Genes neandertais alteram a forma do cérebro de humanos modernos

Philipp Gunz / Instituto Max Planck de Antropologia Evolutiva

Os genes que contribuíram para a construção dos crânios ligeiramente alongados do parente humano extinto ainda poderiam estar em ação em alguns seres humanos modernos, afetando o desenvolvimento neurológico.

Longe de terem “cérebros de ervilha”, os neandertais tinham crânios alongados, cheios de substância cinzenta – mais do que os nossos próprios ancestrais imediatos. Isso não faz deles gênios. Mas levanta algumas questões sobre como e por que nossos próprios cérebros evoluíram para cérebros redondos, em comparação.

A geneticista e neurologista Amanda Tilot, do Instituto Max Planck de Psico-linguística, recentemente liderou um estudo, no qual investigou o mistério dos cérebros humanos, em busca de genes neandertais ainda em circulação.

“Nosso objetivo foi identificar potenciais genes candidatos e vias biológicas relacionadas à forma de globo do cérebro”, disse Tilot, que publicou o estudo em 13 de dezembro na Current Biology.

Dado que o interior das cabeças de Neandertal apodreceram, só se consegue adivinhar como eram seus cérebros, com recurso aos moldes da área oca dentro dos crânios fossilizados.

Ao comparar os modelos com aqueles feitos de crânios humanos modernos, podemos ver mais do que diferenças em volume e proporções médias. Estudos anteriores identificaram alguns contrastes bastante significativos nos tamanhos do cerebelo.

Dados de estudos anteriores foram usados ​​para mostrar que também pode haver grandes diferenças no córtex pré-frontal e nos lobos occipital e temporal.

“Nós capturamos variações sutis na forma endocraniana que provavelmente refletem mudanças no volume e conectividade de certas áreas do cérebro”, explicou o paleoantropólogo do Instituto Max Planck de Antropologia, Philipp Gunz, que liderou a pesquisa com Tilot.

A evolução humana pode ser localizada há cerca de 300 mil anos no continente africano, onde diversas populações humanas espalhadas pela terra trocaram características que agora se considera como sendo o Homo sapiens. Os ancestrais diretos das populações neandertais se afastaram um pouco mais cedo, separando-se da árvore genealógica compartilhada cerca de 400 mil a 800 mil anos atrás.

Isso significa que os corpos representam um conjunto de modificações únicas de um modelo ligeiramente mais antigo de caixa cerebral. Comparar os crânios com os deles poderia, portanto, sugerir movimentos evolutivos que moldaram os cérebros humanos.

Os neandertais e nossos ancestrais diretos nem sempre se mantiveram no próprio ramo da árvore genealógica, trocando genes através de cruzamentos frequentes. O legado dessa mistura genética persiste até hoje, com cerca de 1% dos nossos genes tendo origem em populações neandertais.

Os pesquisadores reuniram informações genéticas e dados de ressonância magnética em cerca de 4.500 indivíduos com ascendência europeia, criando um banco de dados de medições de crânio e genomas.

Comparado às duas listas de dados levou a equipe a identificar, no cromossomo 1 e 18, um par de fragmentos de código genético de Neandertal conhecidos que parecem determinar a forma do crânio.

Um deles é influenciado pelo gene UBR4, que está envolvido na geração de novas células cerebrais. O segundo afeta a função do gene PHLPP1, relaciona-se com neurônios isolantes no que é conhecido como bainha de mielina.

Ambas as regiões desempenham um papel fundamental na aprendizagem e coordenação do movimento. Ter esses genes não significa que esses humanos pensem como neandertais. Sua influência é muito sutil para ser detectada a nível individual.

Ciberia // ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Lewandowski permite que Pazuello fique em silêncio na CPI

Ex-ministro da Saúde será obrigado a comparecer ao depoimento, mas não precisará responder perguntas que possam incriminá-lo. No entanto, será obrigado a falar a verdade em fatos e questões relacionados a terceiros. O ministro do Supremo …

Como o coronavírus afeta o fígado

O SARS-CoV-2, vírus causador da covid-19, mudou completamente a cara do mundo que conhecíamos até então. Ele afetou praticamente todos os aspectos da vida cotidiana e causou mudanças substanciais nas ciências da saúde e, portanto, na …

'Síndrome de Havana': lesão cerebral atinge ao menos 130 diplomatas e oficiais americanos, dizem EUA

Diplomatas, agentes da CIA e oficiais de defesa dos EUA relataram sintomas graves da perturbação conhecida como "síndrome de Havana" nas últimas semanas. O elevado número de casos causa espanto. Nas últimas semanas, foram relatados mais …

RJ comunica 1º caso de raiva em cachorro em quase três décadas

Pela primeira vez desde 1995, o Laboratório Municipal de Saúde Pública (Lasp) do Rio de Janeiro diagnosticou um caso de raiva animal. A descoberta parte do resultado de perícia no corpo de um cão morto …

O que dizem cientistas sobre isenção de máscaras para vacinados nos EUA

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (13/05) o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção na maioria das situações para pessoas que já foram completamente vacinadas contra a covid-19. Segundo a nova orientação do …

Putin: Rússia reagirá de maneira devida às ameaças perto de suas fronteiras

Durante reunião com membros do Conselho de Segurança da Rússia nesta sexta-feira (14), o presidente da Rússia pediu que lhe fosse reportado sobre o agravamento do conflito israelo-palestino, que toca diretamente os interesses de segurança …

Covid: 16 mil pessoas foram imunizadas com doses de vacina trocadas no Brasil

Um levantamento de dados da Folha de São Paulo com informações do DataSUS, base de dados do Ministério da Saúde, mostrou que pelo menos 16 mil pessoas receberam doses de vacinas diferentes em seu processo …

Covid-19: diretor do Butantan prevê vacinação lenta até setembro no Brasil

Como diretor do Instituto Butantan desde 2017, Dimas Covas sempre precisou aliar o conhecimento técnico e científico com as particularidades do mundo político que, na visão dele, não parecem seguir uma lógica. E essa necessidade se …

Escalada de violência entre israelitas e palestinianos já fez mais de 100 mortos

O conflito entre israelitas e palestinianos subiu de tom na madrugada de hoje, com o Exército israelita a bombardear a faixa de Gaza. Desde segunda-feira já morreram 119 palestinianos nestes ataques, entre eles 31 …

Maduro diz estar disposto a negociar com oposição

Declaração é feita após líder oposicionista Juan Guaidó propor diálogo mediado por comunidade internacional. Noruega já estaria em contato com regime e oposição. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nesta quarta-feira (12/05) que está disposto …