Alexeï Navalny: ONU exige inquérito independente a “tentativa de assassínio”

varfolomeev / Flickr

Manifestação de apoio a Alexei Navalny (ao centro)

O opositor russo Alexeï Navalny, saiu a 7 de Setembro do coma profundo em que se encontrava desde 20 de Agosto, após ter sido envenenado na Sibéria, o que a ONU considera “crime grave” e “tentativa de assassínio” e exige à Rússia um “inquérito profundo, transparente, independente e imparcial”, Moscovo continua a negar qualquer implicação no envenenamento de Navalny.

Michelle Bachelet, alta-comissária da ONU para os direitos humanos, exigiu esta terça-feira, 8 de Setembro que a Rússia faça um inquérito “profundo, transparente, independente e imparcial” sobre o “crime grave” e “tentativa de assassínio” do opositor russo Alexeï Navalny, envenenado na Sibéria a 20 de Agosto, o que Moscovo continua a negar.

Alexeï Navalny, advogado de 44 anos, e principal opositor de Vladimir Putin, saiu a 7 de Setembro do estado de coma profundo induzido, em que se encontrava desde 20 de Agosto, anunciou em comunicado o hospital La Charité, em Berlim.onde ele está internado desde 22 de Agosto.

A 7 de Setembro Navalny começou a reagir à voz, o seu estado de saúde é encorajador e gradualmente ele vai ser desligado do ventilador, que até agora lhe permite respirar, mas deverá guardar sequelas ainda imprevisíveis da sua intoxicação, segundo o hospital La Charité.

O governo alemão afirmou após análises num laboratório militar, que Alexeï Navalny apresenta de “forma inequívoca evidências da presença do agente químico neurotóxico do tipo Novichok” – substância desenvolvida no tempo da União Soviética e utilizada pela Rússia para envenenar na Grã Bretanha em Março de 2018 o ex-agente duplo russo Sergueï Skripal e a sua filha Yulia – e garante que Navalny foi intoxicado a 20 de Agosto na Sibéria.

O ministério russo dos negócios estrangeiros que acusou neste domingo, 6 de Setembro, a Alemanha de “jogo duplo” e de estar “atrasar o inquérito sem fornecer provas”, qualificou nesta segunda-feira, 7 de Setembro, de “absurdas e inaceitáveis” as tentativas de “associar a Rússia, seja de que forma for ao que se passou” com Alexeï Navalny e anunciou esta terça-feira ter convocado o embaixador alemão em Moscovo

A Alemanha que assume a presidência rotativa da União Europeia, ameaça sanções se a Rússia não fornecer explicações nos próximos dias, com eventuais consequências sobre o controverso projecto de gasoduto Nord Stream 2, um projecto bilionário de 1.200 kms, iniciado em 2011 e destinado a abastecer a Alemanha e a Europa com gás russo.

O projecto Nord Stream 2, muito criticado pelos Estados Unidos, Polónia e Ucrânia, é liderado pela empresa estatal russa Gazprom e nele trabalham uma centena de empresas europeias, cuja maioria é alemã.

A chanceler Angela Merkel concorda com as declarações proferidas pelo ministro das Relações Exteriores Heiko Maas a 6 de Setembro, que no domingo advertiu, que se a Rússia não cooperar na investigação sobre o caso Navalny, a Alemanha será “obrigada” a repensar sua contribuição no projecto de gasoduto Nord Stream 2.

O governo britânico por sua vez, convocou esta segunda-feira, 7 de Setembro o embaixador da Rússia em Londres, a quem manifestou a sua “profunda preocupação com o envenenamento de Alexeï Navalny” afirmando que “é completamente inaceitável, que tenham usado uma arma química proíbida, e a Rússia deve fazer uma investigação completa e transparente”, afirmou o chefe da diplomacia Dominic Raab.

A tensão diplomática entre Londres e Moscovo subiu em 2018 com o caso Skripal, mas já em 2006, um ex-agente secreto russo no exílio na Grã-Bretanha, Alexander Litvinienko, morreu vítima de polónio-210, uma substância radioactiva extremamente tóxica e Londres também acusou Moscovo.

“A União Europeia apela a uma resposta internacional conjunta e reserva-se o direito de tomar as medidas apropriadas, incluindo medidas restrictivas”, declarou o alto representante da UE, Josep Borrell, no dia 3 de Setembro.

Os diferentes governos discutem qual o tipo de sanções a adoptar, que poderiam ser individuais e/ou sectoriais, como sucedeu em 2018 com o caso Skripal.

França e Alemanha, pretendem levar o caso à Organização para a Proibição de Armas Químicas, como sucedeu com a Síria, o que provocou aliás tensões com a Rússia.

 

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …