A culpa é dos Neandertais

(dr) Joe McNally, National Geographic

De acordo com novos estudos genéticos que identificaram quantos de nossos traços nós devemos aos nossos antepassados, se você tem dificuldade em pegar um bronzeado, é uma pessoa muito noturna ou possui artrite, então seus ancestrais neandertais podem ser os culpados.

Segundo um estudo publicado no American Journal of Human Genetics de Neanderthal, estes nossos parentes ancestrais chegaram no norte da Europa milhares de anos antes dos humanos modernos, o que lhes deu tempo para que sua pele ficasse mais pálida, pois seus corpos se esforçavam mais para absorver a luz solar.

Quando os homo neanderthalensis se cruzaram com os Homo Sapiens, os humanos modernos, esses genes pálidos foram transmitidos.

Também outro estudo, publicado na revista Science, sustenta que algumas das características do homem moderno foram herdadas dos antigos neandertais, como as que predispõem as pessoas à artrite e a ser uma pessoa noturna, que fica acordada até tarde, em vez de render mais durante o dia.

Esta última característica se deve ao fato de que as latitudes do norte terem alterado o relógio circadiano dos neandertais.

Os cientistas compararam o DNA neandertal antigo com o de  112 mil britânicos que participaram do estudo UK Biobank. O Biobank inclui dados genéticos juntamente com informações sobre muitos traços relacionados à aparência física, dieta, exposição ao sol, comportamento e doenças.

Os resultados da análise permitiram concluir que cor de cabelo, humor, propensão a fumar ou a ter um transtorno alimentar são todos traços que podem estar relacionados ao cruzamento da espécie humana moderna com neandertais.

Quando os humanos modernos chegaram na Eurásia, há cerca de 100 mil anos, os neandertais já viviam ali há milhares de anos e estavam provavelmente bem adaptados a níveis mais baixos e variáveis de luz solar do que os recém-chegados da África.

“A cor da pele e do cabelo, os ritmos circadianos e o humor são todos influenciados pela exposição à luz”, disse a Dra. Janet Kelso, do Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva, na Alemanha.

“A exposição ao sol pode ter moldado os fenótipos neandertais e esse fluxo de genes em seres humanos modernos continua a contribuir para a variação nestes traços hoje”.

Com base em novo material genético retirado de uma mulher neandertal que viveu na Croácia há cerca de 50 mil anos, os cientistas agora estimam que os europeus devem 2,6% de seu DNA aos neandertais, e não os 2,1% que se pensava anteriormente.

Endogamia

Um estudo separado da Universidade de Cambridge, no Reino Unido também deu indícios da razão pela qual as populações neandertais se extinguiram, enquanto os humanos modernos prosperaram.

Os primeiros humanos parecem ter sentido os perigos da endogamia, a união entre indivíduos aparentados, geneticamente semelhantes, há pelo menos 34 mil anos, e desenvolveram redes sociais e de acasalamento surpreendentemente sofisticadas para evitar isso.

Estudos genéticos de esqueletos do Paleolítico Superior na Rússia não mostram endogamia nos seres humanos modernos, ao contrário dos neandertais, onde a consanguinidade pode ser vista em mutações genéticas.

Objetos e joias encontrados no local, ligados a diferentes tribos, também sugerem que os seres humanos modernos selecionavam parceiros a partir um grupo maior de pessoas e podem ter realizado cerimônias de casamento rudimentares, trocando objetos preciosos.

A variedade de parceiros é certamente importante do ponto de vista da evolução: a seleção natural atua escolhendo os melhores genes.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …

Coronavírus: Exportações devem cair mais de 20% na América Latina, diz ONU

As exportações da América Latina e do Caribe podem cair mais de 20% em 2020 devido às consequências da pandemia do coronavírus, que também terá um impacto negativo nas importações, disse uma agência da …

O que é nitrato de amônio, que pode provocar explosões como a de Beirute?

A recente tragédia no país árabe trouxe de novo à tona preocupações sobre o armazenamento do perigoso material, tornando necessário saber como esses incidentes ocorrem para os prevenir. A explosão de nitrato de amônio em Beirute, …

Astrônomos descobrem nuvens gigantes "escondidas" em Vênus há 35 anos

Uma equipe de astrônomos encontrou nuvens venenosas, com gotas de ácido sulfúrico em sua formação, em meio à densa atmosfera de Vênus. Curiosamente, essas nuvens já estavam presente na atmosfera venusiana há pelo menos 35 anos, …

Japão lembra 75 anos de bomba de Hiroshima e pede união contra armas nucleares

Esta quinta-feira (6) marca o 75º aniversário do primeiro ataque com bomba atômica do mundo. Cerca de 140 mil pessoas morreram no bombardeio à cidade japonesa, realizado pelo Estados Unidos no fim da Segunda Guerra …

Donald Trump determina bloqueio do TikTok e WeChat nos EUA em 45 dias

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump assinou na noite de ontem (6) uma ordem executiva determinando o fim de relações com as empresas responsáveis pelos apps TikTok e WeChat no país norte-americano. Em comunicado emitido …

Brasil caminha para ter 200 mil mortes pelo coronavírus até outubro, diz especialista

Na semana em que o Brasil deverá registrar 100 mil mortes pelo novo coronavírus, um especialista brasileiro indica que o país caminha para dobrar esse número em dois meses, atingindo 200 mil óbitos pela pandemia …

Petição defende que França assuma controle do Líbano

Suspeita de que desastre em Beirute foi causado por negligência eleva indignação dos libaneses, que pedem mandato francês pelos próximos dez anos no país. Apelo recebe mais de 50 mil assinaturas após visita de Macron. Quase …

Macron visita Beirute devastada e cobra reformas no Líbano

Presidente francês visita local da explosão e ouve apelos por mudanças por parte da população, para quem o desastre é consequência de anos de corrupção, caos público e má gestão. O presidente da França, Emmanuel Macron, …