Brasil tem o maior número de sedentários da América Latina, a região mais sedentária do mundo

A América Latina é a região do mundo com a maior porcentagem de população que não pratica atividade física suficiente para se manter saudável, ao alcançar 39% do total, com o Brasil liderando a lista de países sedentários.

Segundo os resultados de um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados nesta quarta-feira (5), e publicados na revista científica Lancet, a América Latina supera o conjunto de países ocidentais de receitas altas, onde em geral se faz menos atividade física que nos de rendas baixas, com 37% e 16% de suas populações, respectivamente, nesta situação.

Trata-se da primeira pesquisa que oferece estimativas sobre a insuficiência de atividade física – considerada um dos principais fatores das doenças não transmissíveis – em um período de 16 anos, de 2001 a 2016.

Na América Latina, o país onde o sedentarismo está mais afiançado é o Brasil, onde 47% da população não pratica atividade física suficiente para se manter saudável.

Costa Rica, Argentina e Colômbia não estão longe de Brasil nestes resultados, pois neles a população que não pratica atividade física suficiente é, respectivamente, de 46%, 41% e 36%.

No lado oposto, Uruguai, Chile e Equador são os que apresentam os melhores índices, com apenas 22%, 26% e 27% de sua população que não cumpre com os requerimentos mínimos de atividade física.

Bolívia, Haiti e Peru são os países da América Latina e do Caribe com mais de 10 milhões de habitantes que não tinham dados a respeito.

Os níveis recomendados pela OMS de atividade física por semana são de, pelo menos, 150 minutos em grau moderado a intenso ou 75 minutos de esforço físico forte.

“A rápida urbanização fez com que as pessoas abandonassem lugares onde deviam se exercitar para trabalhar, especialmente na agricultura, para instalar-se em cidades onde estão desempregadas ou têm empregos na indústria, muito mais sedentárias e nas quais fazem movimentos repetitivos”, afirmou a autora principal do estudo e especialista da OMS, Regina Guthold.

A pesquisa estimula os países a adotar políticas nacionais a favor de modos de transporte não motorizados, como caminhar e pedalar, assim como a participação das pessoas em atividades esportivas em seu tempo livre.

“Estas políticas são particularmente importantes em países de urbanização rápida, como Brasil, Argentina e Colômbia”, afirma o documento.

Em nível global, uma de cada três mulheres e um de cada quatro homens não praticam suficiente atividade física para conservar a saúde, o que representa um quarto da população mundial (1,4 bilhão de pessoas).

Isso implica em um aumento no risco de sofrer de doenças cardiovasculares, diabetes de tipo 2, demência e certos tipos de câncer.

A coautora do estudo, Fiona Bull, comentou que a massificação do uso de aparelhos eletrônicos – como computadores, telefones celulares e tablets, entre outros – aumentou muito os hábitos sedentários e, em consequência, os índices de inatividade física aumentaram.

“Todos usamos aparelhos eletrônicos mais frequentemente e por mais tempo, empregamos mais tempo para ir trabalhar e estes trajetos são feitos de forma sedentária. Todos estes elementos somam”, acrescentou Bull.

Em nível geral, as mulheres aparecem como menos ativas fisicamente que os homens, com exceção do que ocorre no sudeste asiático.

A OMS considera que isso indica que são necessárias medidas para promover e melhorar o acesso das mulheres a oportunidades de atividade física que sejam seguras, acessíveis e culturalmente aceitáveis.

Ciberia // EFE

COMPARTILHAR

DEIXE UM COMENTÁRIO:

Microsoft acusa hackers chineses de ciberataques a entidades dos EUA com uso de falhas desconhecidas

A Microsoft relatou a detecção de exploits desconhecidos utilizados por hackers chineses "patrocinados pelo Estado" destinados a atacar versões locais da Microsoft Exchange Server a fim de receber informações de entidades dos EUA. Exploit é uma …

Compra de mansão lança novas suspeitas sobre Flávio Bolsonaro

Filho mais velho do presidente comprou imóvel de luxo de R$ 6 milhões. Valor está bem acima do patrimônio declarado pelo senador, e condições de empréstimo para quitar mais da metade do valor levantam questionamentos. O …

Condenado a três anos de prisão, ex-presidente francês Sarkozy enfrenta outros processos na Justiça

Ele se tornou o primeiro ex-chefe de Estado francês a receber em primeira instância uma pena de prisão em regime fechado. Nicolas Sarkozy foi julgado culpado na segunda-feira (1°) por corrupção e tráfico de …

Colômbia é o 1º país latino-americano a receber vacinas da iniciativa COVAX

Nesta segunda-feira (1º), um lote de 117 mil doses da vacina da Pfizer/BioNTech chegou à Colômbia por meio da iniciativa COVAX. O país é o primeiro na região a receber os imunizantes do consórcio da …

Twitter vai tolerar até cinco posts antes de banir por desinformação sobre covid-19

O Twitter resolveu endurecer suas políticas de uso e vai pegar mais pesado contra quem dissemina fake news a respeito da COVID-19, tal como a eficácia e segurança das vacinas que visam combater a doença. Em …

EUA: "Trump tenta manter opções em aberto" para eleições presidenciais de 2024

Não demorou muito para Donald Trump se recuperar de sua derrota - que, aliás, ele ainda não reconhece. No domingo (28), o ex-presidente encerrou a Conferência de Ação Política Conservadora em Orlando, na Flórida. Diante …

Japão nomeia ministro da solidão para enfrentar o isolamento social no país

Os sintomas diretos da Covid-19 sobre nossa saúde já são bastante sabidos, entre febre, cansaço excessivo, dores no corpo, tosse seca e problemas respiratórios, mas uma série de efeitos indiretos vem sendo percebidos – se …

Estudo de esqueletos de 200 gerações revela como humanos evoluíram para lutar contra germes

Estudiosos analisaram cerca de 70 mil esqueletos de 200 gerações a fim de entender como a humidade passou por pandemias anteriores. Os estudos foram feitos acerca de doenças infecciosas como tuberculose, treponematose e hanseníase. Os pesquisadores …

Médica adverte sobre síndrome inflamatória multissistema em pacientes que superaram covid

A médica-chefe de um hospital de Moscou, Mariana Lysenko, declarou em uma entrevista ao canal RT que alguns dos pacientes que superaram a COVID-19 podem desenvolver uma síndrome inflamatória multissistema. De acordo com a médica, a …

Militares abrem fogo contra manifestantes em Mianmar

Forças de segurança reforçam repressão aos protestos contra golpe de Estado e deposição do governo democraticamente eleito. Relatos de mortes surgem de várias cidades. ONU condena violência e o uso de força excessiva. As forças de …