Julho de 2019 foi o mês mais quente da história

ABr

Temperatura média ultrapassou em 0,04ºC o recorde anterior de 2016. Mês foi marcado por ondas de calor na Europa e incêndios florestais sem precedentes na Sibéria e no Alasca.

Julho de 2019 foi o mês mais quente já registrado no mundo e este ano está a caminho de ser o mais quente da história, segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo serviço europeu Copernicus sobre mudança climática.

“O mês de julho é geralmente o mais quente do ano no mundo, mas de acordo com os nossos dados o último também foi o mês mais quente já registrado globalmente“, afirmou o responsável pelo Copernicus, Jean-Noël Thépaut, em comunicado.

Ele acrescentou que “com a continuação das emissões de gases de efeito de estufa e o impacto global das temperaturas, os recordes continuarão a ser quebrados no futuro”.

O mês foi marcado por ondas de calor que atingiram a Europa e com temperaturas excepcionalmente altas ao redor do Círculo Ártico. Além disso, incêndios sem precedentes devastaram partes da Sibéria e do Alasca, liberando mais de 100 milhões de toneladas de dióxido de carbono na atmosfera entre junho e julho.

Recordes de temperatura foram quebrados em diversos países europeus, como a Alemanha, Bélgica ou Holanda. Em Paris, por exemplo, os termômetros marcaram 42,6°C, a temperatura mais alta já registrada na capital francesa, ultrapassando o recorde anterior de 40,4°C alcançado em 1947.

Em comparação com o período entre 1981 e 2010, as temperaturas médias de julho ficaram acima do normal no Alasca, Groenlândia e partes da Sibéria, bem como na Ásia Central e partes da Antártida. As temperaturas na África e Austrália também ficaram acima da média.

Segundo dados do Copernicus, o mês de julho foi 0,04ºC mais quente do que o recorde anterior: de julho de 2016, ano marcado pela influência do fenômeno atmosférico-oceânico El Niño, que tende a elevar as temperaturas.

O Copernicus acrescentou que a temperatura em julho de 2019 foi 0,56ºC acima da média do período entre 1981 e 2000, quase 1,2ºC acima do nível pré-industrial, a linha de base dos especialistas em clima das Nações Unidas.

“Sempre houve verões quentes, mas este não é o verão da nossa juventude, não é o verão dos nossos avós”, comentou, há alguns dias, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) estima que 2019 fique entre os cinco anos mais quentes já registrados. “Julho reescreveu a história climática com dezenas de recordes de temperatura local, nacional e global”, afirmou o secretário-geral da agência, Petteri Taalas, num comunicado e destacou que o aquecimento global é o responsável por essa mudança.

Segundo o Copernicus, todos os meses do ano ficaram entre os mais quentes já registrados para o período, com junho e julho batendo recordes. A medição das temperaturas teve início por volta de 1880.

Em comunicado, o serviço europeu apontou, no entanto, que o aumento de temperatura média para julho foi tão pequeno que é possível que outras organizações que analisam dados com outros métodos, não cheguem à mesma conclusão. A Agência Atmosférica dos Estados Unidos ainda não publicou as suas conclusões para o mês.

Apenas um ano do século 21 não está entre os mais quentes já registrados. Cientistas apontam o aquecimento global impulsionado pela ação humana para justificar essa mudança.

Deutsche Welle //

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Sem capacidade para reciclar, Malásia devolve lixo para países desenvolvidos

A Malásia devolveu 150 contêineres de lixo ilegal para seus países de origem. Entre eles estão os Estados Unidos, a França, o Reino Unido e o Canadá, anunciaram as autoridades nesta segunda-feira (20). Segundo …

Defesa de Trump diz que processo de impeachment é ilegal

Em primeira manifestação formal desde o início do julgamento do presidente, defesa acusa oposição democrata de tentar interferir nas eleições de 2020. Os advogados do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disseram neste sábado que o …

Cidade de interior de SP inicia tarifa zero no transporte público

Enquanto diversas capitais ao redor do país aumentam o valor das passagens no transporte público, algumas outras cidades pensam diferente. Se o transporte coletivo gratuito parece um sonho inalcançável e utópico, algumas administrações públicas buscam maneiras …

Quantos anos de vida saudável os ricos ganham em relação aos pobres?

Um novo estudo europeu e americano descobriu que os ricos possuem cerca de nove anos de vida saudável a mais do que os pobres. A pesquisa foi bastante abrangente – os cientistas analisaram dados de mais …

O país sul-americano que deve crescer 14 vezes mais que a China neste ano

A Guiana ganhou na loteria e está prestes a resgatar o prêmio. Seus vizinhos, especialmente a Venezuela, aguardam intrigados para saber em que ela vai gastar. De acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), a economia …

Portugal supera marca histórica de 500 mil imigrantes residindo no país; brasileiros são a maioria

Portugal atingiu um número recorde de imigrantes vivendo no país. O anúncio foi feito pelo governo nesta quarta-feira (15), durante debate no Parlamento sobre o Orçamento de Estado para 2020. "Os dados preliminares levam a dizer …

Papa Francisco nomeia primeira mulher para cargo de alto escalão no Vaticano

Pela primeira vez, uma mulher ocupará um cargo de alto nível no Vaticano. O Papa Francisco nomeou Francesca Di Giovanni para a função de vice-ministra da Secretaria de Estado da Santa Sé, órgão equivalente ao …

Khamenei chama Trump de "palhaço" e exalta ataque a bases dos EUA

Em primeiro sermão desde 2012, líder supremo do Irã afirma que Trump finge apoio ao povo iraniano e pede união após dizer que queda de avião foi "acidente trágico". EUA admitem que militares ficaram feridos. O …

Uma desconhecida explosão de ondas gravitacionais foi detectada na Terra

Os detectores de ondas gravitacionais da Terra, os observatórios LIGO e Virgo, identificaram uma misteriosa “explosão” de ondas gravitacionais não prevista na última terça-feira, 14 de janeiro. As ondas gravitacionais detectadas até hoje foram resultado de …

Twitter pede desculpas por permitir anúncios direcionados a neonazistas

O Twitter emitiu hoje (16), um pedido de desculpas público, logo após a BBC fazer uma denúncia de que a plataforma de anúncios da empresa estava permitindo o direcionamento de conteúdo para neonazistas e outros …