Beijos de orangotangos podem guardar segredo da origem da fala humana

tambako / Flickr

Orangotango bebê

Orangotango bebê

Um grupo de cientistas afirma ter começado a desvendar segredos da origem da fala humana por meio da análise dos sons de “beijos” emitidos por orangotangos.

Uma das revelações do estudo, realizado na Universidade de Durham, no norte da Inglaterra, é que os animais transmitem diferentes mensagens com esses tipos de rangidos com os lábios, similares aos sons de consoantes. Isso pode dar pistas sobre como os homens formaram suas primeiras palavras.

Responsável pelo levantamento, o pesquisador Adriano Reis e Lameira contou que gravou e analisou cerca de 4,5 mil “beijos” de orangotangos ao longo de anos.

A equipe de pesquisadores diz que estudou esses rangidos em especial porque o movimento dos lábios, língua e mandíbula, e não a voz, é responsável pela emissão dos sons de muitas consoantes.

“Tendemos a acreditar que as palavras talvez tenham evoluído a partir de um precursor rudimentar para transmitir mensagens mais complexas”, explicou o pesquisador.

“Usamos o comportamento vocal dos orangotangos para voltar ao tempo em que nossos antepassados estavam usando aquilo que viria a se transformar nas consoantes e nas vogais.”

As conclusões da pesquisa foram publicadas na revista científica Nature Human Behaviour.

Vogais e consoantes

Os pesquisadores afirmam que estudar a parte das consoantes na evolução da linguagem tem sido mais difícil do que analisar os sons similares a vogais emitidos pelos primatas.

Mas segundo um dos autores do estudo, o professor Serge Wich, da Universidade Liverpool John Moores, compreender essa parte do processo é bastante importante, uma vez que elas são “blocos de construção” cruciais da fala humana. “Conseguimos formar mais combinações com consoantes do que com vogais“, explicou.

No total, 4.486 rangidos de “beijos” de 48 orangotangos de populações selvagens foram gravados e analisados. Com milhares de horas de escuta nas mãos, os pesquisadores descobriram que os animais incorporam diferentes pedaços de informação nesses ruídos.

Em uma das análises, a equipe constatou que os orangotangos pareciam transmitir uma mesma mensagem com diferentes sons, da mesma forma como nós humanos usamos diversas palavras para dizer a mesma coisa, como “carro”, “automóvel” e “veículo”.

“Eles pareciam deixar duplamente claro que a mensagem havia sido recebida com o reenvio dela usando um conjunto de rangidos de ‘beijo’ diferente”, disse Wich.

Segundo os cientistas, o estudo sugere que foi essa “redundância” – formar sons diferentes para transmitir a mesma mensagem, com o objetivo de reforçá-la – que levou à evolução primitiva da linguagem, e não um esforço concentrado para formar palavras complexas.

// BBC

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Mistura inusitada de amônia e água cria raios superficiais e granizos em Júpiter

Júpiter, o maior gigante gasoso do Sistema Solar, é um lugar coberto por tempestades estranhas. O que os cientistas ainda não sabiam é que no meio dessas tormentas, existem raios de natureza bem diferente dos …

Emocionante avanço da teoria para a realidade: bizarro efeito quântico é observado

No núcleo toda estrela anã branca — o denso resto de uma estrela que queimou todo seu combustível — existe um fenômeno quântico enigmático: enquanto ganha massa ela reduz de tamanho chegando a um ponto …

Estudo prevê 300 mil mortes por covid até fim do ano nos EUA

Pesquisadores da Universidade de Washington pintam cenário sombrio caso restrições não sejam respeitadas. Enquanto primeiros epicentros registram queda, outros estados americanos divulgam taxas de infecções recordes. A epidemia de covid-19 deve matar aproximadamente 300 mil americanos …

Coronavírus: Exportações devem cair mais de 20% na América Latina, diz ONU

As exportações da América Latina e do Caribe podem cair mais de 20% em 2020 devido às consequências da pandemia do coronavírus, que também terá um impacto negativo nas importações, disse uma agência da …

O que é nitrato de amônio, que pode provocar explosões como a de Beirute?

A recente tragédia no país árabe trouxe de novo à tona preocupações sobre o armazenamento do perigoso material, tornando necessário saber como esses incidentes ocorrem para os prevenir. A explosão de nitrato de amônio em Beirute, …

Astrônomos descobrem nuvens gigantes "escondidas" em Vênus há 35 anos

Uma equipe de astrônomos encontrou nuvens venenosas, com gotas de ácido sulfúrico em sua formação, em meio à densa atmosfera de Vênus. Curiosamente, essas nuvens já estavam presente na atmosfera venusiana há pelo menos 35 anos, …

Japão lembra 75 anos de bomba de Hiroshima e pede união contra armas nucleares

Esta quinta-feira (6) marca o 75º aniversário do primeiro ataque com bomba atômica do mundo. Cerca de 140 mil pessoas morreram no bombardeio à cidade japonesa, realizado pelo Estados Unidos no fim da Segunda Guerra …

Donald Trump determina bloqueio do TikTok e WeChat nos EUA em 45 dias

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump assinou na noite de ontem (6) uma ordem executiva determinando o fim de relações com as empresas responsáveis pelos apps TikTok e WeChat no país norte-americano. Em comunicado emitido …

Brasil caminha para ter 200 mil mortes pelo coronavírus até outubro, diz especialista

Na semana em que o Brasil deverá registrar 100 mil mortes pelo novo coronavírus, um especialista brasileiro indica que o país caminha para dobrar esse número em dois meses, atingindo 200 mil óbitos pela pandemia …

Petição defende que França assuma controle do Líbano

Suspeita de que desastre em Beirute foi causado por negligência eleva indignação dos libaneses, que pedem mandato francês pelos próximos dez anos no país. Apelo recebe mais de 50 mil assinaturas após visita de Macron. Quase …