A verdade sobre as pessoas que “ouvem” os mortos: estudo

Cientistas identificaram os traços que podem tornar uma pessoa mais propensa a afirmar que ouve as vozes dos mortos.

De acordo com novas pesquisas, uma predisposição a altos níveis de absorção em tarefas, experiências auditivas incomuns na infância e alta suscetibilidade às alucinações auditivas ocorrem mais com mais frequência em pessoas que se intitulam médiuns clarividentes do que na população em geral, reporta o Science Alert.

A descoberta pode nos ajudar a entender melhor as alucinações auditivas perturbadoras que acompanham doenças mentais, como a esquizofrenia, dizem.

As experiências espíritas de clarividência — a experiência de ver ou ouvir algo na ausência de um estímulo externo, e atribuída aos espíritos dos mortos — é de grande interesse científico, tanto para antropólogos que estudam experiências religiosas e espirituais, quanto para cientistas que estudam experiências alucinatórias patológicas.

Em particular, os pesquisadores gostariam de entender melhor por que algumas pessoas com experiências auditivas relatam uma experiência com espíritos, enquanto outras as acham mais angustiantes e recebem um diagnóstico de saúde mental.

“Os espiritualistas tendem a relatar experiências auditivas incomuns que são positivas, começam cedo na vida e que muitas vezes são capazes de controlar”, explicou o psicólogo Peter Moseley, da Universidade de Northumbria, no Reino Unido.

“Entender como isso se desenvolve é importante porque pode nos ajudar a entender mais sobre experiências angustiantes ou não controláveis de vozes auditivas também.”

Ele e seu colega psicólogo Adam Powell, da Universidade de Durham, no Reino Unido, recrutaram e entrevistaram 65 médiuns clarividentes da União Nacional dos Espíritas do Reino Unido, e 143 membros da população geral recrutados através das mídias sociais, para determinar o que diferenciava os espiritualistas do público em geral, que não relatam (normalmente) ouvir as vozes dos mortos.

No geral, 44,6% dos espiritualistas relataram ouvir vozes diariamente, e 79% disseram que as experiências faziam parte de suas vidas diárias. E enquanto a maioria relatou ter ouvido as vozes dentro de sua cabeça, 31,7% relataram que as vozes eram externas, também. Os resultados da pesquisa foram impressionantes.

Em comparação com a população em geral, os espiritualistas relataram uma crença muito maior no paranormal, e eram menos propensos a se importar com o que as outras pessoas pensavam deles.

Os espiritualistas em geral tiveram sua primeira experiência auditiva cedo, com uma idade média de 21,7 anos, e relataram um alto nível de absorção. Esse é um termo que descreve a imersão total em tarefas e atividades mentais ou estados alterados, e quão eficaz o indivíduo é em sintonizar o mundo ao seu redor.

Além disso, eles relataram que eram mais propensos a experiências de alucinação. Os pesquisadores observaram que não tinham ouvido falar de espiritualistas antes de suas experiências; em vez disso, eles tinham se deparado com eles enquanto procuravam respostas.

Na população geral, altos níveis de absorção também foram fortemente correlacionados com a crença no paranormal, mas pouca ou nenhuma suscetibilidade às alucinações auditivas. E em ambos os grupos, não houve diferenças nos níveis de crença no paranormal e suscetibilidade às alucinações visuais.

Esses resultados, dizem os pesquisadores, sugerem que experimentar as “vozes dos mortos” é, portanto, improvável que seja resultado de pressão social, de um contexto social positivo ou da sugestionabilidade devido à crença no paranormal. Em vez disso, esses indivíduos adotam o espiritualismo porque ele se alinha com sua experiência e é pessoalmente significativo para eles.

“Nossas descobertas dizem muito sobre ‘aprender e ansiar’. Para nossos participantes, os princípios do espiritualismo parecem fazer sentido tanto para experiências extraordinárias na infância quanto dos fenômenos auditivos frequentes que experimentam como médiuns praticantes”, disse Powell.

“Mas todas essas experiências podem se originar mais de ter certas tendências ou habilidades iniciais do que de simplesmente acreditar na possibilidade de contatar os mortos se alguém se tentar co afinco.”

Pesquisas futuras, concluíram, devem explorar uma variedade de contexto cultural para entender melhor a relação entre absorção, crença e a estranha experiência espiritualista de fantasmas sussurrando no ouvido.

A pesquisa foi publicada na revista Mental Health, Religion and Culture.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Em pior momento da pandemia, Bolsonaro critica 'mimimi' e diz que brasileiro tem que enfrentar vírus

Um dia após o registro de novo recorde diário de mortes pela covid-19 no país, o presidente Jair Bolsonaro deu uma série de declarações dando a entender que o choro pelas vítimas é "frescura" e …

89% dos norte-americanos veem a China como inimiga ou concorrente

A maioria dos norte-americanos não vê a China como parceira e expressa preocupações crescentes sobre o histórico de direitos humanos e as práticas econômicas de Pequim, revelou uma nova pesquisa do Pew Research Center nesta …

Governadores pedem a Bolsonaro maior esforço por vacinas

Em meio ao pior momento da epidemia de covid-19 no Brasil, os governadores de 14 estados brasileiros enviaram nesta quinta-feira (04/03) uma carta ao presidente Jair Bolsonaro pedindo um maior esforço para a compra de …

Nova Zelândia lança alerta de tsunami e ordena retirada de habitantes da costa nordeste

Um alerta de tsunami foi emitido após um forte terremoto de magnitude 7,8 nas remotas ilhas Kermadec, na Nova Zelândia, no oceano Pacífico. As autoridades determinaram a retirada de todos os habitantes do litoral …

União Europeia começa exame contínuo da vacina russa Sputnik V

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) deu início ao exame contínuo do dossiê de registo da vacina Sputnik V para verificar sua conformidade com as normas europeias de eficácia, segurança e …

Afrouxar uso de máscaras é "pensamento neandertal", diz Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, criticou nesta quarta-feira (03/03) a decisão dos estados do Texas e do Mississippi de suspender a obrigatoriedade do uso máscaras para conter a propagação do coronavírus. O democrata …

Argentina só vai habilitar motoristas que fizerem curso sobre igualdade de gênero

A partir de março e 2021 quem quiser tirar carteira de habilitação na Argentina terá de estudar mais do que somente as leis de trânsito, o funcionamento do automóvel e a própria condução de um …

ONGs denunciam grupo Casino na Justiça francesa por desmatamento na Amazônia

Organizações de defesa do meio ambiente e dos povos indígenas denunciaram nessa quarta-feira (3) o grupo Casino na Justiça francesa. A empresa é acusada de responsabilidade no desmatamento da Amazônia através da venda de …

Físico cria algoritmo de IA que pode provar que a realidade é uma simulação

Um cientista criou um algoritmo de computador que pode levar a descobertas transformadoras em energia e cuja própria existência levanta a probabilidade de que nossa realidade possa realmente ser uma simulação. O algoritmo foi criado pelo …

The Crown "é baseada na verdade", diz Harry que dá ideia de convívio com família real

Principe Harry defendeu a série “The Crown” da Netflix, dizendo que – embora não fosse “estritamente preciso” – retratava as pressões da vida dentro da família real. Em uma entrevista com James Corden, do programa americano …