Balão gástrico para se engolir leva a emagrecimento substancial

De acordo com um novo estudo da Universidade Sapienza, em Roma, na Itália, balões gástricos que podem ser engolidos em vez de cirurgicamente inseridos no estômago são seguros e eficazes para perder peso.

Os chamados balões intragástricos têm sido usados há décadas para ajudar pacientes obesos a perder quilos. Inflados com água, os dispositivos restringem a fome e tornam fazer dieta algo mais fácil, induzindo uma sensação de plenitude. Até agora, no entanto, eles só poderiam ser implantados no estômago cirurgicamente, um procedimento caro que requer anestesia geral.

Em um pequeno estudo conduzido por Roberta Ienca, pesquisadora em medicina experimental da Universidade Sapienza, 42 pacientes obesos – 29 homens e 13 mulheres – engoliram balões gástricos, antes de eles serem inflados com líquido.

“Um cateter é anexado ao balão, que é dobrado em uma cápsula”, explicou Ienca à AFP. O médico enche o balão através do tubo minúsculo, que é depois removido pela boca. “Este processo leva apenas alguns segundos”, acrescentou.

Os balões permaneceram no estômago dos pacientes durante 16 semanas, período durante o qual eles fizeram uma dieta baixa em carboidratos e calorias. No final desse tempo, uma válvula de liberação interna se abriu automaticamente e drenou o balão, que foi então excretado.

Em média, os voluntários perderam mais de 15 quilos, o que correspondeu a 31% do excesso de peso. Os pesquisadores não notaram nenhum efeito colateral grave. Após o estudo, os pacientes passaram a fazer uma dieta mediterrânea, rica em vegetais e azeite, e pobre em proteínas e amido.

Vantagens e desvantagens

A nova técnica “parece ser um método seguro e eficaz de perda de peso”, Ienca disse em um comunicado. Como o balão “não requer endoscopia, cirurgia ou anestesia, isso pode torná-lo adequado para uma população maior de pacientes obesos que não respondem a tratamentos com dieta”.

Além disso, o procedimento inovador é mais econômico que o balão cirúrgico. No entanto, alguns especialistas lembram ainda que os balões gástricos não são uma solução de longo prazo para perda de peso.

“No entanto, ainda são úteis para alguns pacientes, e a introdução de um dispositivo que não requer cirurgia para implantar é um passo positivo”, afirmou Simon Cork, pesquisador em medicina investigativa no Imperial College de Londres, que não esteve envolvido no estudo.

Desenvolvido pela empresa norte-americana Allurion Technologies, o balão engolível já é comercializado na Europa, em países como França, Itália, Espanha, Bélgica e Grécia. Também está disponível na Arábia Saudita e no Kuwait.

A empresa pretende iniciar o processo de aprovação da Administração de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos em breve.

DEIXE UMA RESPOSTA:

-

Hospital brasileiro adquire seu segundo robô cirurgião

O Hospital 9 de julho, de São Paulo, adquiriu segunda unidade de robô que realiza cirurgias complexas. O robô chamado “Da Vinci” auxilia os profissionais de saúde durante as cirurgias videolaparoscópicas robô-assistida. Entretanto, todo controle do …

-

Cientistas descobrem novo mecanismo para crescimento de cabelos

Pesquisadores da Universidade da Califórnia em San Francisco, nos EUA, descobriram que células T regulatórias, um tipo de célula imunológica geralmente associada ao controle da inflamação, desencadeia diretamente células-tronco na pele para promover o crescimento …

O terrorista suicida de Manchester, Salman Abedi

Polícia de Manchester revela fotografia do terrorista na noite do atentado

A polícia britânica revelou imagens das câmeras de vigilância, nas quais aparece o suposto autor do atentado terrorista de Manchester, Salman Abedi, informou o jornal Manchester Evening News. Segundo a polícia, as imagens foram registradas algumas horas …

-

Casa Branca estuda que advogados supervisionem tuítes de Trump

Casa Branca estuda pôr em mãos de advogados a supervisão das polêmicas mensagens que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publica na sua conta do Twitter habitualmente, segundo informou "The Wall Street Journal". Este jornal, …

"Gabriel e a Montanha", Fellipe Gamarano Barbosa (2017)

Filme brasileiro “Gabriel e a montanha” recebe dois prêmios em Cannes

Produção conquistou o Prêmio Revelação France 4, por criatividade e inovação, além da premiação oferecida pela Fundação Gan, de apoio à distribuição. O longa-metragem “Gabriel e a montanha”, de Fellipe Barbosa, recebeu, nesta quinta-feira (25), dois …

Nova camada de placas tectônicas foi descoberta abaixo de Tonga, no Pacífico

Placas tectônicas recém-descobertas podem explicar terremotos misteriosos no Pacífico

Dentro do manto terrestre, uma imensa camada rochosa que fica entre a crosta e o núcleo da Terra, há uma nova camada de placas tectônicas, diz um novo estudo da Universidade de Houston, no Texas. E …

Airlander 10, o “bumbum voador gigante”

Maior aeronave do mundo registra terceiro voo bem sucedido

O Airlander 10, maior aeronave do mundo, conseguiu completar seu terceiro voo bem sucedido. Apelidado de "bumbum gigante", o híbrido de avião e dirigível ficou no ar por cerca de 180 minutos nesta sexta-feira (26). De …

-

Cérebro começa a devorar literalmente a si mesmo se não dormimos o suficiente

De acordo com um estudo da Universidade Politécnica de Marche, na Itália, nossos cérebros literalmente começam a devorar a si mesmos quando não dormimos o suficiente. A razão pela qual dormimos vai além de repor nossos …

Mulher gorda talvez obesa a ler na feira do livro do metro em São Paulo

Cientistas produzem anticorpo que pode impedir aumento de peso na menopausa

Um grupo internacional de cientistas dos EUA, Holanda, China e Reino Unido, conseguiu selecionar um anticorpo que aumenta a massa óssea e reduz a gordura corporal de cobaias na menopausa. Segundo os especialistas, após a menopausa …

-

China deixa de ser nação mais populosa do mundo

A Índia pode já ter superado a China como o país mais populoso do mundo. Entretanto, estas conclusões provocam dúvidas entre os demógrafos. O acadêmico Yi Fuxian, pesquisador da Universidade de Wisconsin-Madison, nos EUA, disse na …