Basta uma hora de exercício por semana para prevenir a depressão

Todos sabemos que o exercício físico traz grandes benefícios não só à nossa saúde física mas também mental. Cientistas descobriram agora que basta uma hora por semana para prevenir a depressão.

Pesquisadores do Reino Unido, Austrália e Noruega se uniram para analisar dados recolhidos entre 1984 e 1997, em um questionário norueguês chamado HUNT (Nord-Trondelag Health Study), que inclui informações sobre os hábitos da população, condições de saúde e amostras de sangue.

De acordo com a equipe internacional, os últimos dados apontam para uma ligação entre os níveis de atividade física e a saúde mental, como a depressão e a ansiedade.

“Sabemos há algum tempo que o exercício tem um papel importante em tratar sintomas da depressão. Mas esta é a primeira vez que conseguimos quantificar o potencial de prevenção da atividade física em termos de reduzir futuros níveis de depressão”, explica o líder da pesquisa Samuel Harvey, da Universidade de New South Wales, na Austrália.

No estudo, foram analisados 33.908 adultos saudáveis, sem indícios de ansiedade ou depressão, bem como seus hábitos de exercício físico. Depois, os dados recolhidos entre nove e 13 anos mais tarde mostraram quem desenvolveu ansiedade e depressão.

Resultados

Os dados revelaram que, mesmo desconsiderando variáveis socioeconômicas, as pessoas que não se exercitavam de nenhuma forma tiveram 44% mais chances de desenvolver depressão em relação àqueles que se exercitaram pelo menos uma hora por semana.

Esta é uma ótima notícia para todos os que não conseguem praticar esporte com frequência ou cumprir os 150 minutos semanais recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Além disso, os pesquisadores não encontraram relação entre a intensidade do exercício e seus efeitos protetores relativamente à depressão. A idade ou sexo dos participantes também não interferiu nos resultados. “A maior parte dos benefícios mentais provenientes da prática de exercício acontece na primeira hora semanal de exercício”, afirma Harvey.

Infelizmente, os resultados não se estenderam à ansiedade. A equipe observou que a prática de exercício físico não influenciou o desenvolvimento posterior, ou não, desse problema na vida de uma pessoa.

No entanto, é importante destacar que a pesquisa não conseguiu excluir as pessoas que já tinham tido episódios de depressão antes de 1983, o que significa que muitos casos observados poderiam ser recaídas e não uma “novidade”.

Quem tem um episódio de depressão tem mais probabilidades de ter outros episódios semelhantes no futuro, por isso, a prevenção é uma palavra-chave nesta doença.

“Este fator tem consequências importantes na interpretação dos resultados e sugere que os efeitos protetores do exercício podem ser ainda maiores do que o observado no estudo”, concluem os pesquisadores no artigo, publicado na revista American Journal of Psychiatry.

Ciberia // HypeScience / ZAP

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

EUA: Estudo traz primeiros resultados 'promissores' de vacina de RNA mensageiro contra Aids

Uma vacina usando a tecnologia de RNA mensageiro, a mesma que algumas vacinas contra a Covid-19, pode ser usada desta vez contra a Aids. É o que mostram os primeiros resultados promissores de testes …

Viagem de Lula à Argentina visa fortalecer governo de Fernández e teoria de lawfare contra Kirchner

O ex-presidente Lula será o primeiro estrangeiro a discursar diante de uma multidão na Praça de Maio, em Buenos Aires, em um ato destinado a renovar o vínculo do governo argentino com o seu …

Após EUA, vários países se mobilizam em boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Reino Unido, Austrália, Canadá, Nova Zelândia seguiram os passos dos Estados Unidos e anunciaram que também vão participar do “boicote diplomático” aos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim, previstos para fevereiro. Os países acusam …

Musk anuncia que Neuralink testará microchips neuronais em humanos em 2022

O bilionário e empreendedor norte-americano referiu que já testou com sucesso um implante cerebral em um macaco, e quer agora que essa tecnologia seja aplicada em humanos. Os humanos poderão ter implantes cerebrais da empresa Neuralink …

Cientistas americanos encontram substância contra coronavírus em algas para sushi

Biólogos americanos esperam que sua descoberta ajude na criação de tratamentos antivírus com base em plantas. Os cientistas determinaram que o sulfato de rhamnan – polissacarídeo componente das algas verdes Monostroma nitidum, utilizadas para embrulhar o …

Mulheres comandam metade dos ministérios no governo Scholz

Futuro chanceler confirma nomes finais do seu governo, que deverá começar os trabalhos ainda esta semana. Percentual de mulheres no comando de ministérios federais é o maior da história da Alemanha. O próximo chanceler federal da …

Biden e Putin fazem videoconferência para tentar resolver impasse na Ucrânia

Joe Biden e Vladimir Putin se preparam para uma vídeoconferência nesta terça-feira (7) em um momento em que as tensões entre Washington e Moscou se intensificam com rumores de uma iminente invasão da Ucrânia …

Aung San Suu Kyi é condenada a 4 anos de prisão

Líder deposta por golpe militar em Mianmar enfrenta série de acusações que a Anistia Internacional chama de falsas. Novo veredicto deve sair nos próximos dias. A líder deposta de Mianmar, Aung San Suu Kyi, foi condenada …

Em último vídeo do mandato, Merkel pede que população se vacine

A chanceler alemã Angela Merkel, que deixará o poder na próxima quarta-feira (8), voltou a defender neste sábado (4) a vacinação contra a Covid-19, no último de uma série de mais de 600 vídeos …

Descobrem na China ferramenta de marfim de 99 mil anos, possivelmente a mais antiga do país

Pesquisadores desenterraram uma pá de marfim datada de há cerca de 99.000 anos em um sítio arqueológico do Paleolítico na província chinesa de Shandong. Acredita-se que o objeto seja uma das primeiras ferramentas de osso utilizadas …