano mais quente da história, e revela anomalias “bastante parecidas”, segundo o Copernicus. Mas fenômenos climáticos como o desenvolvimento atual de La Niña, que tende a reduzir a temperatura mundial, “influenciarão sobre a probabilidade de 2020 se tornar o ano mais quente da história”.

A base de dados de satélite do Copernicus para a observação das temperaturas começa em 1979, mas os dados convencionais terrestres e as informações de outras agências não mostram nenhum ano com temperaturas mais elevadas antes de 1979, desde a era pré-industrial.

//

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …