Julho de 2019 foi o mês mais quente da história

ABr

Temperatura média ultrapassou em 0,04ºC o recorde anterior de 2016. Mês foi marcado por ondas de calor na Europa e incêndios florestais sem precedentes na Sibéria e no Alasca.

Julho de 2019 foi o mês mais quente já registrado no mundo e este ano está a caminho de ser o mais quente da história, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo serviço europeu Copernicus sobre mudança climática.

“O mês de julho é geralmente o mais quente do ano no mundo, mas de acordo com os nossos dados o último também foi o mês mais quente já registrado globalmente“, afirmou o responsável pelo Copernicus, Jean-Noël Thépaut, em comunicado.

Ele acrescentou que “com a continuação das emissões de gases de efeito de estufa e o impacto global das temperaturas, os recordes continuarão a ser quebrados no futuro”.

O mês foi marcado por ondas de calor que atingiram a Europa e com temperaturas excepcionalmente altas ao redor do Círculo Ártico. Além disso, incêndios sem precedentes devastaram partes da Sibéria e do Alasca, liberando mais de 100 milhões de toneladas de dióxido de carbono na atmosfera entre junho e julho.

Recordes de temperatura foram quebrados em diversos países europeus, como a Alemanha, Bélgica ou Holanda. Em Paris, por exemplo, os termômetros marcaram 42,6°C, a temperatura mais alta já registrada na capital francesa, ultrapassando o recorde anterior de 40,4°C alcançado em 1947.

Em comparação com o período entre 1981 e 2010, as temperaturas médias de julho ficaram acima do normal no Alasca, Groenlândia e partes da Sibéria, bem como na Ásia Central e partes da Antártida. As temperaturas na África e Austrália também ficaram acima da média.

Segundo dados do Copernicus, o mês de julho foi 0,04ºC mais quente do que o recorde anterior: de julho de 2016, ano marcado pela influência do fenômeno atmosférico-oceânico El Niño, que tende a elevar as temperaturas.

O Copernicus acrescentou que a temperatura em julho de 2019 foi 0,56ºC acima da média do período entre 1981 e 2000, quase 1,2ºC acima do nível pré-industrial, a linha de base dos especialistas em clima das Nações Unidas.

“Sempre houve verões quentes, mas este não é o verão da nossa juventude, não é o verão dos nossos avós”, comentou, há alguns dias, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) estima que 2019 fique entre os cinco anos mais quentes já registrados. “Julho reescreveu a história climática com dezenas de recordes de temperatura local, nacional e global”, afirmou o secretário-geral da agência, Petteri Taalas, num comunicado e destacou que o aquecimento global é o responsável por essa mudança.

Segundo o Copernicus, todos os meses do ano ficaram entre os mais quentes já registrados para o período, com junho e julho batendo recordes. A medição das temperaturas teve início por volta de 1880.

Em comunicado, o serviço europeu apontou, no entanto, que o aumento de temperatura média para julho foi tão pequeno que é possível que outras organizações que analisam dados com outros métodos, não cheguem à mesma conclusão. A Agência Atmosférica dos Estados Unidos ainda não publicou as suas conclusões para o mês.

Apenas um ano do século 21 não está entre os mais quentes já registrados. Cientistas apontam o aquecimento global impulsionado pela ação humana para justificar essa mudança.

Deutsche Welle //

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Descoberta galáxia raríssima em forma de "anel de fogo" a 10 bilhões de anos-luz

Astrônomos capturaram uma imagem de uma galáxia localizada a cerca de 10,8 bilhões de anos-luz de distância. Mas o que realmente impressionou os pesquisadores é que se trata de um tipo muito raro: uma galáxia …

Médicos da linha de frente contra coronavírus ganham casamento surpresa em hospital

O coronavírus bagunçou a vida de todo mundo, imagine só a rotina dos profissionais da área de saúde? Pois…o jornal O Globo contou a bela história de amor de uma cerimônia de casamento surpresa dentro …

Restos de naufrágio de mais de 200 anos são encontrados no México

Arqueólogos do Instituto Nacional de Antropologia (INAH) do México localizaram vestígios de um naufrágio de mais de 200 anos nas águas do estado mexicano de Quintana Roo. Uma equipe do instituto considerou que os restos correspondem …

Parlamento da China aprova lei que pode significar fim da autonomia de Hong Kong

O Parlamento chinês adotou nesta quinta-feira, praticamente por unanimidade, a polêmica lei sobre segurança nacional em Hong Kong. Segundo críticos, a medida acabará com a autonomia da ex-colônia britânica, cenário de grandes manifestações pró-democracia …

França proíbe uso de hidroxicloroquina para tratar covid-19

Decisão foi tomada após parecer desfavorável do Conselho Superior de Saúde Pública. País é o primeiro a adotar proibição desde que OMS suspendeu testes com o medicamento no tratamento de pacientes com o novo coronavírus. A …

Netflix vai permitir reprodução de filmes e séries parcialmente baixados

Já faz um bom tempo que a Netflix liberou a função de baixar filmes e séries para ver offline e, agora, parece que a empresa trabalha em uma maneira de liberar a reprodução antes mesmo …

China revela 1ª apresentadora virtual desenvolvida por inteligência artificial e tecnologia 3D

Apresentada recentemente pela agência estatal chinesa Xinhua, a primeira apresentadora digital, feita com tecnologia 3D e inteligência artificial do mundo já está trabalhando. Batizada de Xin Xiaowei, a âncora humanoide replica à perfeição a aparência, feições, …

Esta massiva galáxia antiga não deveria existir, de acordo com astrônomos

Uma galáxia massiva similar à Via Láctea desafia a compreensão da formação de galáxias por astrofísicos. Estudo publicado na Nature revela que o sistema surgiu 1,5 bilhões de anos após o Big Bang, sendo o …

Pela 1ª vez, Twitter alerta para fake news em posts de Trump

Rede social marcou dois tuítes do presidente americano com sugestão para que usuários chequem os fatos, apontando que alegações "não têm fundamento". Em reação, Trump acusou plataforma de interferir em eleições. A rede social Twitter colocou, …

Arqueólogos creem ter solucionado mistério de pinturas rupestres aborígenes

Equipe de arqueólogos australianos descobriu raros exemplares de arte rupestre detalhada e em pequena escala com recurso a estênceis, em um abrigo rochoso do povo aborígene Marra. O achado teve lugar em uma caverna que servia …