Apple Watch ajuda a encontrar suspeita de assassinato na Austrália

Os dados de frequência cardíaca registrados por um Apple Watch foram usados pela polícia da cidade de Adelaide, na Austrália, em uma investigação de assassinato.

A vítima foi Myrna Nilsson, de 57 anos, morta violentamente pela própria nora, Caroline, de 26 anos de idade. As informações presentes no relógio inteligente levaram as autoridades a encontrarem brechas no depoimento da jovem que, unidas a outros indícios, levaram à acusação.

O caso aconteceu em 2016, quando a polícia encontrou o corpo sem vida de Nilsson na lavanderia de sua própria casa, espancada e presa com fita adesiva a uma cadeira. As autoridades foram contatadas depois de Caroline, também amarrada e amordaçada, pediu ajuda a um vizinho.

De acordo com o depoimento da nora, a mulher teria sido atacada por um grupo de homens após uma discussão de trânsito. Eles teriam invadido a casa da família, roubado itens e a espancado ao perceberem que ela tentou enviar mensagens de texto para o celular do filho, que estava no trabalho. Ela pedia ajuda e afirmava que sua casa havia sido roubada por estranhos.

Continuando a investigação, entretanto, especialistas forenses da cidade analisaram os dados disponíveis no Apple Watch da vítima e encontraram inconsistências em relação ao depoimento original.

Caroline afirmava que a sogra teria discutido por cerca de 20 minutos com os agressores antes de ser espancada. Seu relógio, porém, indicava um aumento na frequência cardíaca, seguido de um período de menor atividade e, então, o fim dos batimentos, etapas que se desenrolaram ao longo de cerca de sete minutos.

Para os investigadores, se trata de um padrão típico de uma emboscada, quando a vítima não estava esperando o ataque. O aumento nos batimentos indica o momento em que os golpes começaram, enquanto a diminuição na frequência é consistente com a perda de consistência e, finalmente, a morte.

Além disso, tudo se desenrolou entre às 18h38 e 18h45, com Myrna já dada como morta no momento em que as mensagens de texto recebidas pelo filho foram enviadas, às 19h13.

Unindo tais informações a outras inconsistências no relato de Caroline, colhidas em diferentes etapas do processo, a justiça australiana decretou a prisão da jovem e a indiciou pelo assassinato da mãe.

A conclusão da polícia é que a história contada pela criminosa é falsa e que ela teria amarrado e amordaçado a si mesma em uma tentativa de comprovar a própria inocência.

A jovem está presa e foi acusada formalmente do crime, que teria sido causado por desavenças e discussões constantes. Agora, ela aguarda o julgamento, marcado para junho, e teve seu pedido de liberdade mediante fiança negado, justamente, por conta da tentativa de acobertar um ato tão violento.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

George W. Bush: o suposto plano para matar ex-presidente dos EUA desbaratado pelo FBI

Um simpatizante do Estado Islâmico planejava assassinar o ex-presidente dos EUA George W. Bush, mas o plano foi descoberto pelo FBI (polícia federal americana), segundo autoridades dos Estados Unidos. O suspeito, um residente de Ohio, supostamente …

O que se sabe sobre misterioso surto de varíola dos macacos

Casos recentes da doença na América do Norte e Europa acenderam o alerta entre especialistas. Endêmico na África, vírus é transmitido por animais contaminados e por contato próximo prolongado entre pessoas. Autoridades de saúde na América …

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …