Julho de 2019 foi o mês mais quente da história

ABr

Temperatura média ultrapassou em 0,04ºC o recorde anterior de 2016. Mês foi marcado por ondas de calor na Europa e incêndios florestais sem precedentes na Sibéria e no Alasca.

Julho de 2019 foi o mês mais quente já registrado no mundo e este ano está a caminho de ser o mais quente da história, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo serviço europeu Copernicus sobre mudança climática.

“O mês de julho é geralmente o mais quente do ano no mundo, mas de acordo com os nossos dados o último também foi o mês mais quente já registrado globalmente“, afirmou o responsável pelo Copernicus, Jean-Noël Thépaut, em comunicado.

Ele acrescentou que “com a continuação das emissões de gases de efeito de estufa e o impacto global das temperaturas, os recordes continuarão a ser quebrados no futuro”.

O mês foi marcado por ondas de calor que atingiram a Europa e com temperaturas excepcionalmente altas ao redor do Círculo Ártico. Além disso, incêndios sem precedentes devastaram partes da Sibéria e do Alasca, liberando mais de 100 milhões de toneladas de dióxido de carbono na atmosfera entre junho e julho.

Recordes de temperatura foram quebrados em diversos países europeus, como a Alemanha, Bélgica ou Holanda. Em Paris, por exemplo, os termômetros marcaram 42,6°C, a temperatura mais alta já registrada na capital francesa, ultrapassando o recorde anterior de 40,4°C alcançado em 1947.

Em comparação com o período entre 1981 e 2010, as temperaturas médias de julho ficaram acima do normal no Alasca, Groenlândia e partes da Sibéria, bem como na Ásia Central e partes da Antártida. As temperaturas na África e Austrália também ficaram acima da média.

Segundo dados do Copernicus, o mês de julho foi 0,04ºC mais quente do que o recorde anterior: de julho de 2016, ano marcado pela influência do fenômeno atmosférico-oceânico El Niño, que tende a elevar as temperaturas.

O Copernicus acrescentou que a temperatura em julho de 2019 foi 0,56ºC acima da média do período entre 1981 e 2000, quase 1,2ºC acima do nível pré-industrial, a linha de base dos especialistas em clima das Nações Unidas.

“Sempre houve verões quentes, mas este não é o verão da nossa juventude, não é o verão dos nossos avós”, comentou, há alguns dias, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) estima que 2019 fique entre os cinco anos mais quentes já registrados. “Julho reescreveu a história climática com dezenas de recordes de temperatura local, nacional e global”, afirmou o secretário-geral da agência, Petteri Taalas, num comunicado e destacou que o aquecimento global é o responsável por essa mudança.

Segundo o Copernicus, todos os meses do ano ficaram entre os mais quentes já registrados para o período, com junho e julho batendo recordes. A medição das temperaturas teve início por volta de 1880.

Em comunicado, o serviço europeu apontou, no entanto, que o aumento de temperatura média para julho foi tão pequeno que é possível que outras organizações que analisam dados com outros métodos, não cheguem à mesma conclusão. A Agência Atmosférica dos Estados Unidos ainda não publicou as suas conclusões para o mês.

Apenas um ano do século 21 não está entre os mais quentes já registrados. Cientistas apontam o aquecimento global impulsionado pela ação humana para justificar essa mudança.

Deutsche Welle //

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

"Peças extraordinárias" achadas na Indonésia podem ser da lendária "ilha do Ouro"

Tesouros no valor de milhões de dólares encontrados nos últimos cinco anos ao longo do rio Musi podem ser do antigo império malaio Serivijaia, na ilha de Sumatra, que por 300 anos dominou as rotas …

Pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", diz diretor da OMS

A pandemia de Covid-19 vai acabar "quando o mundo decidir acabar com ela", disse neste domingo (24) o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus. O representante da ONU discursou na abertura …

Google está “criando Deus”, alerta ex executivo da Google

Segundo um ex-executivo do Google, a singularidade está chegando. E, segundo ele isso representa uma grande ameaça para a humanidade. Mo Gawdat, ex-diretor de negócios da organização moonshot do Google, que na época se chamava Google …

Pandemia causa a maior redução na expectativa de vida desde a Segunda Guerra

Desde a descoberta do coronavírus SARS-CoV-2, mais de 4,9 milhões de pessoas morreram oficialmente em consequência da infecção, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins. Nesse cenário, a pandemia da covid-19 reduziu a expectativa de vida …

Forças Armadas da Noruega assinam contrato bilionário de mísseis para caças F-35

Noruega tem sido um parceiro ativo no programa de caças dos EUA F-35, tendo em conta que 18 empresas deste país nórdico são parceiros diretos. Subsequentemente, a Noruega decidiu adquirir 52 caças F-35 para substituir …

Brasil fez lobby para mudar relatório climático, diz Greenpeace

Vários países, entre eles o Brasil, tentaram fazer mudanças em um crucial relatório da ONU sobre como combater o aquecimento global, afirmou o Greenpeace nesta quinta-feira (21/10), citando um grande vazamento de documentos. Os documentos aos …

Site da Coreia do Sul é usado para hospedar vírus e distribuí-lo via torrents

Uma campanha de distribuição de malwares na Coreia do Sul está disfarçando cavalos de troia de acesso remoto como um jogo para o público adulto, compartilhado via serviço de hospedagem de arquivos, como o WebHard, …

América Latina pode levar ‘muitos anos’ para superar impacto da pandemia, alerta FMI

Os efeitos negativos da pandemia de Covid-19 em termos de produtividade, emprego e capital humano na América Latina e Caribe podem "demorar muitos anos para serem revertidos". O alerta foi feito nesta quinta-feira (21) pelo …

Dinossauro “garça do inferno com cara de crocodilo” é descoberto

Dois dinossauros carnívoros de dentes pontiagudos com crânios de crocodilo apareceram uma vez nas margens do rio na Ilha de Wight, na Inglaterra, revelam novos fósseis. Os cientistas deram às criaturas nomes científicos que se traduzem …

As 9 acusações contra Bolsonaro no relatório da CPI - e a manobra governista para tentar blindá-lo

Após o relatório da CPI da Covid no Senado acusar o presidente Jair Bolsonaro de nove crimes durante a pandemia, um senador da bancada governista tentou uma manobra para "blindar" o chefe do Executivo e …