Blue Origin quer criar habitats espaciais comerciais já na década de 2020

Parece que a Blue Origin, empresa de Jeff Bezos focada em voos espaciais comerciais, está mesmo querendo entrar no novíssimo e vindouro mercado de habitats na órbita da Terra — e pode ter a NASA como cliente, inclusive.

A companhia publicou uma vaga de emprego para o que chamou de “Orbital Habitat Formulation Lead’, sendo que essa pessoa ficará encarregada de liderar o desenvolvimento de estações espaciais comerciais na órbita baixa do nosso planeta.

A ideia da empresa é que as pessoas possam viver e trabalhar no ambiente espacial e, para isso, é preciso criar habitats que permitam essa possibilidade.

E onde a NASA entraria na história? Bom, a descrição da vaga também diz que o trabalho exige “uma compreensão detalhada da NASA”, com essa pessoa sendo “responsável por captar financiamentos e patrocínios externos e internos para estabelecer os sistemas viáveis na década de 2020”.

Isso deixa claro que a NASA é um potencial financiador da iniciativa; logo, faz sentido pensar que a agência espacial poderá desfrutar de tais habitats futuristas.

A descrição completa da vaga informa o seguinte:

Como líder de formulação da Blue Origin para a linha de produtos Orbital Habitat, você liderará o desenvolvimento de conceitos técnicos, estratégias de produtos, casos de negócios, relacionamentos com clientes, alcance de modelagem de mercado, parcerias industriais, abordagens de implementação e cadeia de suprimentos. Em parceria com profissionais de desenvolvimento de negócios, você desenvolverá uma compreensão detalhada da NASA, outras necessidades governamentais e comerciais, e orientará o desenvolvimento iterativo da estratégia do produto. Você será responsável por obter financiamento de patrocínio externo e interno para estabelecer sistemas de destino viáveis na baixa órbita da Terra ​​na década de 2020. Você terá um impacto direto na história do voo espacial humano.

A empresa também disse que sua ideia é “fundamentalmente diferente” de estações espaciais como a ISS, uma vez que elas foram projetadas para “equipes pequenas e profissionais treinados”.

Isso dá a entender que Bezos tem em mente um futuro próximo no qual pessoas que não sejam astronautas e especialistas em atividades espaciais poderão, sim, viver no espaço — e aqui podemos especular que haverá interesses comerciais por trás, não exatamente científicos, uma vez que a Blue Origin é, bem, uma empresa comercial.

E quando a empresa de Jeff Bezos pretende lançar seu primeiro habitat espacial do tipo? Bom, por enquanto, nenhuma data foi especulada.

Mas, dado o anúncio da vaga para um profissional que busque financiamentos e parcerias a esse projeto, e considerando que a “década de 2020” foi mencionada ali, podemos imaginar que isso deverá se tornar realidade muito antes do que se imagina.

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Processo contra o Google nos EUA pode afetar o modo como você usa seu celular

Na última terça-feira (23), o Departamento de Justiça dos EUA entregou um "presente de Halloween" pouco agradável ao Google: um gigantesco processo antitruste, acusando a empresa de práticas que eliminam a competição nos mercados de …

Chilenos decidem a favor de nova Constituição por ampla maioria

Em plebiscito, quase 80% dos eleitores votam a favor de uma nova Carta Magna, em substituição à herdada da era Pinochet, e de que ela seja escrita por uma Assembleia Constituinte com igualdade entre mulheres …

'Vai comprar lá na Venezuela', rebate presidente a apoiador que reclamou de preço do arroz

O presidente Jair Bolsonaro rebateu neste domingo (25), durante passeio de moto por Brasília, crítica de apoiador sobre a alta do preço do arroz. No momento em que saia da Feira Permanente do Cruzeiro, região administrativa …

Espanha, Itália e França ampliam restrições em fim de semana com recorde de casos da Covid-19

Os líderes europeus intensificam as medidas de combate à pandemia do coronavírus, depois da alta de 42% de novos casos da Covid-19 em uma semana. A Itália reforçou neste domingo as medidas de restrição …

Pistachio, o cãozinho filhote que nasceu com pelo verde na Itália

O fazendeiro italiano Cristian Mallocci esperava uma ninhada normal de cachorros de sua cadelinha labradora. Entretanto, ao ver os filhotinhos que nasceram, ele percebeu que um era um pouquinho diferente. ‘Pistachio’, como foi nomeado posteriormente, …

Fóssil de pterossauro nunca antes visto de 100 milhões de anos é descoberto na China

Um novo gênero e uma nova espécie de pterossauro dsungaripterídeo, que viveu durante o Cretáceo Inferior, foram catalogados na China após análise de uma mandíbula inferior incompleta. Pterossauros eram répteis voadores que viveram simultaneamente com os …

A consciência é um campo energético: afirma estudo

Uma nova ideia incomum em neurociência sugere que nossa consciência é derivada de um campo de ondas eletromagnéticas emitidas pelos neurônios quando disparam suas cargas elétricas. A ideia é que essas ondas de atividade elétrica sejam …

Pais gays viram alvo de investigações na Rússia

Alguns anos atrás, o advogado Vladimir (nome modificado), morador de uma grande cidade russa, decidiu ter um filho com o auxílio de uma mãe de aluguel. Sua família inteira ficou contente quando uma menina nasceu. …

Líbano: Saad Hariri volta ao posto de primeiro-ministro para formar novo governo

Saad Hariri foi nomeado novamente primeiro-ministro do Líbano, com o desafio de chegar a um acordo com as várias forças políticas do país e formar um governo capaz de realizar as reformas necessárias para …

Alunos incentivam câmeras ligadas para que professores não ‘falem’ com telas em branco

Para amenizar a sensação de solidão de professores em aulas online, alunos norte-americanos começaram a usar o TikTok para incentivar mais estudantes a abrirem as câmeras durante encontros educacionais à distância. A usuária da rede social …